Julia Moraes – Assessoria de Comunicação UEMG Passos

 

Durante o período de pandemia, o curso de Nutrição da Uemg Passos continua ativo utilizando as mídias sociais, a professora do curso Jussara de Castro Almeida, em parceria com a estudanteValesca Carvalho Flor, do 3º período, está desenvolvendo o projeto de pesquisa “Influência dos aspectos socioculturais sobre a aparência corporal de estudantes universitários", aprovado pelo Edital n° 06 do Programa Institucional de Apoio à Pesquisa.

O objetivo é avaliar a influência dos aspectos socioculturais sobre a aparência corporal de estudantes da Unidade Passos, dos cursos de Nutrição, Educação Física e Estética e Cosmética, com 18 anos ou mais. Além disso, será feita uma associação com fatores sociodemográficos e estado nutricional.

“Disponibilizamos questionários para que os acadêmicos respondam: um com relação aos fatores demográficos - como sexo, nascimento, idade, nível socioeconômico. Outro sobre peso e altura, com o intuito de fazer a relação do estado nutricional e os aspectos de influência. Nós estamos utilizando uma versão em português e culturalmente adaptada e validada para estudantes universitários”, explica Jussara.

A aluna e a docente responsáveis pelo trabalho pontuam que a execução deste projeto é extremamente importante – principalmente em tempos de pandemia – porque o intuito é perceber a pressão que é causada aos estudantes das áreas da pesquisa com relação a sua profissão e aparência, para que se entreguem aos padrões de beleza impostos pela sociedade.

Essa pressão pode ser aumentada em momento de isolamento social, onde há mais convivência com familiares e amigos. Para atender a um padrão de beleza, as pessoas acabam desenvolvendo comportamentos de risco para transtornos alimentares.

A escolha de estudantes do curso de Nutrição, Educação Física e Estética e Cosmética para a pesquisa foi feita porque neles são percebidos uma associação entre a aparência física, ao bom desempenho e sucesso profissional.

Para atender padrões de beleza, eles acabam desenvolvendo comportamentos como, por exemplo, dietas restritivas, vômitos, uso de laxantes diuréticos, anabolizantes, prática de excessiva de exercício físico, entre outros.

“Este projeto foi pensado e elaborado como uma maneira de prevenção de doenças e transtornos alimentares em estudantes universitários, pois nos dias atuais percebemos há uma tendência bem significativa nos estudantes sobre manter o padrão de beleza estabelecido pela mídia, que visa um corpo magro e/ou musculoso como primordial para a beleza”, declara a discente bolsista do Projeto, Valesca.

Aos interessados em contribuir com a pesquisa para o projeto, pode acessar o link: https://bit.ly/pesquisanutric