Julia Moraes – Estagiária da Assessoria de Comunicação UEMG - Passos

Fotos: Luma Lobato Oliveira

Nesta última sexta-feira, 11, aconteceu a primeira visitação ao Jardim Sensorial da UEMG Passos, projeto idealizado pela estudante do 10º período de Agronomia, Evelise Cardozo Machado e o Professor Dalmo Arantes de Barros. O espaço foi organizado no Bloco 05 da Unidade e promove a extensão universitária, atendendo visitantes da comunidade.

Jardins sensoriais são espaços idealizados para estimular os sentidos do corpo humano; a visão, o tato, o olfato, a audição e o paladar. Tudo a partir do contato com a natureza, especialmente plantas e materiais presentes no local, gerando múltiplos benefícios e sensações como o bem-estar e o resgate de memórias.

 “Este trabalho tem a possibilidade de se expandir, de atender mais pessoas, é algo que não precisa ser feito apenas com deficientes visuais, mas com alguns portadores de deficiências específicas”, explica o orientador do projeto, Jardim Sensorial: O paisagismo como ferramenta de inclusão social e educação ambiental.

Os integrantes da Associação de Deficientes Visuais de Passos (Reviver) foi o primeiro grupo a realizar uma visita ao ambiente. Eles tiveram a oportunidade de explorar uma trilha sensorial com diversos materiais na entrada do jardim, utilizando a sensibilidade dos pés. Posteriormente, foram guiados às mesas que continham espécies vegetais destinadas a estimular o olfato, o paladar e o tato.

“O jardim sensorial mostrou-se como uma oportunidade eficiente de fornecer conhecimento, lazer e bem-estar de maneira inclusiva, cumprindo também o papel social da Universidade junto à comunidade e proporcionando uma experiência de proximidade com a natureza e o despertar da consciência ambiental”, conta Evelise.

 “Acho que aguça bastante os sentidos, ajuda as pessoas a conhecerem pelo tato. Podemos até imaginar algumas coisas, mas o ato de sentir é diferente. Nós precisamos pegar para sentir a textura e acredito que é muito interessante”, comenta Maria Freire, integrante da Reviver.

 O Jardim Sensorial conta com parceiros na cidade de Passos, a Floricultura São Luiz, Floricultura Emily, Casa da Arte – Móveis Rústicos e Maurício Alvarenga Jardinagem colaboraram com a equipe do projeto. “É imprescindível que a Universidade, além de contemplar os conteúdos teóricos, também realize atividades que desenvolvam melhorias na cidade e na região. Este espaço ainda irá receber vários grupos, com certeza é um modelo de inclusão para a cidade”, afirma o Diretor Itamar Teodoro de Faria.