28/06/2017

Redação Agência Escola

Alunos e professores dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da UEMG Unidade Passos participaram da cobertura jornalística e produção de material de divulgação para o 1º Festival Nacional de Teatro de Passos, realizado pela Adesc Regional (Associação de Desenvolvimento Cultural), em parceria com a prefeitura de Passos, entre os dias 13 e 18 de junho - os alunos já haviam editado o guia de programação do evento.

A liberação para a cobertura foi deliberada em reunião de Colegiado dos Cursos sendo que foram feitas escalas para que todos os alunos pudessem participar e foram coordenados pelos professores Adriana Dias, Maurício Mello, Diego De Simoni e Luciana Grilo, além da participação ativa de todos os professores dentro de cada disciplina. Foram criadas equipes para rádio, jornal, revista e redes sociais, e ainda a gravação de um documentário.

Para a professora Adriana Dias, que também é Assessora de Comunicação do festival, esta prática para os alunos teve grande importância. “Os estudantes puderam fazer as pautas previamente durante a semana anterior, elaborando perguntas para cada uma das 11 equipes organizadas para receber os 200 atores dos 25 espetáculos, os oficineiros das 5 oficinas, da exposição de máscaras, os organizadores e dos 3 shows. Fizeram entrevistas, tiraram fotografias, fizeram gravação de áudio visuais. Foi um aprendizado incrível”, disse a docente.

Luciana Grilo salientou que a disciplina de Radiojornalismo teve um grande ganho porque os alunos fizeram spots, notas e matérias para disponibilizarem na Rádio Nossa Missão. “A parceria com a rádio foi primordial para que os alunos pudessem ter um canal para veicular seus trabalhos. Só não foi em tempo real por questões de estrutura. Não tínhamos como enviar na hora, pois os próprios alunos gravavam, editavam e levavam na emissora para ser divulgado. E ainda teremos um excelente material para a gravação de um especial do festival”, conta a professora.

Já o professor Maurício Mello organizou com os alunos um guia sobre o festival que foi disponibilizado virtualmente para os interessados, na página do festival e nas redes sociais. “Fizeram praticamente uma revista, com dicas de bares, restaurante, pontos turísticos de Passos para que os visitantes pudessem conferir durante os dias que ficaram na cidade para o evento”, explica o docente.

Para os coordenadores dos cursos de Jornalismo, Antonio Carvalho e de Publicidade e Propaganda, Frederico Daia é vital que a universidade realize a tríade de ensino, pesquisa e extensão. “Com certeza estes dias serviram como um grande laboratório quase em tempo integral, pois os alunos se dispuseram a participar de eventos nos períodos da manhã, tarde e noite cobrindo o 1º FNTPassos”, disse Frederico.

Para o estudante do 3º período de Jornalismo Fábio Santos, a experiência do festival foi de extrema importância. “Eu tive a oportunidade de cobrir a cerimônia de premiação, que foi no último dia. Como sou passense foi algo inovador, pois a cultura aqui era um pouco escassa, agora que está tendo valor. Fazer essa cobertura foi muito bom para o crescimento como acadêmico”, disse.

Gabriela Andreazi, aluna do 5º período de Jornalismo, afirma que foi uma grande honra ter participado do 1º FNTPassos. “Ainda mais gratificante da forma que escolhi minha profissão, como jornalista, que presente foi fazer a cobertura de peças tão incríveis e maravilhosas. Conhecer e me envolver com o Teatro esses dias foi extraordinário, entrevistar os elencos e saber a opinião do público torna tudo ainda melhor. O que a gente leva é muito conhecimento e alegria em ter participado de algo tão fantástico como esse Festival”.

Para Laura Abreu, do 1º período de Jornalismo, que foi designada para cobertura quase em tempo real para a Revista Foco on line, afirma que ter vivenciado toda a efervescência cultural em Passos foi valioso como pessoa e como estudante.

“Foi bem cansativo, pois corríamos de um espetáculo para o outro, entrevistando os espectadores e fotografando os melhores momentos e ângulos. Mas foi gratificante”, salientou Laura.

A acadêmica Fernanda Freire lembra que sentir a emoção do público, os aplausos, os gritos de alegria e surpresa compensaram todas as atribulações que passaram. Foi designada a cobrir o espetáculo Os Gigantes da Montanha, do Grupo Galpão.

“Mesmo com a chuva o grupo insistiu em se apresentar. Tomamos banho de arte e ficamos de alma limpa. Por alguns dias, os problemas, preocupações e aflições ficaram em casa. Saíamos livre e a cada espetáculo sentíamos uma leveza e lidar com as emoções ficou até mais fácil.  Ver o empenho dos atores e da equipe técnica me fez perceber o quanto a humildade e o trabalho em equipe são importantes na realização de qualquer ação e em um grande Festival, o impacto dessas atitudes foi ainda mais perceptível. O evento despertou em mim afinidades que eu desconhecia em relação a arte e principalmente ao teatro e a música. O sentimento que habita em mim depois do Festival é saudade. Eu já quero de volta”, explica Fernanda.

A aluna acrescenta ainda que o Festival foi uma grande oficina de Jornalismo. “Saímos da sala de aula para a prática, na íntegra. Elaboramos pautas, representamos a imprensa, lidamos com o público. O evento proporcionou a vivência do Jornalismo como ele é, sem panos quentes. A adrenalina de fazer parte da equipe de Comunicação foi intensa e os aprendizados são incontáveis. Ter a orientação da professora Adriana Dias também foi essencial para o bom andamento de nosso trabalho”.

 

PASSOS