Assessoria de Comunicação Institucional UEMG Passos
Colaboração da professora e jornalista Adriana Dias


Os 22 alunos da disciplina Projeto Integrador 3 do Curso de Design-Moda, orientados pela professora Miquelina Maria de Jesus, apresentaram suas criações baseadas em obras de arte previamente estudadas e escolhidas pelos acadêmicos da UEMG Unidade Passos. A apresentação foi realizada na Sala de Espelhos do bloco 6, na noite do último dia 8.

De acordo com a professora Miquelina este é um trabalho avaliativo. "Cada aluno escolheu uma obra modernista para se inspirar. O objetivo da atividade é mostrar aos acadêmicos que são infinitas as possibilidades de inspiração para se desenvolver um produto", explicou.

Amanda Larissa Britto Pinto, 20 anos, apresentou um vestido curto na cor marrom em musseline e suede, inspirado na obra A dama e o Cão, de Gustave Coubert. A cor foi escolhida porque retrata as cores contidas na obra e a malha suede foi inspirada no cachorro.



Dilene Neves, 44 anos, apresentou uma saia com fenda na frente e uma blusa amarela e vermelha em tecido viscose. A inspiração foi buscada na obra A Morte de Sócrates, de Jacques-Louis David.



Leonardo Junio de Souza Pereira, 30 anos, apresentou um macacão azul transparente com um body também na cor azul. O vestuário foi inspirado na obra Moisson, de Charles François, que retrata a vida no campo e nele apresenta uma mulher colhendo o trigo. O que mais chama atenção no quadro é a cor da roupa da mulher, o que inspirou o aluno a escolher a cor azul para predominar em sua roupa, e o tecido traz uma leveza para tirar o peso do trabalho no campo.



Marcos Junior Lemos Figueiredo, 24 anos, fez suas peças reaproveitadas: a calça de um brechó, que era uma pantalona feminina branca nº 60, refeita para nº 46 e tingida em tom de azul; camisa branca refeita dos lados e a manga estampada feita a mão. A inspiração foi na obra The Desperate Man, de Gustave Courbet.



Karina Pierroti Silva, 20 anos, confeccionou uma saia de cós alto em formato de folha de uva e um cropped transparente com busto em formato de pata de bode em crochê, tecido americano cru, azul e verde. Inspiração na obra O Sabá das Bruxas, de Francisco José Goya, que é um quadro que fala que as mulheres são fonte do pecado carnal e a aluna quis mostrar que não, que é somente um corpo.



Alana Ferreira Fagundes Gouvea, 20 anos, trouxe para a exposição um vestido em crepe acetinado vermelho e um cinto em prata com placa de metal. Inspirado na obra O Juramento dos Horácios, de Jacques-Louis David.



Gabriela Souza Costa, 19 anos, confeccionou uma malha T-shirt com aplicação em couro, meia arrastão e sapato plataforma. Inspiração na obra Guernica, de Pablo Picasso.



Júlia Oliveira Pannaci, 20 anos, apresentou um cropped com  manga flare de um ombro só, saia godê de musseline verde esmeralda com cós marrom de malha e penas de pavão, e turbante de malha com penas de pavão. Inspirado na obra A Grande Odalisca de Jean Auguste Dominique Ingres, a cor da roupa foi escolhida pela cor no fundo da obra e a transparência para retratar a modelo da obra.



Josciene Alves Rabelo, 48 anos, usou tecidos fluidos com renda e cortes, vestido em organza cristal com cetim no forro, renda e tule nude, nas cores pérola, marrom, bege e tons pastéis. Inspirado na obra Namorados na Praia, de Charlies Perutti, o look traduz o romantismo e a leveza na renda.

Izabela Lorraine Ferreira, 21 anos, se inspirou em uma obra realista de Almeida Junior, O Homem Picando Fumo. Ela tem aspectos rústicos e os elementos e cores entram no ambiente do personagem. O laranja vem do homem trabalhando debaixo do sol e a mão na massa. O marrom remete à terra e às sombras e materiais do meio ambiente. Linho com tramas aparente e tingimento, miçangas pintadas e laranja para remeter às sementes. O look traz o atual, junção de calça com vestido, bordados com lã para trazer esse lado artesanal.



Brenda de Rezende Arantes Furtado, 19 anos, fez um vestido com echarpe de folhas, preto e verde, em elanca. Inspiração na obra O Leitor Romântico, de Caspar David Friedrich, que é em Preto e Branco e contém uma paisagem e a mulher deitada com um livro; a aluna imaginou o verde e quis usar folhas da paisagem.



Letícia Silva Xavier Brasil, 19 anos, confeccionou um vestido branco, sem mangas com duas aberturas na frente para se colocar as mãos. Inspirado na obra Os Desesperados, de Gustave Courbet, a aluna quis mostrar com seu vestido uma pessoa presa em si mesma, por isso o vestido não tem mangas, e as correntes na altura do pescoço reforçam isso.



Rogério de Assis Guimarães produziu um vestido em organza preta com aplicação de pala com renda branca bordada milimetricamente com pérola. Inspirado na obra A Banhista de Valpinçon, do francês Jean-Auguste-Dominique Ingres, em que a modelo está nua; o aluno se inspirou na obra toda, juntou cada detalhe e fez uma peça clean.



Edna Cristina de Andrade, 46 anos, confeccionou um vestido branco em tule e renda. Inspirado na obra Madame Récamier, de François Gérard, razão e sensibilidade, e inspiração na moda império não possessiva, razão no crochê e simplificação da cor e da forma; sensibilidade na transparência do tule e na delicadeza da renda molde.



Mariangela Aparecido Silva, 35 anos, fez um vestido de saia godê assimétrico em cetim com elastano dourado, asa de meia de seda. Inspirado no quadro de Benjamin West "Cupido e Psiquê", procurou traduzir as formas, cores e história da obra.



Mariana Cardoso , 20 anos, fez um body de um ombro só com rosas na manga e uma calça pantalona verde claro, marrom e vinho, em elanca metalizada e musseline cetim. Inspirado na obra The Soul of The Rose, de John William Waterhouse, utilizando tons do quadro e a inspiração da rosa que a mulher está segurando, como elemento principal.



Flávia Oliveira de Paula, 23 anos, usou tecidos fluídos com cetim body com inspiração das roupas que eram usadas no período modernista, em amarelo, que é uma das cores que prevalecem na obra. Inspiração na pintura da Família Santamente, de Delle Grazie.



Giulia Faria Mendes, 20 anos, apresentou uma blusa fluida com manga bufante e saia estruturada e geométrica nas cores vermelho e preto, tecidos com toque de seda e brim. Inspirada na obra A Pompeian Beauty, de Raffaele Giannetti, a aluna pegou as formas geométricas e os tecidos e objetos usados na obra.



Ivaneide Aparecida de Faria, 37 anos, confeccionou um vestido longo sustentável, feito de pedaços de renda emendados e cortados, na cor laranja que remete à obra de Jean-Baptiste Debret, Negra Tatuada Vendendo Caju, em que as mulheres tinham saias godê e como eram pobres, tinham que usar o que tinham, como retalhos, e usavam aventais, assim foi criado o drapeado na frente e nas costas um tule transparente pela sensualidade do ombro caído.



Ana Luiza Xavier, 23 anos, preparou para a mostra um vestido em tecido viscose com um degradê alaranjado. Inspirada na obra Chuva, Vapor e Velocidade, de William Turner, a aluna utilizou as cores da pintura e a leveza que ela apresenta.



Vitória Menezes de Favari, 19 anos, confeccionou uma blusa branca de algodão e saia preta no mesmo tecido. O look foi inspirado na obra A Cuca, de Tarsila do Amaral.



Raquel Borges Leite, 20 anos, produziu um ponche na cor verde tecido em suede estampado. Inspirada em The Soul of the Rose, de John William Waterhouse, a aluna buscou inspiração nas rosas e buscou trazer um ar romântico e suave, assim como a obra.

 

PASSOS