Mais um passo em direção à aprovação do curso de Medicina na FESP foi dado com a notícia da abertura, no próximo dia 12 de agosto, do formulário para visita de avaliação in loco. Após o preenchimento do formulário, cujo prazo máximo é o dia 25 deste mês, a próxima etapa será o agendamento da visita dos avaliadores do MEC. A abertura representa um grande avanço para a vinda do curso para Passos.  “É um sonho que está sendo concretizado. Nós nos preparamos durante os últimos 3 anos para a chegada deste momento”, comemora o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, responsável  pela união professores e médicos da Santa Casa de Misericórdia de Passos e das instituições de saúde da região para a criação do curso.

Desde 2010, foram realizadas reuniões, convênios e parcerias para a formação de um grande grupo multidisciplinar para conseguir trazer para Passos e região o curso de Medicina. “Em tempo, nós percebemos a demanda pelo profissional de medicina e adiantamos o nosso planejamento de abertura do curso e foi no momento certo. Prova disso é que, da nossa região, somente o nosso projeto será avaliado porque nós conseguimos apresentar a proposta no ano passado. Este novo curso vai reforçar o nome de Passos como pólo de excelência em educação superior e práticas de saúde. Temos a certeza de que nosso projeto é inovador e foi construído por pessoas do mais alto gabarito na área. Agora nosso desafio é finalizar toda a estrutura para receber o MEC. É nossa essa responsabilidade. Teremos outra Passos depois da abertura do curso de Medicina”, declarou o presidente da FESP.

Para a ginecologista Maria Paula Moraes Vasconcelos, médica da Santa Casa de Passos e escolhida como coordenadora do Curso de Medicina da FESP, a abertura do formulário para solicitação da visita in loco representa um grande avanço no processo de avaliação que já sinaliza a aprovação pelo MEC. “É uma conquista extremamente importante porque mostra que a FESP é capaz de receber o curso e a proposta da FESP é realmente muito boa, o projeto está completo. Temos estrutura física, corpo docente qualificado e todas as unidades hospitalares necessárias para oferecer aprendizado prático, com as instituições parceiras que inclusive já realizam a Residência Médica para cursos de outras universidades”, afirma.

Segundo ela, o projeto apresentado ao MEC tem a parceria das Santas Casas de Misericórdias de Passos, São Sebastião do Paraíso e Piumhi; do Hospital São José, Hospital Otto Krakauer e Hospital Regional do Câncer, em Passos além de unidades de atendimento já existentes na FESP, como o Ambulatório Escola e Núcleo de Atendimento e Pesquisa em Hanseníase, vinculados a outros cursos da área da saúde, como Enfermagem, Biomedicina e Nutrição, Educação Física e Ciências Biológicas.

Na avaliação do médico e professor Geraldo Brasileiro Filho, docente da Faculdade de Medicina da UFMG, a proposta da FESP tem plenas condições de ser aprovada pelo MEC. “Do ponto de vista pedagógico, o projeto contempla todas as diretrizes curriculares exigidas para a formação médica no Brasil”, disse Brasileiro. O médico é um dos principais apoiadores da FESP na elaboração do projeto do curso e ressaltou que o curso vai agregar importantes instituições em um verdadeiro pólo regional na área da saúde.

A proposta de abertura do curso veio do presidente Fabio Kallas e foi abraçada por uma grande equipe de acadêmicos e profissionais da área da saúde que se responsabilizaram pelo desenvolvimento do projeto pedagógico e por toda a estrutura exigida pelo MEC para que a avaliação seja feita e que tenha um resultado positivo. 

Para o diretor executivo da FESP, Dácio Lemos Martins, o professor Fabio Kallas acertou no momento do seu esforço para trazer o curso de Medicina para Passos sendo um grande investimento na saúde, na educação e um vetor de união da nossa região em função da necessidade de toda a comunidade. “A FESP completa 50 anos e o presente para a comunidade será a conquista do tão esperado curso de Medicina. É o esforço de toda a equipe FESP, cada funcionário é responsável por esta conquista. O Fabio conseguiu unir todos para trabalhar pela nossa região. É com lideranças que se realizam os sonhos e ele trabalha reunindo pessoas para o benefício comum”.  

A diretora do Núcleo Acadêmico de Ciências Biomédicas e da Saúde, professora Tânia Maria Delfraro Carmo, também está otimista. Ela destaca que a equipe responsável pela elaboração do projeto contou que a com a colaboração imprescindível da Professora Doutora Sônia Vilela da USP, que também ajudou na formatação do projeto, além do Doutor Geraldo Brasileiro, da UFMG. 

A procuradora institucional da FESP, professora Maria Ambrosina Cardoso Maia, explicou que provavelmente em Setembro a FESP já deve recebe a visita in loco. “O MEC fez uma análise documental depois da postagem do projeto pedagógico e deu parecer satisfatório na apreciação. Agora o processo está no INEP que vai abrir o formulário para preenchimento até o dia 25 de Agosto. Logo depois deste passo será agendada a visita in loco, que nós acreditamos que deve acontecer em até 20 dias depois do prazo final, então, provavelmente receberemos os avaliadores do MEC muito em breve”, contou Ambrosina que também é membro do NDE.

Maria Laura de Freitas Krieck e Regina Célia Francklin Pereira, administrativas da FESP no setor de assessoria educacional, disseram que receberam a notícia da abertura do formulário com muita alegria. Para Regina e a colega a torcida é para que o processo seja aprovado o mais breve possível: acompanhamos todos os passos e tivemos retorno positivo em todos os procedimentos e vemos mais próximo a realização de um sonho da nossa cidade. A FESP está de parabéns pela aposta neste planejamento que vai ser uma conquista, um marco na história

Falta de profissionais

Em pesquisa de dados oficiais, a diretora do Núcleo da Saúde e a coordenadora do curso de Enfermagem da FESP, professora Maria Jose Pessoni Goulart observaram a necessidade do curso de Medicina na região com base na necessidade de melhorar a qualidade da saúde da população. Segundo elas, o índice encontrado é de 1.8 médicos para cada grupo de 1.000 habitantes, o que é considerado insatisfatório. “Incentivados pelo professor Fabio Kallas, começamos em 2010 um grande levantamento de dados para que pudéssemos propor mais cursos na FESP e pela nossa observação, era pertinente e necessário o de Medicina. Desde então estamos trabalhando arduamente para conseguirmos atender a todas as diretrizes exigidas pelo MEC”, explicou a coordenadora da Enfermagem que ainda complementou dizendo que uma delas, a relação entre ensino, serviço e comunidade, já acontece na FESP. “Temos o Ambulatório Escola, o PSF Escola e o Programa de Hanseníase que atendem a um bom contingente da nossa cidade e região. Temos a responsabilidade de manter esse vínculo com a população e de prestar um serviço gratuito de qualidade. Nós trabalhamos para formar profissionais preocupados com seu papel profissional e social. Ganhamos pontos por isso”, apontou.

Em busca da metodologia ativa que contemplasse o relacionamento próximo entre academia e prática, o Núcleo Docente Estruturante (NDE) procurou afinar a parceria com os órgãos de saúde de Passos e região. De acordo com a diretora Tânia Delfraro “seguimos o conselho do professor Geraldo Brasileiro e estreitamos os laços com a Santa Casa, com a Prefeitura e com o Hospital São José de Passos a fim de disponibilizar os serviços tanto de atenção primária e secundária, quanto da terciária, que é o Hospital. Daí passamos a ter médicos destas instituições integrando ao nosso NDE e estamos trabalhando juntos desde 2011. A Santa Casa de Misericórdia de Passos conseguiu vagas para residências que vão atender nossos alunos nas áreas de pediatria, clínica médica, clínica cirúrgica, urgência e emergência e oncologia. Então temos um hospital que atende a todas as diretrizes exigidas pelo MEC para oferecer a residência médica”.

Ainda segundo Tânia é importante ressaltar o acompanhamento do representante do Conselho Regional de Medicina de Passos, Dr. Eurípedes José da Silva, que acreditou na seriedade e na qualidade do nosso trabalho. “Investimos no nosso projeto pedagógico e acadêmico, trazendo para nossa equipe os nomes mais bem capacitados para trabalharmos juntos. Em outra frente também atentamos para nossa estrutura física, nos laboratórios e equipamentos”, disse.

O vice-presidente do Conselho Curador da FESP, professor e engenheiro Manoel Reginaldo Ferreira, afirmou que em 20 dias está prevista a finalização da reforma e ampliação que está sendo feita no Prédio Principal da FESP. Em palavras do professor “será concluída a obra de 1.300 m², investimento de mais de 1 milhão e meio de reais para que tenhamos uma infra-estrutura de excelência”.

Apoio político ao curso de Medicina 

A FESP ganhou o importante apoio do Deputado Federal Odair Cunha (PT/MG), que recebeu o presidente do Conselho Curador da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP), professor Fabio Pimenta Esper Kallas, em seu gabinete e o acompanhou até o MEC para agilizar todos os procedimentos.  

O deputado, em reunião com o MEC, acompanhado do presidente da Fundação, solicitou agilidade no andamento do processo, pedindo que tudo fosse resolvido para que o vestibular aconteça neste final de semestre para o início em 2014, com a primeira turma do curso de Medicina da FESP. 

Ontem à tarde, o deputado também comemorou a novidade: “O credenciamento do curso de medicina da FESP é uma luta antiga e necessária, é uma instituição que tem estrutura adequada e um bom projeto. Vivemos um bom momento, o cenário é favorável, estamos acompanhando de perto esse processo. Com o seu credenciamento daremos mais um importante passo rumo à um sistema de saúde universal e de qualidade”, declarou o deputado. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG