A Fundação de Ensino Superior de Passos deu início a uma importante pesquisa sobre a influência do free stall, um sistema de confinamento de vacas leiteiras que oferece maior conforto aos animais. A hipótese é de que o bem-estar proporcionado pelo sistema aumente a produtividade de leite. A pesquisa intitulada “Avaliação do bem-estar animal de vacas leiteiras criadas em sistema tipo free-stall utilizando o protocolo welfare quality” terá a participação da professora doutora Maria Clara de Carvalho Guimarães, da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), juntamente com a professora doutora Rita de Cássia Ribeiro Carvalho, docente do curso de Agronomia da FESP. 

A pesquisa fará o monitoramento de indicadores para a avaliação de bem-estar animal, através do protocolo europeu Welfare Quality, uma técnica de avaliação que observa quatro princípios: alimentação, instalações, saúde e comportamento adequado. A aplicabilidade deste protocolo na realidade brasileira também será estudada na pesquisa.  

A professora Dra. Maria Clara Guimarães é parceira da FESP no desenvolvendo projetos desde que recebeu o convite para ministrar um curso no FESP INOVA-2012. De acordo com a professora Rita de Cássia, o trabalho tem rendido bons frutos. “Recentemente foi aprovado, pela FAPEMIG, um projeto da professora Maria Clara e ela nos convidou a participar, isso é muito importante para nós, pois a cada parceria, a FESP cresce e isso representa o interesse do nosso corpo docente em contribuir para cada vez mais elevar nossa IES”, avalia a docente.

A professora Rita de Cássia explica que a preocupação, por parte da população, em relação ao bem-estar animal é cada vez maior e, por esta razão, esta característica tornou-se de extrema importância na agropecuária. Além disso, vários resultados de pesquisas têm demonstrado que manter os animais em conforto aumenta os níveis produtivos.

A pesquisa também viabiliza a confecção de artigos científicos, participação em eventos, publicação e divulgação de trabalhos inovadores, além de trazer promover o compartilhamento de conhecimento e troca de experiências entre os professores e alunos das duas instituições. 

Participam diretamente do projeto os estudantes Rúbia Mara Tomé, do 7º período de Engenharia Civil da FESP, cuidando das instalações; Gabriel Machado Dallago, graduando de Zootecnia da UFVJM e Paloma Lila Brito de Moura Godinho, do 3º período do curso de Agronomia da FESP.

O trabalho também conta com a participação do zootecnista Ricardo Ferreira Godinho, mestre em produção animal e também docente do curso de Agronomia da FESP, que participou na definição da metodologia e supervisiona o trabalho dos alunos. Segundo ele, a oportunidade de trabalhar com professores de outras instituições agrega o compartilhamento de experiências diferentes para os dois lados, além do envolvimento e ganho de alunos tanto da UFVJM quanto da FESP. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG