A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) avança na consolidação do curso de Medicina com o início das obras dos laboratórios exigidos para aprovação do curso. O projeto, assinado pelo arquiteto Sérgio Loureiro, foi apresentado na última terça-feira (20), em reunião do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso, formado por professores da FESP e médicos que fazem parte do corpo clínico da Santa Casa de Misericórdia de Passos.

O conjunto de laboratórios que serão construídos no Prédio Principal da FESP ocupará uma área de 800m², englobando ambientes de aprendizado na área de anatomia; microscopia; bioquímica, farmacologia, biofísica, informática, fisiologia; técnica cirúrgica, biotério, além do laboratório de habilidades, um dos mais complexos com  quatro salas para a prática nas áreas de ginecologia e obstetrícia, urgência e emergência, clínica geral, atendimento ao recém-nascido e pediatria. “O laboratório de habilidades é utilizado para que os estudantes exercitem a prática em bonecos e peças anatômicas de borrachas”, explica a diretora do Núcleo Acadêmico de Ciências Biomédicas e da Saúde, professora Tânia Maria Delfraro Carmo.

Segundo ela, o espaço é uma das estruturas mais importantes do curso de Medicina, para que os estudantes possam se aperfeiçoar na prática hospitalar. “Os estudantes são treinados para conhecer os instrumentos, técnicas e procedimentos do atendimento hospitalar, através de simulações neste laboratório”, explica a professora.

O início das obras marca mais uma importante etapa para a abertura do curso de Medicina da FESP. A elaboração do projeto do curso foi concluída e agora ele está sendo postado no sistema do MEC para iniciar o processo de avaliação. “Estamos animados. Com os laboratórios e o projeto pedagógico concluído e revisado, é só uma questão de tempo e a Medicina estará na lista de cursos oferecidos no Vestibular da FESP. Além disso, contamos com a ajuda do Dr. Geraldo Brasileiro Filho, que já foi diretor de Medicina da UFMG, é avaliador do Ministério da Educação (MEC) e conhece todas as exigências e a melhor forma de atendê-las”, ressalta o presidente do Conselho Curador da FESP, professo Fabio Pimenta Esper Kallas.

Durante a reunião realizada na última terça, a equipe que participou da estruturação do curso conheceu o projeto dos laboratórios e destacou a importância do curso de Medicina para toda a região. Segundo os professores, o projeto foi pensado para promover o ensino da Medicina de uma forma humanizada e preparando o futuro médico com um conhecimento prévio das questões de áreas importantes como a atenção primária à saúde e a prevenção. “A grade curricular foi muito bem construída, temos um projeto de qualidade e a estrutura da FESP com a construção do Laboratório de Habilidades capaz de oferecer em conjunto com a Santa de Casa de Passos um curso que supere as exigências do MEC”, comentou a médica ginecologista e obstetra Maria Paula Morais.

O médico ginecologista e obstetra Wellington Venâncio de Andrade ressaltou a referência da FESP no ensino, pesquisa e extensão, o que contribuiu o aumento da expectativa com relação à autorização do funcionamento do curso. “A cidade tem uma escola de Ensino Superior que tem uma estrutura inigualável o que nos proporciona a possibilidade da escola de Medicina em Passos”, frisou.

O objetivo é que o curso abra com capacidade para 60 alunos, inicialmente. Para o professor Luiz Camilo Silveira Teodoro, que integra o NDE, além da estrutura possibilitar o aprendizado e a prática dos futuros médicos, ela colabora para oferecer à população de baixa renda, serviços médicos prestados pelos estagiários com a supervisão dos professores. “Trabalhamos muito e nossa expectativa é muito grande. É uma satisfação enorme poder participar e verificar que teremos uma melhora na área da saúde e na qualidade de vida da população de toda a região. Há uma grande dificuldade da pessoa de baixa renda em resolver seus problemas de saúde”, concluiu o professor Luiz Camilo.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG