O Estação Eventos ficou lotado na noite de ontem durante a abertura do II FESP INOVA – o maior evento científico do sudoeste mineiro. O público estimado em mais de 1 mil pessoas prestigiou as palestras do presidente da FAPEMIG, Ph.D. Mario Neto Borges e do gerente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de Furnas Centrais Elétricas, Me. Renato Santos Norbert Costa.

O evento foi aberto pelo presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas com a presença dos diretores de Núcleo Acadêmico: Eduardo Goulart Collares (Pós-graduação, Pesquisa e Extensão); Manoel Reginaldo Ferreira (Tecnologia e Engenharia); Tânia Maria Delfraro Carmo (Ciências Biomédicas e da Saúde); Anderson Jacob Rocha (Educação) e Vivaldo Silvério de Souza Filho (Ciências Humanas e Ciências Sociais Aplicadas). A coordenadora de Pesquisa e Extensão, Marisa da Silva Lemos, responsável pela organização executiva do FESP INOVA, também compôs a mesa solene.

O professor Fabio Kallas ressaltou a importância de se trabalhar a Ciência, Tecnologia e Inovação dentro de uma Universidade frisando o trabalho e o empenho que a FESP tem feito com seus projetos de pesquisa e extensão para colocar o assunto em pauta. “Estamos trabalhando para que todos os cursos de graduação da FESP possam ter disciplinas que envolvam a Inovação. Precisamos transformar o pensamento da sociedade passando de consumidores de tecnologias a precursores desses novos suportes. O Brasil precisa sair da dependência tecnológica de países considerados desenvolvidos. A Universidade precisa trabalhar tendo sempre a consciência da promoção do desenvolvimento de nosso Estado e de nosso País”, disse Fabio.

O diretor do Núcleo Acadêmico de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, professor Eduardo Goulart Collares deu as boas vindas à comunidade acadêmica e destacou a importância do FESP INOVA marcando a atuação da FESP dentro da Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. “Nesse ano o evento cresceu ainda mais agregando todas as Semanas Acadêmicas, temos a Construfesp e o Congresso Sul Mineiro de Iniciação Científica. Realizamos também a segunda edição do Seminário de Pesquisa e Extensão da FESP e recebemos para este evento um número grande de trabalhos. Durante toda essa semana a FESP discute Ciência, Tecnologia e Inovação com a presença dos mais renomados palestrantes”, disse Collares.

O professor Mario Neto Borges falou sobre a pesquisa científica e a inovação em Minas Gerais, no Brasil e no mundo. Ele traçou um panorama sobre o assunto destacando que o Brasil tem as características principais necessárias para se tornar uma grande potência e que a articulação da chamada tríplice hélice – universidades, governo e setor empresarial – é o essencial para que esse desenvolvimento aconteça. “Iniciativas como o FESP INOVA são uma das ações necessárias para se divulgar a produção científica brasileira e gerar inovação. O Brasil é um grande produtor de artigos essenciais ao consumo humano, entre eles a alimentação, mas não produz serviços de valor agregado. Em Minas foi criado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SECTES) o Sistema Mineiro de Inovação procurando incentivar o desenvolvimento deste tipo de serviço. Reforço o meu apoio à FESP e acredito que realizar um evento como este beneficia não só o corpo docente e discente da instituição mas a toda a comunidade que conhece o trabalho desenvolvido”, ressaltou o palestrante.

Confira informações e acompanhe a cobertura do FESP INOVA na página da FESP na internet e nas redes sociais: www.fespmg.edu.br

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG