O Diretor do Núcleo Acadêmico de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), Prof. Dr. Eduardo Goulart Collares, esteve presente na posse dos membros do Comitê Federal da Bacia Hidrográfica do Rio Grande em Poços de Caldas MG, no dia 10 de agosto. A solenidade aconteceu no Espaço Cultural da Urca e contou com a participação de autoridades importantes entre elas o Secretário de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães.

O Comitê CBH-Rio Grande empossou a primeira diretoria que será presidida por Alexandre Augusto Moreira Santos, Engenheiro da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), representante do Estado de Minas Gerais. A secretaria executiva, por sua vez, é composta por representantes do Estado de São Paulo.

A FESP foi convidada a participar do Comitê devido a sua grande atuação com o Projeto Grande Minas, coordenado pelo Professor Collares com a enorme contribuição no comitê estadual CBH-GD7. Somente a FESP e a UNIFEI integram o Comitê como instituições de ensino superior. A participação coloca a fundação em contato com as questões ambientais e com a preocupação na conservação dos recursos hídricos, atuando em benefício da comunidade da cidade de Passos e de toda região que é banhada pelo Rio Grande.

O projeto Grande Minas desenvolve ações que promovem o Zoneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Médio Rio Grande, com a participação de pesquisadores e alunos dos cursos de Engenharia Ambiental, Agronomia e Ciências Biológicas da FESP.
Dentro do Comitê Federal, a FESP comporá o grupo da sociedade civil. O Comitê funcionará como o parlamento das águas do Rio Grande. Nele, serão discutidas propostas importantes como a cobrança de uso das águas e investimentos para a melhoria ambiental e dos recursos hídricos na sua área de abrangência. A composição do comitê envolve quatro grupos estratégicos: representantes do governo (estadual e federal); representantes dos municípios (prefeituras); representantes dos usuários (COPASA; SABESP; SAAE e grandes usuários) e representantes da sociedade civil (instituições de ensino e pesquisa; ONGs etc).

De acordo com o Jornal Correnteza Express, de Agosto de 2012, informativo on-line do Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SIGRH), produzido na cidade de São Paulo, o objetivo da Diretoria do Comitê é “garantir o funcionamento e a atuação do CBH Grande de forma articulada entre os estados de Minas e São Paulo e a União”. Durante a solenidade foi assinado pelos governos dos Estados de Minas Gerais e de São Paulo e pela Agência Nacional das Águas (ANA) um Protocolo de Intenções para a gestão compartilhada do Comitê.

Conforme destaca Collares, com a participação no Comitê Federal, a FESP poderá ampliar ainda mais a divulgação do Projeto Grande Minas e atuar de forma ainda mais intensa nas questões dos recursos hídricos aproveitando o potencial dos cursos de Engenharia Ambiental, Agronomia e Ciências Biológicas. “Queremos agora levar para o Comitê Federal a proposta de elaboração do Zoneamento Ambiental em todo o Rio Grande, assim como está sendo feito pelo Grande Minas na área do CBH-GD7. Entendemos que sem um zoneamento ambiental não há Plano Diretor de Recursos Hídricos que se sustente”, destacou o professor.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG