Foram iniciadas no último sábado (14) as oficinas teóricas do 4º Festival Selton Mello de Vídeo, realizado pelos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG). Neste ano as oficinas acontecerão em quatro finais de semana ao contrário das edições passadas nas quais foram realizadas somente três oficinas.

Os coordenadores do festival, professores Diego Vasconcelos, Diovany Rodrigues e Paulo Henrique Vallim, estão entusiasmados com a edição de 2012 que está cheia de novidades. O festival já integra o calendário anual de eventos da FESP e é uma oportunidade de aproximar os alunos das escolas de ensino médio dos cursos da fundação promovendo uma experiência de aprendizado diferente.

Na primeira oficina, além do estudo das temáticas de roteiro e produção preparadas para o dia, os novos alunos conheceram o projeto e as novidades que foram criadas para 2012. Neste ano o festival pretende, além da “Mostra Competitiva” entre as escolas do ensino médio, evento que cresce a cada ano, criar outra mostra de documentários e curtas enviados por produtores de todo o país. Com essa iniciativa, o festival dá o primeiro passo para Passos buscar um lugar de destaque dentro dos festivais de cinema que são realizados por todo o país.

A equipe que coordena o festival também prepara palestras e seminários a respeito da produção audiovisual e as políticas públicas de incentivo às produções. Serão preparadas sessões de cinema para os públicos infantil, adulto e terceira idade, oferecendo entretenimento para um maior número de pessoas.

Os alunos da APAE também se envolveram no projeto e preparam uma apresentação especial para a noite das premiações. A coordenação do projeto vai produzir um curta em homenagem a Gustavo José Lemos, artista passense falecido em 2011. Uma votação em forma de enquete no blog do festival irá eleger o melhor curta já produzido nas três primeiras edições. O vencedor irá abrir o evento deste ano.

De acordo com o professor Diego Vasconcelos, um dos coordenadores do festival, este ano os vídeos serão produzidos com o equipamento dos próprios alunos que poderão usar todo tipo de recurso audiovisual, até mesmo câmeras portáteis ou celulares. Segundo Diego essa é uma forma de possibilitar a autonomia na produção e irá favorecer a equipe de coordenação que estará envolvida na produção do curta sobre o artista Gustavo José Lemos.

Outra novidade é que ao invés de um dia de apresentação denominado de “Mostra Competitiva”, esse ano será realizado uma Semana de Apresentações. “O festival cresce a cada ano e as novas ideias têm o intuito de estimular os alunos a utilizarem os conhecimentos adquiridos nas oficinas teóricas para a produção prática. O conteúdo das oficinas dessa edição irá englobar de uma forma mais direta a parte prática preparando os alunos para quando eles forem produzir seus vídeos. Estamos confiantes e conforme avaliamos nessa primeira oficina, o resultado será muito bom”, disse Diego.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing