A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) e a Polícia Militar realizam nesta sexta-feira (23) a segunda edição do Festival Hip Hop da Paz. A noite de apresentações acontece na quadra do 12º Batalhão de Passos a partir das 19h30. Depois do grande sucesso da primeira edição realizada no ano passado, a FESP colocou o festival em seu calendário anual de eventos. Entre as apresentações estão 14 grupos de dança, 3 produções de painéis em grafite e 5 composições de músicas inéditas.

O projeto inclui uma série de atividades que são realizadas em semanas antes da noite de apresentação com a participação dos alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. Na edição do ano passado as atividades resultaram em um vídeo em formato de DVD cuja produção foi coordenada pelo Departamento de Comunicação e Marketing da FESP e pela professora Luciana Ricardino que é uma das responsáveis pelo evento juntamente com as professora Leila Maria Suhadolnik Pádua Andrade e Sílvia Maria Soares Maia.

Os painéis que foram produzidos na noite de apresentação do ano passado estão expostos em alguns blocos da FESP como o Bloco 6 e a entrada da Biblioteca. Os trabalhos levam uma mensagem de paz e combate à violência e ao uso de drogas. A arte aliada à educação contribui para os objetivos de promover a responsabilidade social que uma instituição como a FESP tem.

A parceria com a Polícia Militar e a escolha da quadra do Batalhão como local para as apresentações contribuem para acabar com o preconceito de que a Polícia é apenas uma instituição repressora mostrando o papel social e educativo da corporação no combate à violência e no estímulo do resgate social e da promoção humana. O projeto promove a valorização de talentos e aptidões artísticas com a certificação de que o Hip Hop é um movimento de rua que reforça a busca por um mundo melhor.

As apresentações são abertas ao público e esse é mais um evento da FESP que contribui para a promoção da cultura e da arte em Passos.

Hip Hop

O Hip Hop surgiu na década de 1970 como uma cultura de protesto popular que se divide em três modalidades de expressão, o rap (relato musical), o grafite (manifestações gráfico- plásticas) e a dança de rua (expressão corporal). O rap tem como características principais a temática social, o vocabulário e a rima marcando a linha rítmica. No festival são mantidas as três expressões originais.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing