Com uma festa realizada no Clube Passense de Natação (CPN), que marcou a confraternização de fim de ano da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), foi oficializada na noite da última segunda-feira (19) a construção do novo campus da instituição que será uma obra moderna preocupada com a questão ambiental e irá praticamente triplicar a capacidade de salas de aula. Serão três prédios com 24 salas de aula cada.

O evento foi comandado pelo presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas que presidiu a frente de honra formada por diversas autoridades presentes, entre elas o Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues. O prefeito de Guapé, Nelson Lara, representantes de diversos municípios da região, lideranças políticas e representantes do Banco do Brasil, que é o responsável por uma parceria que irá propiciar a construção do campus também estiveram presentes.

O lançamento teve início com a exibição de um vídeo institucional da FESP que mostrou o crescimento ocorrido nos últimos anos, bem como os projetos culturais, esportivos, ações sociais e projetos de pesquisa e extensão em andamento. Após o pronunciamento do presidente Fabio Kallas, do Secretário Narcio Rodrigues e do gerente do Banco do Brasil, Lanário José da Silva uma caixa simbólica foi composta com números de jornais e revista institucionais da FESP, um exemplar do jornal Folha da Manhã, com a reportagem sobre o lançamento do campus, diversos arquivos de registros audiovisuais como o programa “FESP em Ação” e diversos outros registros históricos que farão parte da pedra fundamental do novo campus. “Este é um momento histórico. A FESP tem sempre extrapolado nossas expectativas buscando o ensino de excelência, bem como a pesquisa e a extensão. Temos hoje 14 blocos espalhados pela cidade e chegou o momento. A FESP precisa ampliar. Estamos com o projeto de diversos cursos novos e precisamos de mais salas de aula. O processo desta etapa da obra começa aqui e no dia 2 de janeiro daremos início ao trabalho de construção”, disse Fabio Kallas lembrando que a estrutura com três prédios que será erguida numa área junto ao CIRE (Centro Integrado de Recreação e Esportes) totaliza aproximadamente 9 mil metros quadrados e a obra completa está orçada em cerca de 9 milhões de reais.

A obra será coordenada pelo Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia da FESP, sob a responsabilidade do engenheiro Manoel Reginaldo Ferreira, vice-presidente do Conselho Curador e envolverá todo o Departamento de Obras da fundação que vem executando um trabalho eficiente, com rapidez e dinamismo ao longo do tempo e ainda terá a participação de grande parte dos professores da Faculdade de Engenharia bem como o acompanhamento dos estudantes. “É um sonho não só da FESP, mas de toda a cidade de Passos e região. O impacto de benefícios e os pontos positivos que trarão para os estudantes sem sombra de dúvida faz deste um dos maiores projetos que já tivemos na região.

ssinado pelo arquiteto Sérgio Loureiro é um projeto moderno com a preocupação da questão ambiental, que irá envolver os alunos da Faculdade de Engenharia e os professores. A responsabilidade é grande, mas ela se torna muito prazerosa de ser cumprida porque envolve toda a comunidade da FESP trabalhando para que a fase inicial esteja pronta dentro de um ano e que lá seja alocado cerca de 5 mil alunos e que seja uma vitrine para Passos. A cidade merece esse presente”, comentou o diretor Manoel.

O grande alavanco da FESP nos últimos tempos chamou a atenção do Secretário Narcio Rodrigues que salientou que a instituição está preparada e com uma estrutura muito boa e que assim que a estadualização acontecer, provavelmente em 2014, a FESP passará a ser uma universidade pública de qualidade devido ao seu passado que permitiu essa construção de bases sólidas. “A FESP é hoje um modelo a ser seguido da oferta eficiente do ensino superior no interior de Minas Gerais. Esta obra é decisiva para preparar a FESP para alcançar o estágio tão almejado de se tornar, efetivamente, um campus da UEMG na região Sudoeste de Minas. Tenho certeza de que a experiência da instituição será a principal referência que nós tomaremos no momento de efetivar a estadualização da UEMG como um todo. Vemos que é uma associada que já compreende o papel da universidade pública para o desenvolvimento da comunidade, da promoção do desenvolvimento regional e, sobretudo para a qualidade do ensino superior, que é a grande alavanca de transformação da sociedade brasileira para o futuro”, comentou o secretário Narcio.

O investimento inicial possivelmente será feito através de linha de crédito automático do BNDES. “A operação já foi estudada no âmbito do Banco do Brasil e foi protocolada junto ao BNDES. Provavelmente será liberada no mês de janeiro”, explicou o Gerente de Governo do Banco do Brasil, Welington Morais Lima.

A FESP, por entender sua missão de educação e formação de pessoas na sua integralidade, optou por utilizar também mão de obra de presidiários que serão capacitados por professores da instituição, através do Projeto Educar e Construir, coordenado pelo professor Ivan Francklin Júnior, que é coordenador do curso de Engenharia Civil. Será uma oportunidade para os presidiários de além de adquirir aprendizado ganharem uma profissão, salário e redução de pena a ser cumprida.

O Projeto

A maquete eletrônica do novo campus foi apresentada durante a solenidade O entorno de cada prédio será destinado a pátios e estacionamentos e será

A FESP HOJE

A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP), associada à Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) é hoje referência no ensino de toda a região do Sudoeste Mineiro. Com 23 cursos de graduação e outros tantos de pós-graduação o corpo docente é composto por professores com titulação que desenvolve um ensino alicerçado com a prática da pesquisa e extensão.

Possui 14 blocos onde funcionam além das salas de aula, departamentos administrativos, biblioteca e laboratórios. De acordo com o presidente do Conselho Curador Fábio Pimenta Esper Kallas, a FESP tem hoje uma enorme capacidade de investimento e execução de projetos. À frente da Subsecretaria de Ensino Superior, o professor Fabio trabalha para o andamento do processo de estadualização das associadas que deve começar a partir de 2012. A FESP provavelmente deve ser estadualizada em 2014. O subsecretário planeja uma transição que possa dar continuidade a uma série de investimentos realizados não só pela FESP, mas por todas as unidades associadas.

A marca da escola é hoje a Responsabilidade Social promovendo diversos projetos culturais, esportivos e de ação social que integram os estudantes junto à comunidade local e regional.

preservado ao máximo o patrimônio verde do local. “A forma do Edifício nasceu de uma avaliação do local, a situação geográfica especifica para o volume, o parque Dr Emilio Piantino com que faz divisa e a exuberância das árvores que formam a paisagem a ser ocupada pelas novas Edificações. A leve curvatura das fachadas imprime movimento que pretende adicionar um timbre diferenciado para uma solução modular simples”, explica o arquiteto.

Cada prédio consta de três pisos – térreo, 1º pavimento e 2º pavimento com acesso através de rampa e entrada em dois níveis.

 

 

 

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing