O I Seminário de Pesquisa e Extensão da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) teve início ontem (25), às 19h30, com a palestra “A pesquisa e extensão na FESP/UEMG” proferida pelo diretor do Núcleo Acadêmico de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, professor-doutor Eduardo Goulart Collares. O seminário compõe a lista de eventos do I FESP INOVA, o maior evento de ciência e tecnologia da região. A palestra mostrou como é o processo de desenvolvimento de pesquisas e projetos de extensão na FESP fazendo um paralelo com a realidade da pesquisa científica em Minas Gerais, no Brasil e no mundo.

Antes de iniciar a palestra estudantes de diversos cursos apresentaram trabalhos científicos na modalidade de painéis. Após a palestra do professor Collares houve a apresentação oral de 8 trabalhos científicos de diferentes áreas. As atividades aconteceram no Espaço Tropeiro, no Parque de Exposição Adolpho Coelho Lemos que é a base principal de eventos do FESP INOVA.

Collares enfatizou a importância das pesquisas desenvolvidas na FESP e da importância da instituição desenvolver o I Seminário de Pesquisa e Extensão próprio. “Com a participação de nossos alunos em diversos projetos, inclusive muitos deles com bolsas de iniciação científica pelos órgãos de fomentos, todos os anos participamos do Seminário de Iniciação Científica da UEMG. Por termos um número elevado de pesquisas sentimos a necessidade de fazer um seminário nosso, que é até uma exigência dos órgãos fomentadores”, disse.

De 1999 até 2009 o Brasil praticamente triplicou o número de pesquisas. Porém o investimento feito em estudos científicos ainda deixa a desejar e a cultura da pesquisa é muito restrita a universidades. No Brasil o financimaneto de pesquisas científica está ligado ao Estado geralmente por meio de agências fomentadoras. Em países desenvolvidos a iniciativa privada, ou seja, empresas, investem maciçamente em ciência e tecnologia. Conforme dados apresentados por Collares Minas Gerais está em quarto lugar no ranking de pesquisas do Brasil ficando atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

A participação dos alunos da FESP em pesquisa ou extensão pode acontecer nas formas de iniciação científica, extensão universitária ou projeto com recursos externos, os quais são projetos maiores que muitas vezes resultam em altos investimentos para laboratórios, centros de estudos e materiais de pesquisa para a FESP. Collares frisou que mesmo que o aluno não tenha uma bolsa de estudos ele pode desenvolver um projeto científico e para isso deve procurar o professor orientador pretendido com antecedência.

Conheça os trabalhos apresentados na noite de ontem

Pesquisas no Laboratório de Análises Ambientais e Produtos Alimentícios

A primeira apresentação foi realizada pela professora-doutora Odila Rigolin de Sá que apresentou do Laboratório de Análises Ambientais e Produtos Alimentícios onde são realizados 6 projetos com análises de leite. Depois de Odila, a orientanda Neilma Campos Souza, estudante do curso de Ciências Biológicas, apresentou o trabalho “Avaliação da qualidade microbiológica do leite bovino em propriedades leiteiras do sudoeste mineiro”. O trabalho em co-autoria com Talita Maria de Jesus Silva, Deidiane Rodrigues da Silva, Cristiane Coelho Sifolelle Mendes, Laís Dias Ribeiro, João Pedro Franco Tomé e Norival Franca analisou a presença de bactérias em amostras de leite de fazendas da região. O laboratório está capacitado para além de estudos e pesquisas, fornecer a certificação do leite a produtores da região devido à exigências da Normativa 51, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, que regulamente a qualidade do leite no Brasil. O laboratório foi recentemente equipado com o Sistema Comb 2300 da Bentley, que passou a realizar em segundos testes que antes demoravam semanas.

Pesquisas realizadas com rejeitos de quartzitos (pedra mineira)

A segunda apresentação foi do estudante de Engenharia Civil Rômulo Gaspar da Costa, em co-autoria com Igor Reis Veloso, Eduardo Goulart Collares e José Eduardo Rodrigues sob a orientação do professor-mestre Ivan Francklin Junior. O trabalho intitulado “Estudo do Potencial Reativo Alcali-Agragado em Rejeitos de Quartzitos Provenientes de Minerações do Estado de Minas Gerais.

Pesquisa associadas a metais pesados

O trabalho apresentado nessa categoria foi o do estudante de Agronomia Alex da Silva Ribeiro, orientado pelo professor João Vicente Zampieron. O trabalho intitulado “Estudo de plantas sensíveis à presença dos elementos constituintes da escória de níquel”, e que tem como parceiro a empresa Homeopassos, promove um levantamento da contaminação do solo por atividades de extração de minério, mais precisamente o níquel e a sensibilidade de algumas plantas a esses metais.

Experiências da FESP/UEMG na elaboração de planos diretores

O trabalho da aluna Andéa Janaine Lopes Félix, orientando do professor Mauro Ferreira é um projeto de extensão que tem o título “O plano diretor de mobilidade urbana de São Sebastião do Paraíso – MG”. O trabalho aborda a mobilidade urbana por meio do transporte coletivo.

Apresentação do Centro de Ciências “Profa. Dra. Sônia Lúcia Modesto Zampieron”

A professora-doutora Sônia Lúcia Modesto Zampieron que é coordenadora do Centro de Ciências da FESP apresentou o trabalho desenvolvido no núcleo e logo em seguida a orientanda Tainá Nunes Santos apresentou o trabalho “Educação em Ciências: desenvolvimento de material didático e lúdico para crianças e adolescentes”.

Pesquisas no Ambulatório Escola da FESP/UEMG

As autoras Nycole Israel do Nascimento, Larissa Eduarda Pinto, Cleide Augusta Queiroz sobre a orientação da professora-doutora Tânia Maria Delfraro Carmo apresentaram os trabalhos que são desenvolvidos no Ambulatório Escola da FESP que desenvolve um trabalho referência com pacientes HIV positivos, hepatites virais e outros. O trabalho teve como título “Comportamento de risco e soroconversão para HIV e hepatites B e C dos privados de liberada atendidos pelo Ambulatório Referência em Passos MG”.

Projetos relacionados a políticas de saúde e doenças transmissíveis.

O penúltimo trabalho apresentado na noite de ontem é intitulado “Análise sobre o conhecimento dos agentes comunitários de saúde em relação à tuberculose no município de Passos-MG”. A autoria do trabalho é de Adriana Torres e Lucimara Pereira Gonçalves sob a orientação da professora-doutora Maria Ambrosina Cardoso Maia.

Atividades do Escritório-Escola Jurídico-Social

Completando o rol de trabalhos apresentados na noite de ontem o trabalho “Paijus – Programa de Atendimento Jurídico-Social Itinerante: a conciliação como instrumentação de educação jurtídica”. Sob a orientação da professora Liliane Cristina de Oliveira Hespanhol, o projeto de extensão é desenvolvido com os alunos Francesco Carlos Messias, Hayrane Costa Andrade e Stephany de Souza Oliveira.

Na noite desta quarta (26) acontecem mais oito apresentações de trabalhos. O FESP INOVA está marcando a presença da FESP na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia que acontece em todo o Brasil, com estudos de qualidade.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing