Julia Moraes – Estagiária da Assessoria de Comunicação de Passos

Estudantes do 3º Período do curso de Medicina realizaram uma atividade com o objetivo de conscientizar os alunos e alunas do Colégio Estadual Deus Universo e Virtude sobre a Ascaridíase. A atividade foi coordenada pelo professor José de Paula e aconteceu no dia 24 de maio.

“Conversamos com as crianças do Ensino Fundamental para mostrar a importância de se conhecer sobre as parasitoses que são mais comuns nesta idade, principalmente. Escolhemos falar da Ascaridíase, mais conhecida, popularmente, como Lombriga. Falamos sobre verme, como é a transmissão, para que eles consigam fazer a prevenção, composta por ações como sempre, por lavar as mãos, os alimentos e manter a higiene”, conta a estudante de Medicina, Carolina Pereira Guedes.

Os estudantes realizaram um teatro explicativo, mesclando diversão com didática. Foi realizada uma dinâmica, após o teatro, com perguntas para as crianças. “A importância é justamente levarmos nosso conhecimento para eles, de forma mais lúdica, simples, porque temos acesso a um conhecimento científico e o transformamos em atividades, brincadeiras”, pontua a aluna Anna Cláudia Soares de Souza Meira.

A professora de apoio do Colégio Estadual Deus Universo e Virtude, Helena Maria Quirino Silveira, frisa a importância sobre a realização da atividade, “é sempre muito importante. Com a ajuda dos alunos da Universidade do Estado de Minas Gerais, podemos reforçar. Nossas crianças estão bem informadas e, com a colaboração de todos, vamos ficar mais informadas ainda. A informação sempre está em primeiro lugar e é essencial”, conclui.

 



 

Julia Moraes – Estagiária da Assessoria de Comunicação UEMG Passos

O Centro Acadêmico de Direito XIII de Fevereiro da Universidade do Estado de Minas Gerais – Unidade Passos, promoveu uma palestra com o Excelentíssimo Ministro Vice-Presidente do Superior Tribunal Militar, Dr. José Barroso Filho.

O evento foi organizado em parceria com o Clube Passense de Natação, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Passos), o Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais de Passos e a Câmara dos Vereadores de Passos. O tema abordado foi “Quando só o Direito não basta”, o evento foi aberto para toda a comunidade, realizando o papel de extensão da Universidade. A palestra também marcou a comemoração dos 25 anos do curso de Direito da UEMG Passos.

Segundo o presidente do CA de Direito, Guilherme Henrique Dias Martins, “O palestrante mostrou vertentes que alcançaram um âmbito avançado, ultrapassando os limites do Direito, podendo ser resgatados aspectos fundamentais à uma sociedade politicamente organizada”.

Dr. José Barroso Filho se emocionou com as manifestações de acolhimento dos estudantes e lembrou o fato de Passos ser sua cidade Natal. “Ressaltamos que estudar Direito não se finda apenas no estudo das leis, além disso, buscamos sempre uma humanização do Direito, maior contato com a sociedade e com a realidade que nos cerca no dia-a-dia de todos os cidadãos”, comenta Guilherme.

            “A vinda de um Ministro de Estado marca a formação dos alunos, que passam a contar com uma personalidade do universo jurídico em seu currículo formativo e agregam no seu networking”, comenta a coordenadora do curso de Direito, Ana Paula de Fátima Coelho. O evento aconteceu no Salão Social do Clube Passense de Natação, dia 28 de maio.



 

Assessoria de Comunicação UEMG

Se comparado com outras estaduais, investimento anual por aluno tem déficit de R$ 42 mil.

Na Audiência Pública da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia na ALMG desta quinta-feira (6) deputados, gestores, servidores, professores e alunos da UEMG debateram diversas questões da Universidade, uma delas foi a questão orçamentária. Em um levantamento feito pela instituição um número chama a atenção: O custo anual de um aluno da UEMG é 6 vezes menor que em outras universidades de Minas.

Foi sobre isso que fundamentou a fala da reitora professora Lavínia Rosa Rodrigues. No levantamento apresentado por ela, durante o seu discurso na ALMG, Lavínia enfatizou que a UEMG conseguiu tirar o máximo, mesmo tendo o mínimo do orçamento.

De acordo com os dados, a UEMG saltou de 5 mil alunos em 2013, para quase 22 mil agora em 2019. O orçamento, no entanto, não acompanhou o crescimento do alunado. Naquela época era de R$ 160 milhões, e a previsão, incluindo o contingenciamento imposto pelo governo em 2019, é de R$ 180 milhões. “Se considerarmos a inflação, o nosso orçamento pode ser considerado ainda menor que em 2013” destacou a reitora.

Outros números que chamaram a atenção e que causou espanto aos presentes na audiência, foi sobre o investimento anual por aluno. A discrepância é ainda maior se comparada com outras instituições. Considerando o orçamento de 2019, cada aluno da UEMG custa aos cofres mineiros R$ 8.639 por ano, enquanto a média nacional, segundo dados de 2016, é de R$ 37.551/ano. Em um comparativo com os orçamentos de outras universidades, como por exemplo a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), cada aluno tem custo estimado de R$ 52 mil anual, ou seja, 6 vezes maior que o investimento praticado em Minas no aluno do ensino superior. Na Unesp (Universidade Estadual Paulista) esse investimento é de R$ 50 mil e na Estadual do Maranhão de R$ 23 mil.

De acordo com a reitora, essa luta para a garantia de mais orçamento para o ensino superior público no estado é de todos, principalmente da Assembleia, que foi a criadora da UEMG em sua constituinte de 89.

Orçamento de 2019 é o mesmo de 2013

A professora Lavínia destacou ainda que não é possível manter todos os serviços ofertados pela universidade se o contingenciamento proposto pelo governo se mantiver. Em um panorama, ela apresentou a realidade da universidade.

“Estamos em 16 municípios com 20 unidades, 115 cursos de graduação presencial, sete mestrados, dois doutorados e 27 cursos de especialização. Não temos onde cortar quando o nosso orçamento é o mesmo de seis anos atrás” esclareceu.

 

O vice-reitor, professor Thiago Torres Costa Pereira endossou o discurso da professora Lavínia ao destacar que boa parte dos servidores e professores da instituição ainda não são efetivos.

De acordo com os dados ressaltados pelo professor Thiago, a UEMG conta atualmente com 1.647 professores, sendo que 580 deles são efetivos e outros 1.067 designados.  A realidade dos servidores é ainda mais instável para os trabalhadores. De 608, apenas 115 são efetivos e outros 493 estão em situação precária contratados através de Processo Seletivo Simplificado ou Cargos em Comissão. “Atualmente temos 34 editais publicados, findados estes 34 concursos para professores estamos esperando ansiosamente a nomeação e aguardamos o concurso para os técnicos-administrativos, que já foi aprovado” destacou.

Contingenciamento bloqueia 26% do orçamento para custeio

Como o orçamento da UEMG não é fragmentado por Unidade Acadêmica, o mesmo serve para o custeio de todas as atividades nas 20 unidades. Esse orçamento (para custeio, excluindo-se despesa com pessoal) é estabelecido na Lei Orçamentária Anual (LOA) e para 2019 foi aprovado em aproximadamente R$ 51 milhões.

No entanto, o governo do estado indicou um corte de aproximadamente R$ 11 milhões nesse valor o que representaria uma redução de 26% do orçamento planejado.  Nesse sentido, o governo condicionou a manutenção do pagamento da ajuda de custo aos professores da Universidade à redução indicada. Na prática, a ajuda de custo dos professores pode ser contingenciada caso a UEMG não faça a redução solicitada.

A gestão da UEMG tem trabalhado para atender as demandas urgentes e essenciais para o funcionamento de todas as unidades. Com relação ao impacto nas bolsas de pesquisa concedidas a alunos e professores, ainda não é possível mensurar em números todos os afetados.

O pró-Reitor de Planejamento, Gestão e Finanças, Fernando Sette Junior, destacou que para equilibrar essa questão, a UEMG tem buscado revisar seus contratos, principalmente os de maiores valores. No caso da MGS foram mantidos os postos básicos para atendimento das unidades, em essência, auxiliar de limpeza, porteiro-vigia e artífice, em escala mínima. Do ponto de vista dos aluguéis, foram renegociados os valores pagos pelas unidades do campus Belo Horizonte com uma redução de 26% do valor dos contratos, que representa uma economia de R$ 500 mil por ano.

Caso o contingenciamento advindo da Resolução Conjunta COF/UEMG nº 01/2019 seja mantido, os serviços básicos, como manutenção predial, disponibilidade de itens de almoxarifado e limpeza, poderão ser afetados, assim como outras demandas dos cursos, como por exemplo insumos de laboratórios.



 

Julia Moraes – Estagiária da Assessoria de Comunicação UEMG Passos

Os estudantes do 3° período do curso de Medicina da Unidade Passos realizaram uma ação de conscientização sobre Cisticercose (Uma doença parasitária adquirida a partir da ingestão de alimentos contaminados com ovos de Taenia solium), para as turmas do 6° ano da Escola Estadual Abraão Lincoln. O grupo discente apresentou uma palestra informativa para os alunos, sobre como acontece o contagio com a doença e as formas de prevenção e tratamento.

"O professor José de Paula é responsável pela ação e ministra a disciplina de parasitologia. Nós faremos uma palestra falando um pouquinho sobre a Cisticercose, os riscos que a pessoa corre quando não tem bons hábitos de higiene, as formas de se prevenir, os sintomas mais aparentes e como se deve agir quando está com suspeita de ter esta doença. Fizemos um vídeo que engloba os super-heróis para poder chamar mais a atenção das crianças e para que elas se preocupem com estes tópicos de prevenção”, explica o estudante Caio Bruno Andrade Nascimento.

 “O que temos aqui é sempre uma coisa muito boa, podemos ver as crianças animadas, envolvidas, os universitários são muito próximos dos jovens, na idade, então, falam a mesma linguagem e se conectam. É importante termos essa parceria aqui na escola, este envolvimento, porque tudo isso, com certeza, vai fazer com que os alunos aprendam mais e tenham formação em todos os seus sentidos, da melhor forma possível”, conclui a Supervisora do Colégio Estadual Abraão Lincoln, Viviane Amorim Pinto Silva, sobre o evento que aconteceu dia 23 de maio.



 

Julia Moraes – Estagiária da Assessoria de Comunicação UEMG Passos

Lucas Rezende Penido Paschoal é professor nos cursos de Ciências Biológicas (Licenciatura e Bacharel) da UEMG Unidade Passos. Recentemente o docente publicou um artigo na Revista Acadêmica Internacional AMBIO.

Este é um periódico acadêmico renomado, sendo denominado como uma “revista do meio ambiente humano”. A publicação acontece oito vezes ao ano pela Springer Science+Business Media, em nome da Real Academia Sueca de Ciências.

“Publiquei junto a outros autores do Brasil o trabalho Water diversion in Brazil threatens biodiversity na revista internacional AMBIO. O trabalho avalia os problemas do projeto de lei que visa a transposição do rio Tocantins, Bacia do rio Amazonas, ao Rio Preto, Bacia do São Francisco.  O mesmo está repercutindo positivamente no meio cientifico internacional e no Brasil”, relata.

Lucas é egresso da UEMG, formado no ano de 2008 em Ciências Biológicas Licenciatura e também em Bacharel, fez Mestrado em Zoologia na UESC em 2011 e Doutorado em Ciências Biológicas na UNESP em 2017. Trabalhou na área de gestão de recursos hídricos, monitoramento ambiental e recuperação de nascentes. Lecionou aulas sobre Biologia Celular, Ecologia de Populações e Ecologia Bêntica. Atualmente está lecionando Fisiologia Geral e Comparada na Unidade Passos.

Nos últimos anos, o docente deu ênfase em pesquisas envolvendo a biologia de crustáceos e moluscos, e bioinvasões em reservatórios neotropicais. É autor de 60 trabalhos científicos apresentados em congressos, 2 patentes, 17 artigos publicados em revistas, além de 5 capítulos de livros. O docente também realiza o trabalho de revisor para vários periódicos internacionais.

O docente também teve um artigo publicado na General And Comparative Endocrinology e o mesmo foi a capa desta revista. O trabalho The androgenic gland in male morphotypes of the Amazon River prawn Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) descreve a glândula androgênica em machos do camarão amazônico, essa glândula modula o desenvolvimento masculino na espécie. Outro trabalho envolvendo a espécie saiu na Marine and Freshwater Research.

No trabalho Reproductive biology of Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) populations with distinct phenotypes in Neotropical reservoirs during the ‘El Niño’ event foi abordado eventos reprodutivos na espécie durante as fases do El Niño e foram descritos 3 fenótipos na espécie.

Lucas, juntamente com a professora Odila Rigolin de Sá, com o professor Norival França e o egresso da Unidade Passos, Douglas de Pádua Andrade, conquistaram a patente "Dispositivo de contenção para realização de teste ecotoxicidade em ambiente aquático”.

 “Vale ressaltar que sou um egresso da instituição, o que sempre falo em eventos e congressos. No artigo publicado na AMBIO, já estou assinando como professor da Uemg, Passos. Agora, implementei no sistema de notas do alunos, algumas atividades extracurriculares, que visam tornar a sociedade um pouco melhor, o que chamo de nota FBS (fazendo o bem a sociedade)”, conclui Lucas.



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  agosto 2019  >>
seteququsedo
2930311234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678