Aula Magna FACOMP

O momento principal da Aula Magna foi a discussão acerca das redes sociais e redes sociotécnicas na internet como ferramentas de comunicação. De acordo com o professor João Henrique, a hipermídia - conjunto das chamadas mídias on-line - possui o diferencial de oferecer uma gama enorme de formatos.

Ele citou o evento "Social Media Week" que aconteceu na semana do dia 8 de fevereiro em todo o mundo, com discussões de pessoas interessadas no assunto das redes sociotécnicas. "Tivemos três grandes transformações importantes na história da comunicação humana que foram: a invenção da escrita (século V a.C), a invenção do sistema de impressão de Gutenberg (século XVI) e o advento da internet e das redes tecnológicas (séculos XX e XXI). Com isso, a comunicação humana é transformada. O jornal impresso não vai deixar de existir, mas vai haver uma transformação em seu formato", destacou João Henrique.

As mídias online, segundo o professor, apesar de serem inovadoras são pautadas pelas mídias tradicionais, como rádio, TV e jornal. Mesmo havendo um grande espaço democrático de disseminação da informação, conforme pesquisas apresentadas por João Henrique, existem quatro grandes grupos em que se concentram a mídia on-line sendo eles: UOL, Terra, IG, Globo.com e Google.

"Parabenizo a Facomp por essa iniciativa da Aula Magna e sempre fui e sempre serei um parceiro da instituição. Debater as redes sociotécnicas em cursos de Jornalismo e Publicidade é de fundamental importância para que o aluno tenha contato com a nova realidade que vai trabalhar", avaliou o palestrante.

Os estudantes dos cursos de Jornalismo e Publicidade, que estão antenados com a nova realidade midiática, elogiaram a palestra e destacaram a boa escolha e relevância do tema proposto. "A palestra me trouxe uma nova análise sobre o uso das mídias sociotécnicas. Elas vão além de simples ferramentas de relacionamento, podem ser utilizadas para a divulgação, para disseminação de notícias", comentou o estudante do 5º período de Jornalismo Allan Thales que contou ainda que utiliza as redes para se informar sobre temas que considera interessantes e também como ferramenta de trabalho para publicar os materiais que produz.

O estudante do 3º período de Publicidade e Propaganda, Allan Françozo Dutra também considerou a palestra produtiva que informou claramente o que é estar presente tanto numa agência de publicidade como nos outros setores da profissão e comentou sobre a transformação que a Comunicação Social vem passando com o advento da cibermídia: "A evolução das mídias sociotécnicas pode ajudar muito na divulgação de trabalhos, é muito fácil você publicar um curta metragem de produção própria e fazer o mundo inteiro assistir pelo YouTube. Penso que futuramente as pessoas que utilizam das redes para mostrar trabalhos, ou até participar interativamente com empresas, podem ter uma certa admiração por usá-las profissionalmente e usar como um trabalho para a vida inteira".

Fonte: Agência Escola




Fábio Kallas, Clélia Monteiro e Máris Célis.

A FESP e o Instituto Máris Célis acabam de firmar parceria para oferecer curso preparatório para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, aos estudantes de Direito. O curso do Complexo Educacional Damásio de Jesus é um dos mais conceituados do país e será ministrado na FESP com desconto especial para os estudantes.

"Além de conseguirmos um preço melhor em virtude da parceria, a FESP vai pagar 50% para os estudantes de Direito da FADIPA", explica o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fábio Pimenta Esper Kallas.
A parceria foi firmada nesta quinta-feira, com a diretora geral do Instituto Máris Célis, Máris Célis Lemos - que trouxe a franquia Damásio de Jesus para Passos - e pela diretora pedagógica do instituto Clélia Monteiro.

Fonte: Agência Escola



fev
10

Visitas FESP

Por FESP | Tags: , ,

No dia 10 foi a vez de receber a presidenta da Câmara Municipal de Passos, Cenira de Fatima Gomes Macedo, a Tia Cenira; do assessor jurídico Piassi Giovani e do radialista Jose Carlos Kallas.




Representantes do seminário.

O 1º Seminário sobre os Recursos Hídricos do Médio Rio Grande e 3º Workshop do Projeto Grande Minas União pelas Águas reuniu mais de 200 pessoas no bloco 08 da FESP na última sexta-feira. Até o fim do evento, estudantes, professores e autoridades ambientais discutiram questões referentes à sustentabilidade e ao futuro da Bacia do Médio Rio Grande. A equipe de pesquisadores da FESP que realizam o Grande Minas apresentou a primeira etapa de diagnósticos realizados sobre a bacia e os primeiros mapas produzidos. O trabalho é uma importante contribuição para o futuro dos recursos hídricos na região e é desenvolvido com a parceria entre FESP, ADEBRAS, Comitê CBH-GD7 e Governo de Minas.

"Contamos com uma equipe técnica numerosa, multidisciplinar e muito eficiente que está permitindo a produção de dados e documentos conclusivos e de alta precisão", avalia o coordenador do projeto Prof. Eduardo Goulart Collares. Segundo ele, nesta primeira fase do projeto foram realizados levantamentos sobre hidrografia, hidrologia, clima, geologia, geomorfologia, flora e unidades de preservação, aspectos socioeconômicos, uso e ocupação do solo, saneamento básico, usuários dos recursos hídricos e qualidade das águas nos principais afluentes. "Nesta primeira fase (diagnóstico), estão sendo produzidos mapas básicos, posteriormente serão produzidas cartas interpretativas, como suscetibilidades e adequabilidades", explica Collares.

Todos os dados estão sendo reunidos para dois tipos de publicações: o primeiro será no formato digital, na rede mundial de computadores, através de um software que permitirá a disponibilização pública dos dados que são processados no Sistema de Informações Geográficas (SIG); o segundo será impresso, no formato de um Atlas, com os principais mapas, gráficos e dados tabulados, referentes a aspectos dos meios físico, biótico e socioeconômico da bacia do Médio Rio Grande.

O evento para apresentação desta primeira etapa de diagnósticos da Bacia reuniu autoridades de todo o Estado como a Gerente Regional do Igam, Vanessa Coelho Neves, representando Dra. Cleide Melo, membros do GD-7, prefeitos e vereadores, secretários de meio ambiente, membros do Comitê GD-7, AMEG, além da comunidade acadêmica FESP.

O Deputado Estadual Antônio Carlos Arantes participou do evento e ressaltou a importância da captação de recursos financeiros para projetos ambientais na região. "Este projeto serve de modelo como boa aplicação de recursos públicos. Temos de continuar neste caminho", afirma.
O presidente da AMEG, José Martins, prefeito de Delfinópolis, ressaltou a importância da pesquisa para a região. "Com este estudo, teremos uma base técnica para traçar novas ações de trabalho para a bacia", afirma.

O presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fábio Pimenta Esper Kallas, Subsecretário de Ciência Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, abriu o evento mostrando satisfação em iniciar o ano com mais uma ação socioambiental. "É com muita alegria que damos início a mais um ano letivo com um evento importante como o Grande Minas., um trabalho sério que se soma a muitos projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos pela FESP que colocam nossa instituição na vanguarda da pesquisa cientifica de Minas Gerais. Graças a trabalhos sérios como este, a FESP foi contemplada recentemente com uma unidade do VerdeMinas, um braço do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas, o Instituto Hidroex, com chancela da UNESCO. Tenho certeza de que estamos no caminho certo em nossa missão de colocar o conhecimento acadêmico a serviço da preservação ambiental", afirma o secretário fazendo referência ao projeto criado pelo Secretário Nárcio Rodrigues.

O Grande Minas resultará em um abrangente banco de dados que será apresentado ao Comitê das Bacias Hidrográficas do Médio Rio Grande (CBH-GD7), como uma base para o desenvolvimento de um Plano Diretor para a Bacia. "Com este estudo vamos desenvolver um Plano Diretor coerente, com ações planejadas para promover efetivamente o desenvolvimento sustentável", afirma o presidente do comitê Francisco Pereira Landi.

O projeto tem recursos de cerca de R$1milhão, viabilizados através do FHIDRO, Fundo de Recuperação, Proteção e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais e será concluído em janeiro de 2012.

Galeria



fev
04

Por FESP | Tags:

A área pesquisada abrange 22 municípios da região: Alpinópolis, Bom Jesus da Penha, Cássia, Capetinga, Claraval, Delfinópolis, Fortaleza de Minas, Ibiraci, Itamoji, Itaú de Minas, Jacuí, Monte Santo de Minas, Nova Resende, Passos, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra, São Pedro da União, São Roque de Minas, São Sebastião do Paraíso, São Tomás de Aquino e Sacramento. Ainda estão inseridos dois grandes reservatórios administrados por Furnas Centrais Elétricas: o reservatório de Peixoto (231 km2) e parte do reservatório de Estreito (48 km2) em uma área total de 9.800 Km2, com população estimada de 400 mil habitantes.

 

Conheça o que está sendo pesquisado e a equipe do Projeto Grande Minas:

Levantamento Hidrografico e Hidrológico:
Daniela Marchete Gomes e Camila Cerdeira - sob a orientação dos Profs Ana Carina Collares e Eduardo Goulart Collares;

Levantamento Climático:
Camila Cerdeira - sob a orientação da Profª Ana Carina Collares;

Levantamento Geológico e Geomorfológico:
Rômulo Faustino Magri, Daniela Marchete Gomes e Liz Abreu Danúbila - sob a orientação dos Profs Eduardo Goulart Collares e Tereza Cristina Krauss Pereira;

Levantamento Floristico, Unidades de Conservação e APPS:
Fernanda Oliveira Reis e Marcelo Silveira Ribeiro - sob a orientação do Prof Alessandro Francisco dos Santos;

Levantamento Socioeconômico:
Joyce - sob a orientação da Prof. Tereza Cristina Krauss Pereira)

Uso e ocupação do solo:
Camila Cerdeira - sob a orientação do Prof. Eduardo Goulart Collares;

Gestão dos resíduos sólidos:
Fernanda Resende Vilela - sob a orientação do Prof. Eduardo Goulart Collares;

Captação pública de água e esgoto municipal:
Roberlei Dal Sasso - sob a orientação da Prof. Natália Ulhoa)

Usuários dos recursos hídricos:
Camila Natália - sob a orientação do Prof. Eduardo Goulart Collares;

Qualidade as águas:
Roberta T. A. Vieira - sob a orientação dos Profs Odila Rigolin de Sá, Norival França e Fernando Spadon.

Mapa área



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  março 2019  >>
seteququsedo
25262728123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
1234567