Subsecretário Fabio em reunião com representantes de Passos e o gestor da Nascentes das Gerais.

O subsecretário de Estado Ciência Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, professor Fabio Pimenta Esper Kallas foi recebido, na última segunda-feira, pelo gestor de projetos da Concessionária Nascentes das Gerais, Dr. Glauco Antônio Oliveira para discutir as dificuldades na implantação do trevo que liga a MG-050 à Avenida Arlindo Figueiredo. A reunião foi feita por solicitação dos passenses: Marcos Pedroso  Silveira e Ailton Alexandre Lemos, que são engenheiros agrônomos e do médico veterinário Paulo Pedroso Silveira.

"O objetivo do encontro foi chamar a atenção para o fato de que o atual projeto do trevo não contempla a conexão com a Avenida São Francisco e propõe um canteiro central que prejudicará as áreas de expansão urbana no entorno, o acesso à Vigor, o acesso ao Campus da FESP e ao possível novo shopping”, ressalta o subsecretario Fabio Kallas.

Segundo ele, o objetivo foi levar a proposta elaborada pelos engenheiros do DER , que tem um traçado mais moderno e que atenderá às diversas necessidades da região.

“É impressionante perceber que a Avenida São Francisco está fechada na proposta a ser executada , não tendo sido discutida em momento adequado pela administração pública do município. O certo seria ter convocado os proprietários das terras do entorno e as empresas que estão nas proximidades , além dos moradores do bairro Eldorado para colocarem suas preocupações e sugestões”, salientou o Engenheiro Marcos Pedroso.

"Esperamos que a concessionária leve em consideração a opinião dos proprietários e dos envolvidos com a região do trevo da Arlindo Figueiredo e atenda a esta demanda. Ainda há tempo para alterações, visto que a obra ainda não começou a ser executada e se encontra no papel (Projeto), cabendo alterações”, salientou o subsecretário Fabio Kallas.



O subsecretário Fabio Kallas em reunião com o subsecretário de Políticas para a Juventude, Gabriel Souza Marques de Azevedo.

O Subsecretário de Estado Ciência Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Fabio Pimenta Esper Kallas recebeu na semana passada o Subsecretário de Políticas para a Juventude, Gabriel Souza Marques de Azevedo. O objetivo foi discutir o envolvimento das duas subsecretarias na promoção de ações conjuntas que contemplem os jovens de Minas Gerais.

A Subsecretaria de Ensino Superior foi representada por toda sua equipe com os Superintendentes Antonio Carlos, Rodrigo Zuquim, o Professor Carlos Alexandrino e o Professor Edmundo Abi-Ackel.

“O Ensino Superior é uma meta a ser alcançada pelos jovens oriundos do Ensino Médio e o Estado deve criar condições para que os cursos de graduação ou de tecnologia estejam disponibilizados em todas as regiões. Estamos nos preparando para sediar o maior evento esportivo do Planeta e Minas Gerais deve preparar seus jovens para esta internacionalização”, salientou o subsecretário Fabio Kallas.

 “O I Congresso Mineiro de Ensino Superior, uma ação do Subsecretário Fabio kallas que teve total apoio do Secretário Narcio Rodrigues, discutirá o papel das universidades mineiras, sejam elas públicas, federais, estaduais, fundações ou privadas”, afirmou o professor Edmundo, coordenador do  evento, que deverá acontecer em novembro próximo, em Belo Horizonte.

“O Ensino Superior tem a incumbência de promover capacitação de profissionais que promoverão o desenvolvimento do Estado, criando um ambiente de Conhecimento, Pesquisa e Inovação”, ressaltou Fabio Kallas.



Assessor, Prefito Roberto Silva e subsecretário Fábio Kallas

BELO HORIZONTE - O Prefeito Roberto Silva de Campanha-MG visitou o SubSecretário de Ensino Superior Fabio Kallas para saber como estão os trabalhos para a estadualização das escolas associadas à Uemg, especificamente a escola de sua cidade.

O SubSecretário disse que estão trabalhando em equipe semanalmente, composta pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a Secretaria de Fazenda, a Secretaria de Planejamento e a Auditoria Geral do Estado para que em 2012 sejam incorporadas as escolas de Campanha, Carangola e Diamantina. Posteriormente serão incorporadas ao Estado as escolas de Ituiutaba, Divinópolis e Passos por serem maiores e de custo maior.

"Nosso objetivo é oferecer ao Planejamento e à Fazenda todas as informações contábeis para que esta ação seja feita com responsabilidade e com a maior brevidade possível, visto que todas estas escolas estão nesta caminhada já há mais de 15 anos e com a certeza de que o compromisso assumido pelo governador Prof Antônio A.Anastasia seja cumprido"

Os trabalhos da Subsecretaria de Ensino Superior tem sido priorizar esta ação, também por compromisso do próprio Secretário Narcio Rodrigues

"Chegaremos em 2014 com todas as 6 escolas associadas dentro do sistema público estadual, com recursos orçamentários para seus custeios e para investimento, com condições de oferecer ensino estadual superior gratuito e de qualidade" salientou Fabio Kallas.



Em reunião na SECTES

BELO HORIZONTE - O Governo de Minas pretende ampliar o investimento em Ensino Superior com uma proposta inovadora. A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior estabeleceu meta para investimento em Ensino Superior de curta duração, nos chamados Cursos Tecnólogos.

“Estamos buscando criar novas tecnologias na área de genética bovina, eletrônica, energias renováveis e estrutura para suporte à indústria aeronáutica como exemplo. Para dar este salto é necessário criar mão de obra qualificada, competente, envolvida e inovadora”, afirma o subsecretario de Ensino Superior de Minas Gerais, professor Fabio Pimenta Esper Kallas.

Segundo ele, o MEC tem dentro de seu portfólio 112 cursos propostos neste momento em todas as áreas do saber.

A secretaria está preparando o espaço dos CVTS (Centros Vocacionais Tecnológicos) com 2 salas de 25 alunos cada uma, com equipamento de vídeo conferência onde serão disponibilizados os cursos presenciais com professor à distância e suporte de tutoria presencial.

O projeto consta em capacitar 100 alunos por CVT e disponibilizar 100 CVTS totalizando 10.000 alunos com Cursos tecnológicos no Estado de Minas Gerais.

As universidades estaduais oferecerão os professores autores e os revisionistas para que a quantidade de cursos possa aumentar ano a ano dentro da lista oferecida pelo MEC e dentro das demandas dos municípios na formação de profissionais necessários para cada região.

O objetivo é envolver UEMG, UNIMONTES, FUNDAÇAO HELENA ANTIPOFF e HIDROEX, além de parceiros importantes como o SEBRAE, o SENAC e o SENAI que já iniciaram os trabalhos para elaboração do material pedagógico de qualidade a ser oferecido pelos Centros Vocacionais Tecnológicos.

Na segunda etapa de implementação os cursos serão oferecidos dentro dos presídios mineiros, com a implantação das salas estruturadas de modo a oferecer àqueles presidiários que não possuem ensino médio os cursos técnicos desenvolvidos em parceria com a Secretaria de Educação e no período noturno os cursos tecnólogos para os presidiários que possuem o ensino médio completo, numa ação de capacitação e re-inserção social que é inédita em Minas e também no Brasil.



BELO HORIZONTE – Autoridades municipais, estaduais e federais se reuniram na última terça-feira em Belo Horizonte para avaliar estudo de ordenação territorial e a estrutura de capacitação necessárias para discutir o formato para consolidação do Complexo Aeronáutico do Estado de Minas Gerais. O encontro liderado pelo secretário Narcio Rodrigues aconteceu na Sectes e contou com a participação do subsecretário de Ensino Superior, Fábio Pimenta Esper Kallas.

O objetivo foi alinhar todas as ações que existem no estado, como a implantação do Polo Aeroespacial de Tupaciguara, núcleos de formação profissional e estrutura de apoio logístico, promovidos pelo governo, empresas e instituições de ensino.

Segundo o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, será priorizada uma visão estratégica que estabelecerá nova vocação para Minas Gerais, potencializando pesquisa, conhecimento e produção na área aeroespacial. “Vamos transformar o que é a ideia do complexo aeronáutico em quatro polos em Minas Gerais, envolvendo as regiões no entorno dos municípios de Itajubá, Goianá, Lagoa Santa e Tupaciguara”, informou Rodrigues.

No polo de Lagoa Santa, próximo do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins), haverá investimentos na área de qualificação de mão de obra com a construção do Centro de Capacitação Aeroespacial. No polo de Itajubá, que abriga a Helibras, o objetivo é fortalecer a vocação para asas móveis, investindo, além da montagem de helicópteros, no início do processo industrial e nacionalização da produção de aeronaves.

No Polo Aeroespacial de Tupaciguara, serão implantadas unidades da Axis Aeroespacial Ltda e uma unidade do Instituto de Estudos Avançados (IEAv), comandado pela Aeronáutica, que desenvolverá pesquisas e experimentos na área de propulsão a laser de veículos aeroespaciais hipersônicos. O Polo será ancorado na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que vai construir um campus no município para oferecer curso de aeronáutica. A indústria de aeronaves de aviação civil será liderada pela Axis, começando pela aeronave Tupã.

O último polo envolve o aeroporto de Goianá, próximo de Juiz de Fora, e que de acordo com Narcio Rodrigues pode oferecer logística para melhor exploração do pré-sal por parte da Petrobrás. “Trata-se de um aeroporto que tem condições de abrigar atividades que hoje a Petrobrás não tem onde realizar, e que vão se ampliar com o início do processo de exploração do pré-sal”, ressaltou o secretário.

Em busca de uma parceria com o Governo Federal, a reunião contou com a presença de Maria Luísa Leal, diretora da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). “O encontro sinalizou a forma como o Governo do Estado está conseguindo ordenar seu território, e, sobretudo, manter o foco no setor aeronáutico, que consegue ter um encadeamento tecnológico enorme. As prioridades que foram definidas pelo Estado e acertadas com a indústria aeronáutica têm a capacidade de alterar a estrutura produtiva e a configuração da indústria em Minas”, afirmou Leal.

De acordo com o subsecretário de Investimentos Estratégicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Luís Antônio Ataíde, o setor aeronáutico cresce exponencialmente, e nos próximos 10 anos, cerca de 70% de todo o comércio mundial será feito pelo meio aéreo. “Vamos inserir Minas Gerais na nova economia pela consolidação de um aeroporto-cidade, com a criação do Terminal 2 e do Aeroporto Industrial, resultando da reestruturação do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, que pode se tornar referência mundial e configurar Belo Horizonte como a primeira Aerotrópolis da América Latina”, disse Ataíde.

Também estiveram presentes na reunião o secretário-adjunto de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Evaldo Vilela, o presidente da Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), Marcílio César de Andrade, o reitor da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), Dijon de Moraes, o reitor da Universidade de Itajubá, Renato Nunes, além de representantes da UFU e da prefeitura de Tupaciguara.



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  maio 2020  >>
seteququsedo
27282930123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
1234567