A  proposta de Coleta Seletiva desenvolvida por docentes e alunos de graduação da Fundação de Ensino Superior de Passos – FESP, foi apresentada para o Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da cidade de Itaú de Minas na manhã desta quarta – feira, 13 de novembro, na praça central do município. Estiveram no local o Diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da FESP, Professor Eduardo Goulart Collares, o Coordenador do Projeto Científico, Professor Wiliam Graciano e alunos de graduação da instituição envolvidos na pesquisa. Autoridades (Ilmo. Senhor Prefeito Norival Lima, Senhor Presidente da Câmara Municipal de Itaú de Minas Nélio dos Reis Amorim) do município compareceram também para prestigiar a proposta que será implementada. 

O projeto envolve a elaboração do Plano Municipal de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos de Itaú de Minas (PGRS) e a implantação da coleta seletiva no município. Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos, (Lei 12.305/2010) todos os municípios brasileiros deverão ter o seu PGRS. Trata-se de um plano bastante complexo, que deve dar a destinação correta para todos os tipos de resíduos que um município pode gerar e a elaboração deste plano deve ter a participação da comunidade. Itaú de Minas saiu na frente, contratando a FESP para ajudar a elaboração do projeto. 

A FESP elaborou o Plano com o apoio da Prefeitura do Município. Na implantação da coleta seletiva a instituição parceira é a Fundação Israel Pinheiro, de Belo Horizonte. Os participantes e autores do Projeto Científico são: Coordenador: Professor Willian Graciano, Supervisor: Professor Eduardo Goulart Collares; Estagiários que participaram do projeto: João Evangelista de Paula Neto, Terência Garcia Reis, Gislaine Alves dos Reis, Rondinelle da Silva Figueiredo , Fernanda Elisa Gomes Miranda, Tiago Costa de Oliveira, Patrícia Naiara Santos Teodoro, Priscila Tamie Fernandes Barbosa. O projeto realizou um diagnóstico dos resíduos sólidos no município, coordenou diversas reuniões e audiências públicas e agora concluiu a proposta do Plano de Gerenciamento Integrado de Resíduos. A pesquisa é desenvolvida na cidade de Itaú de Minas e na Coordenação de Pesquisa e extensão da FESP – CPEX.

Professor Collares afirma que todo município deve ter o seu PGRS até 2014, não só por exigência legal, mas pela necessidade de dar a destinação correta para todos os tipos de resíduos. Hoje em dia a palavra de ordem com relação ao lixo que produzimos é a "Reciclagem", ou os famosos 3Rs. O PGRS contempla todos os passos para que o município possa se adequar a esta realidade e reaproveitar ao máximo os seus resíduos, evitando dispor diretamente no solo de forma incorreta. Envolve, também, uma questão social, que é a integração na sociedade e no mercado de trabalho dos catadores de lixo. A FESP possui uma larga experiência na elaboração de planos municipais participativos, uma vez que ajudou a elaborar muitos dos planos diretores dos municípios da região, e por outro lado, possui também experiência com o gerenciamento de resíduos, participando da implantação de coleta seletiva em diversos municípios e do licenciamento ambiental de áreas para o tratamento e disposição de resíduos.

Professor Willian complementa que, além de sua importância legal, o PGIRS é uma das ações mais democráticas que o Poder Público Municipal deve fazer. Todas suas etapas são abertas à sociedade civil que tem direito de expressar sua opinião. O plano de Itaú de Minas, após apresentação pública, se encontra em fase de redação final e nossa expectativa é que a partir de sua implementação a realidade dos resíduos sólidos no município, mude para melhor. Gostaria de agradecer a todos os estagiários e colaboradores que participaram do desenvolvimento do Plano de Itaú de Minas. Saibam que existe um pouco de cada um de vocês, neste Projeto que é pioneiro em nossa região, sintam-se orgulhosos por isso. 

TEXTO ESCRITO POR: COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO DA FESP - CPEX



Os alunos egressos do curso de Engenharia Civil da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) se encontraram no último fim de semana para o 2º Grande Encontro de Ex-alunos de Engenharia Civil da FESP, realizado no Centro Integrado de Recreação e Esportes (CIRE-FESP), nos últimos dias 15 e 16. “É impressionante como os engenheiros formados pela FESP se destacaram profissionalmente pelo país e até fora do Brasil. Todos estão bem colocados, em grandes cargos e nas maiores instituições do ramo da Construção Civil. Esta troca de experiências do encontro ajuda a valorizar e estimular ainda mais estes excelentes profissionais”, afirma o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas. 

O evento durou dois dias, para compensar o esforço da maioria que se encontra espalhada por todo o país e também no exterior, como é o caso do engenheiro Nicola Ferra Neto, que mora na Bolívia. “Teve colega que viajou mais de 1600 quilômetros para estar neste encontro. Não poderíamos fazer uma  confraternização como esta em apenas um dia”, afirma o engenheiro Valdir Alves Duarte, um dos organizadores do evento, que atua na Terrayama, empresa de Belo Horizonte (MG) na área de pavimentação de obras de grande porte, como barragens e rodovias.

A festa de encontro reuniu aproximadamente 150 engenheiros, além de familiares, professores e amigos, vindos de cidades de todas as regiões do país, como Palmas (TO), Goiânia (GO), Porto Velho (RO), Brasília (DF), Campo Grande (MT), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e além de cidades do estado de São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo. “Foi muito especial porque é uma forma de resgatar não só as memórias pessoais dos estudantes, mas também da própria FESP. Isso valoriza o curso e incentiva nossos alunos de hoje porque eles têm a oportunidade de conhecer as possibilidades promissoras da profissão”, avalia o engenheiro Ivan Francklin Junior, formado em 2006 e que hoje é coordenador do curso de Engenharia Civil da FESP. 

O vice-presidente do Conselho Curador e Diretor do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia, Manoel Reginaldo Ferreira falou sobre a importância de reforçar os laços de amizade e ressaltou a importância de valorizar os profissionais formados pela FESP através do encontro de ex-alunos. “Além da questão afetiva, o evento é importante porque é uma forma de reconhecer a carreira que cada um construiu. Isso valoriza a escola, a cidade e os profissionais brilhantes que se tornaram nossos alunos”, afirma o engenheiro que citou vários exemplos de sucesso como o engenheiro Petrônio Braz Junior, formado pela FESP em 1982, que hoje é presidente da Construtora Queiroz Galvão, uma das cinco maiores construtoras do país com mais de 60 anos de tradição no mercado, que prestigiou o evento. 

A primeira turma de Engenharia Civil da FESP se formou no ano de 1980. “Nesta época o curso funcionava no prédio principal e a turma reduzida perto do que é hoje, são mais de 30 anos de memórias”, recorda a professora Cibele Lemos Kallas, formada na primeira turma. Assim como ela, grande parte dos alunos e também dos professores da primeira turma participou do encontro. “Eu fui professor de todos os alunos que estavam no encontro, dou aula desde a primeira turma e sempre nos primeiros períodos de curso, é uma alegria muito grande ver estudantes de várias gerações reunidos”, afirma Wagner Bernardes Chagas, primeiro professor do curso de Engenharia Civil. “Ficamos muito emocionados, quem não fica? É muito gratificante saber que todos estão muito bem sucedidos. Isso nos deixa muito orgulhosos e nos dá força para continuar nosso trabalho como professor”, afirma.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Confira todas as fotos AQUI.



O Primavera Esporte Clube, tradicional time de futebol da cidade de Passos que é patrocinado pela FESP, foi campeão do Campeonato Regional, promovido pela Liga Passense de Desportos – filiada à Federação Mineira de Futebol.

O Primavera existe desde 1993 e, dirigido por Odurval Lopes, já conseguiu vários títulos Regionais e Municipais, conquistados com muito esforço, como lembrou Odurval. “Sempre participamos ter ganhado mais um é um grande presente para nosso time e comunidade. Em nome da diretoria, dos jogadores, torcedores e moradores do bairro Novo Horizonte, agradeço ao professor Fabio Kallas porque sem o apoio da FESP nós não teríamos conquistado mais essa taça”, declarou emocionado o presidente do time.

Além do Campeonato Regional, o Primavera também disputa a Copa Passos no final do ano. A equipe joga com uniformes recentemente doados pela FESP.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A 7ª edição do Canta FESP-CPN teve como grande vencedor o cantor e compositor Antônio Eudeus Fraga de Queiroz. O cearense que mora em Belém do Pará levou o prêmio de cinco mil reais com a música “Urubu Mestre do Voo”. O Festival da Canção atraiu um grande público no salão social do Clube Passense de Natação, na última sexta-feira (08), para prestigiar as 17 composições inétidas selecionadas dentre mais de 100 inscritas.

O evento é promovido pela FESP, em parceria com o CPN, no intuito de resgatar a tradicionalidade dos antigos festivais, incentivando a produção e divulgação da música popular brasileira. Segundo o presidente do Conselho Curador da FESP, Fabio Pimenta Esper Kallas, o Festival é mais uma ação da Fundação no esforço de levar arte e cultura para a comunidade. “Sem dúvida este festival já consta no calendário de muitos artistas do nosso país e vamos trazendo um pouquinho de cada canto do Brasil para a nossa cidade através destes compositores. É uma satisfação enorme ver esse intercâmbio acontecendo perto de nós. Ganham os artistas e ganha o público que conhece e valoriza os trabalho deste músicos”, declarou o professor.

A diversidade cultural e o alto nível das canções apresentadas também foram os argumentos destacados por Fernando Alcides de Souza ao defender com afinco a promoção. “Eu sempre gostei de festivais, tinha conhecimento deste da FESP e eu sempre frequentava. Lá em Alfenas, na minha época de universitário eu participava de festivais e por isso conheço muita gente que está aqui hoje. É um evento interessante, muito bonito e organizado! A gente torce para que dê prosseguimento nesta parceria que oferece uma cultura diferenciada. Um evento desses dá a oportunidade de conhecer um tipo de música que foge do que temos de costume e é de muita qualidade. Vieram alguns compositores novos e deu um choque de cultura aqui no clube, mantendo viva a nossa MPB”, pontuou o diretor social do CPN.

A competição foi acirrada e o corpo de jurados decidiu por pouca diferença os cinco primeiros colocados. Para Cleide Massoli Capel, as músicas eram muito boas, as letras bonitas e algumas interpretações foram perfeitas. “Acaba que a dificuldade na decisão pesa um pouquinho”, confessou a jurada, estando de acordo com o colega Led Borges, que também considerou a decisão dicícil. “Achei bem legal! A cada ano que passa o Festival ganha mais músicas de expressão. Estou muito feliz de poder fazer parte deste corpo de jurados e foi muito difícil a escolha”.

A soma final das notas, consagrou Antônio Eudeus Fraga de Queiroz, que roda todo o Brasil mostrando seu trabalho no circuito de festivais. “Eu nunca tinha vindo e fiquei feliz não só pela premiação, mas também por rever amigos e conhecer outras pessoas daqui da região. É muito bacana essa interação! É um prazer estar aqui e eu estou muito feliz porque o festival pra mim é a grande válvula de escape da música popular brasileira. Olha quanta gente veio para ouvir músicas que elas nunca ouviram antes! Isso é muito difícil de conseguir e é uma satisfação enorme”, disse o músico emocionado depois de receber o trofeu Lereia.

Lígia Cabral foi outra grande artista da noite. De Contagem (MG), veio a talentosa cantora que conquistou o segundo lugar e levou o prêmio de melhor intérprete com a canção “Definitiva”. “É difícil de expressar um momento desses. É uma sensação tão boa! É muita felicidade. É uma música completa, melódica, com uma letra agradável e eu tive a graça de ser premiada duas vezes esta noite. Missão cumprida! Valeu a pena! Passos me deu sorte e com certeza estarei nos próximos Festivais daqui”, prometeu Lígia, muito aplaudida pelo público.

Zé Renato, de Paraguaçu (MG), com a música “Sem Fronteiras”; Anderson, Rogério e Fran, de Belo Horizonte (MG), defendendo “Cantador”; e Ruthe Glória, de São Paulo (SP), cantando “Vá Buscar seu Sonho”, conquistaram os prêmio em terceiro, quarto e quinto lugares, respectivamente.

Para a professora Leila Maria Suhadolnik de Pádua Andrade, organizadora do evento junto da também professora Sílvia Maria Soares Maia, o nível de qualidade dos artistas foi superado. “Todas as músicas foram lindas e muito bem apresentadas. Estamos muito contentes em ver que conseguimos oferecer para este público uma noite de muita sensibilidade musical e expressiva”. Sílvia finalizou comentando que o Canta FESP-CPN alcançou abrangencia nacional e que isso só vem agregar mais valor e reconhecimento à realização da Fundação de Passos.

A cidade mostra seus talentos

O diretor do Núcleo Acadêmico de Educação da FESP, Anderson Jacob Rocha, lembrou que a presença de músicos passenses dá mais visibilidade ao Festival. “Estou vendo muita gente, muitas famílias e muitos estão aqui para torcer pelos seus conhecidos.  A cada ano a expectativa melhora, inclusive para as músicas de compositores de Passos, porque antes nós não tínhamos este pessoal aqui”.

Quatro concorrentes de Passos tiveram torcida presente no Festival da Canção. João Eudes Ferreira Piassi cantou “Espaçonave Terra”; Felipe Grilo interpretou sua composição “Questões”, do seu CD “Interiores”, e Denílson César recebeu prêmio especial como melhor colocado de Passos, com a canção “Em nome do Pai”.

A Banda Saudade da Zona também fez parte das apresentações e com emoção relembrou os tempos áureos dos festivais. “Meu pai particiou de muitos festivais como este que nós estamos tendo o prazer de participar hoje. Já cantei com ele, mas como Saudade da Zona é o primeiro e foi graticante. A FESP está de Parabéns por promover este Festival que é um celeiro com vários artistas do Brasil inteiro! Estar resgatando a cultura de festivais tradicionais da nossa região, que já foi muito forte nessa área, é garantia de sucesso”, disse Lupen Freitas, baterista e dentista, que ao lado do irmão agitou a plateaia empolgada com a inédita “Olhos Amarelos”. “Esse música veio de um encontro relâmpago que ficou marcado na minha vida. É uma lembrança de um bom momento e que agora faz parte do nosso CD autoral que estamos produzindo”, completou Lui Freitas.

“Eu achei que houve um salto de qualidade. Das 16 músicas, eu tiraria 10 e daria o prêmio no escuro para qualquer uma das 10. Eu achei fantástico! Festival é festival! É onde tem a raiz e de onde saem as feras”, finalizou o colunista Mark Piassi.

Após a premiação aconteceu um show especial de cover do Raul Seixar para fechar a noite de música.

A Canta FESP é financiado pelo Fundo Estadual de Cultura (FEC).

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Confira todas as fotos AQUI.



A noite da última segunda-feira (04) foi de festa e muitas emoções durante o 1º Festival Gospel Canta FESP que leva o nome do cantor e compositor passense Thalles Roberto, considerado um dos maiores fenômenos da música Gospel da atualidade. O Parque de Exposições Abílio Soares, em São João Batista do Glória (MG), recebeu um público numeroso e entusiasmado que permaneceu no recinto até a divulgação final dos ganhadores. Entre mais de 60 composições inscritas dos quatro cantos do país e também do país vizinho Uruguai, 16 finalistas foram selecionados para se apresentarem no palco e serem avaliados pela plateia e o corpo de jurados que contou com a presença do patrono do Festival, Thalles Roberto. 

O 1º Festival Gospel Canta FESP Thalles é uma realização da FESP em parceria com o cantor e com a Prefeitura de São João Batista do Glória e vem para abrir mais espaço para a arte e cultura no cenário da região de Passos. Segundo o presidente do Conselho Curador da FESP, Fabio Pimenta Esper Kallas, o Festival já nasceu em terreno fértil e renderá bons frutos a cada edição. “Eu achei que foi uma grande e grata surpresa. Foi extraordinário! Este evento já nasceu forte e tocou o coração de muitas pessoas, inclusive o do Thalles que veio participar do corpo de jurados e deu um verdadeiro show. Esperamos que este evento se torne uma referência e continue dando oportunidade para estes artistas demonstrarem seu talento e começarem uma carreira de sucesso”, declarou o professor.

Aparecida Nilva dos Santos, prefeita de São João Batista do Glória mostrou satisfação em receber o evento na cidade. "Ficamos muito satisfeitos nesta parceria entre a FESP e o Thalles Roberto aqui em São João Batista do Glória. Acho que é disso que nossos jovens precisam: de uma mensagem de otimismo, esperança e fé. Nestes dias onde a família anda tão desvalorizada e esquecida eventos como este servem para reatar estes lanços e trazer mais harmonia e paz para a nossa cidade", relatou Nilvinha.

Após quase duas horas de boa música, os jurados premiaram a cantora Carolina Dantas, de Santos (SP), como a melhor intérprete e pela melhor canção, recebendo troféu Canta FESP Gospel Thalles Roberto e um cheque no valor de R$ 5 mil reais. O que ninguém esperava era o anúncio de outro prêmio extra para a grande vencedora. Ao elogiar a cantora pela conquista, Thalles anunciou que irá produzir o primeiro CD de Carolina Dantas. 

A sequência de surpresas começou cedo com um show de carisma e simpatia do cantor Thalles, que contou um pouco sobre as dificuldades que enfrentou no início da sua carreira, disputando festivais de música como este que leva seu nome. Empolgado com a vibração do público, Thalles não resistiu e com sua guitarra cantou por cerca de 30 minutos seus principais sucessos, acompanhado por um coro de crianças, jovens, adultos e idosos.

“Isso aqui é uma felicidade! Eu queria agradecer à FESP e à Prefeitura de São João Batista do Glória, realizadoras deste Festival, pela oportunidade. Ser reconhecido pelo seu povo não é fácil e ser querido na sua cidade, na sua região, é uma grande honra. Receber gente de fora também é um prazer. Superamos a expectativa de público e é muito bom ver esse povo aqui adorando a Deus, cantando para Deus, isso é lindo! Eu estou muito feliz”, comentou Thalles Roberto, que elogiou muito os participantes, reconhecendo o talento e valorizando os artistas.

Carolina Dantas agradeceu o cantor pelo prêmio surpresa, pelas considerações e pela oração que o cantor fez. Interpretando a música “Meu Socorro”, de Bruno Cardoso, a cantora conseguiu emocionar o público, os jurados e ainda arrancou lágrimas de Thalles Roberto que propôs a produção de seu CD. “Não tenho palavras pra explicar como é cantar uma música que vai direto ao coração de Deus. Quando eu canto e louvo eu agradeço a Deus pelas maravilhas que Ele tem feito na minha vida. Estou muito feliz! Nem tenho palavras para agradecer. Vim de tão longe, fiz uma rifa na Igreja para poder vir e não foi em vão. É uma bênção! O Festival é nota 10 e o Thalles é uma bênção! Ele realizou até o sonho do Nícolas, meu filho, que cantou no palco com ele”, contou a cantora emocionada.

“Tú és Santo” é o nome da canção composta e interpretada por Miqueias Medeiros, de São Sebastião (SP). Segundo ele, Deus falou em seu coração e logo a música fluiu. “Na hora que eu canto eu volto meu coração e meu pensamento para Deus. Procuro dar o meu melhor sempre porque o eu faço é para abençoar as pessoas e é pra honra e glória de Jesus. Eu sempre penso: eu vou te fazer sorrir, Deus”, falou emocionado o cantor que conquistou o segundo lugar, levando o prêmio de três mil reais.

O grupo Voz e Melodia de Passos (MG), com a música “Vou adorar”, Tiago Barros, de Vagem Bonita (MG), cantando “És meu tudo”, e Mizael Siqueira e banda, de Juiz de Fora (MG), com “Adoração”, ficaram em terceiro, quarto e quinto lugar, respectivamente. O prêmio de melhor torcida foi para o grupo da Aline Marques e Sandro Taborda, da Igreja Batista de São João Batista do Glória.

Sucesso

Sílvia Maria Oliveira Soares Maia e Leila Maria Suhadolnik de Andrade, organizadoras do Festival disseram que a noite foi de emoção e muita energia positiva. “Tivemos artistas da mais alta qualidade e valeu muito a pena investir neste estilo de música que traz uma mensagem muito boa para as pessoas”, defendeu Leila.

Um dos integrantes do corpo de jurados, Hesdras Alexandrino Rosa, que faz parte de um ministério de música em um grupo de oração da Renovação Carismática Católica, confirmou a qualidade técnica dos participantes e comentou sobre a iniciativa da realização do evento. “É muito importante para nós cristãos estarmos todos reunidos em nome de Jesus. A FESP está de parabéns! Eu me surpreendi com o talento apresentado. O Thalles é uma pessoa fantástica, a alegria dele contagia. “O evento foi excelente. É impressionante porque já é tarde, está chovendo, é segunda-feira e tem esse monte de famílias aqui”.

Uma dessas famílias é a do Ademir Raimundo da Silva, que esteve presente até o fim da noite com a esposa e filho. “É uma grande festa. Só de estar aqui e louvar a Deus é gratificante! Quero parabenizar os organizadores porque estou achando o máximo e espero que o Festival se repita. Valeu a pena!”

José Alexandre, participante assíduo do Canta FESP-CPN estreou na categoria Gospel e comentou a emoção da experiência. “Já participei de outros Festivais da FESP, mas este é especial porque eu estou percebendo uma movimentação que eu nunca vi nos outros. É um público diferenciado e eu estou realmente impressionado! Saí de casa já na expectativa porque eu nunca tinha participado de um festival gospel e foi uma energia enorme! Ganha o músico e também ganha a platéia”, alegou.

Thalles Roberto fechou a noite com a promessa de retornar no ano que vem com a sua banda para um show completo e espera que a quantidade de público aumente a cada ano.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG
Confira todas as fotos AQUI.


Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  outubro 2020  >>
seteququsedo
2829301234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678