O Secretário de Estado Ciência Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais Narcio Rodrigues inaugurou ontem o programa Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais (Uaitec) na FESP. A rede de ensino a distância gratuita vai integrar os municípios mineiros e faz parte da reestruturação dos Centros Vocacionais Tecnológicos. 

O projeto do Governo de Minas é coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SECTES). O objetivo é ampliar a capacitação local e regional; combater a exclusão digital e social; gerar emprego e contribuir para a melhoria de vida da população a partir da capacitação profissional.

Durante a inauguração o secretário destacou a participação do presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, no período em que esteve à frente da subsecretaria de Ensino Superior de Minas Gerais. “A Rede Uaitec surgiu dentro da sala do Fabio”, afirmou o secretário. 

O primeiro programa de capacitação implantado pelo UAITEC é o “Programa Idiomas para a Cidadania”, que vai oferecer cursos gratuitos de Inglês, Espanhol, Francês e Português, com o objetivo de preparar estudantes para o programa de intercâmbios Ciência sem Fronteiras, do Governo Federal. A oferta dos cursos conta com a parceria das universidades: Federal de Minas Gerais (UFMG), Estadual de Montes Claros (Unimontes) e de São Paulo (USP) e o Instituto Cervantes.

“O secretário Narcio Rodrigues é tão compromissado com Minas Gerais e com o Brasil, que desde o seu primeiro dia junto à Secretaria ele não poupou esforços para que o Estado investisse fortemente em educação tecnológica, inclusão digital e capacitação profissional, com a visão empreendedora de que este investimento em educação refletirá diretamente no desenvolvimento do Estado e de todo o país”, afirmou o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, acrescentando que a UAITEC em Passos terá este mesmo foco.

Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da FESP, o secretário ressaltou a parceria com a Fundação. “Quando eu estou na FESP, eu me sinto em casa porque temos uma grande parceria com a fundação e o desempenho da FESP comprova o modelo de como o interior da conta de produzir um ensino superior de qualidade, uma educação universitária comprometida com a cidade, então a gente reconhece que a FESP faz diferente e, portanto, faz a diferença”, afirmou Narcio Rodrigues.

As duas salas da FESP do UAITEC são em formato de auditório, com 60 metros quadrados cada uma, ambas carpetadas, com lousa digital, som ambiente, data-show, antena de recepção, internet wireless e mesas de trabalho com capacidade para 25 pessoas.

O analista de rede da SECTES, Henrique de Carvalho Vieira, fez demonstração da lousa interativa, mostrando como a tecnologia disponível no UAITEC pode tornar a transmissão do conhecimento mais interessante e eficiente.

Em contrapartida, a FESP também apresentou projetos já desenvolvidos pela instituição, que podem ser integrados à proposta do UAITEC. O coordenador de Informática da FESP apresentou dois projetos de pesquisas desenvolvidos pelo departamento de Tecnologia da Informação da FESP,  relacionados a sistemas controlados por movimento do corpo, utilizando um dispositivo chamado Kinect e que envolve tratamento de crianças com hiperatividade, TDAH, robótica e jogos educativos. “Toda essa pesquisa é realizada em parceria entre os funcionários do departamento e alunos de Sistemas de Informação e vem atender a necessidade de nossos alunos, além de trazer para a FESP o que há de mais novo em pesquisa tecnológica”, explicou o coordenador do projeto Anderson Souza.

O secretário Narcio Rodrigues acompanhou com atenção e gostou da apresentação. “O que nós vimos aqui nos mostra com muita clareza que a FESP desdobra as iniciativas que a gente propõe com ganho pra todo mundo”, disse o secretário Narcio. 

A Superintentente de Inovação Social da SECTES, Lélia Ines, também participou da inauguração do UAITEC da FESP e elogiou o projeto “FESPem AÇÃO na Comunidade”, desenvolvido sob coordenação do professor José de Paula Silva, em parceria com o Departamento de Comunicação e Marketing da FESP, com realização de reportagens e videoconferências sobre temas de interesse público. “Ficou linda a unidade da UAITEC da FESP, o prédio é lindo, todas as instalações estão perfeitas e essa experiência inusitada é um programa inédito e que a gente quer acompanhar o resultado para que ele possa também fazer parte do UAITEC. As entrevistas estão enriquecendo a nossa sala e estamos entusiasmados e torcendo para dar certo”, afirmou a superintendente.

A solenidade contou com a presença de autoridades, prefeitos, lideranças de Passos e região, além de professores e funcionários da FESP que percorreram as salas da unidade UAITEC e conheceram os recursos tecnológicos oferecidos pela rede.

Homenagem a Ezequias Marques

Cada unidade da rede Uaitec faz uma homenagem a uma personalidade ligada à educação, cultura ou produção de conhecimento, o Uaitec da FESP recebeu o nome do ator passense Ezequias Marques, que participou da solenidade juntamente com sua família. “Estamos todos muito felizes e honrados, foi uma iniciativa maravilhosa. Estou encantada também com o crescimento da FESP, eu assisti à inauguração desta faculdade e estou vendo como ela cresceu em espaço físico e em cultura, é importante isso no Brasil, Educação é fundamental”, declarou a esposa do artista, Valéria Marques.

Ezequias Marques foi técnico de contabilidade, especialista em recursos audiovisuais, mas sua maior atuação foi nas artes cênicas, por cuja paixão começou com o circo, onde se apresentou pela primeira vez. Até os 11 anos de idade teve participação em vários espetáculos teatrais declamando, cantando, sapateando e fazendo esquetes na região de Passos. Aos 14 anos foi para Belo Horizonte e desenvolveu uma intensa atividade cultural com espetáculos de  canto, declamação de poemas e programas de rádio. Também participou de operetas, dramas, comédias, peças radiofônicas, programas de tevê, filmes e escreveu muitos artigos. 

Ao longo de sua carreira, Ezequias ganhou vários prêmios e foi homenageado na comemoração dos 50 anos do teatro Francisco Nunes. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Veja mais na Galeria de Imagens da FESP. CLIQUE AQUI



Assessor, Prefito Roberto Silva e subsecretário Fábio Kallas

BELO HORIZONTE - O Prefeito Roberto Silva de Campanha-MG visitou o SubSecretário de Ensino Superior Fabio Kallas para saber como estão os trabalhos para a estadualização das escolas associadas à Uemg, especificamente a escola de sua cidade.

O SubSecretário disse que estão trabalhando em equipe semanalmente, composta pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a Secretaria de Fazenda, a Secretaria de Planejamento e a Auditoria Geral do Estado para que em 2012 sejam incorporadas as escolas de Campanha, Carangola e Diamantina. Posteriormente serão incorporadas ao Estado as escolas de Ituiutaba, Divinópolis e Passos por serem maiores e de custo maior.

"Nosso objetivo é oferecer ao Planejamento e à Fazenda todas as informações contábeis para que esta ação seja feita com responsabilidade e com a maior brevidade possível, visto que todas estas escolas estão nesta caminhada já há mais de 15 anos e com a certeza de que o compromisso assumido pelo governador Prof Antônio A.Anastasia seja cumprido"

Os trabalhos da Subsecretaria de Ensino Superior tem sido priorizar esta ação, também por compromisso do próprio Secretário Narcio Rodrigues

"Chegaremos em 2014 com todas as 6 escolas associadas dentro do sistema público estadual, com recursos orçamentários para seus custeios e para investimento, com condições de oferecer ensino estadual superior gratuito e de qualidade" salientou Fabio Kallas.



Roberto Tross, José Claudio, Fábio Kallas, Neif Chala

A Secretaria de Estado Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais irá investir R$4.650.000,00 na construção da Casa do Conhecimento. O presidente do Conselho Curador da FESP e subsecretário de Ensino Superior Fabio Pimenta Esper Kallas se reuniu no dia 20 de julho com o coordenador do programa “Ciência Tecnologia e Juventude” Roberto Tross, com o superintendente de captação de recursos para projetos Neif Chala e com o professor José Cláudio Junqueira Ribeiro, presidente da Fundação Estadual de Meio Ambiente (FEAM), para discutir as propostas para o centro.

A Casa do Conhecimento será uma unidade da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior dentro do Plug Minas, na Cidade da Ciência e do Conhecimento em BH.

“Estamos criando este espaço para acolher jovens numa jornada ampliada à sua jornada escolar onde poderão trabalhar educação ambiental (O Jovem Cousteu), e o aprendizado de ciências de maneira lúdica (O Cientista do Futuro). Nossa proposta é que uma universidade de Minas Gerais assuma o ambiente com a proposta pedagógica e com os alunos monitores”, afirma o subsecretário Fabio Pimenta Esper Kallas.

Segundo o subsecretário, a SECTES será responsável pela reforma do local, além da compra dos mobiliários e equipamentos.

O Plug Minas – Centro de Formação e Experimentação Digital é um projeto do Governo de Minas dedicado à juventude. Inaugurado em junho de 2009, jovens de 14 a 24 anos que estudam ou se formaram em escolas públicas de Belo Horizonte e Região Metropolitana, participam de atividades nas áreas de cultura digital, artes e empreendedorismo.

A estrutura do Plug Minas é dividida em núcleos diferentes que ocupam o mesmo espaço. Atualmente, sete núcleos estão em funcionamento e oferecem cursos voltados para as novas tecnologias, a cultura digital, o empreendedorismo e para as artes, e todos eles contam com a parceria de empresas privadas e instituições da sociedade civil para desenvolver as atividades. Vale dizer que o educador também tem espaço garantido no Plug Minas em um Núcleo inteiramente dedicado aos professores da rede pública de ensino e que a comunidade em geral é convidada especial de vários projetos realizados durante o ano.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



Divulgação/SEE MG
Reunião aconteceu na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

O Governo de Minas trabalha para aliar educação e tecnologia. A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e as três instituições de ensino superior vinculadas a ela serão parceiras da Secretaria de Estado da Educação (SEE) na criação da Escola de Formação, que será destinada à capacitação de professores com o uso de novas tecnologias. Essa decisão conjunta foi tomada pelos secretários Narcio Rodrigues (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e Ana Lúcia Gazzola (Educação) em reunião no inicio do mês, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.

Na presença de integrantes das duas secretarias de Estado, e de representantes das universidades do Estado de Minas Gerais (Uemg) e da Estadual de Montes Claros (Unimontes), ficou acertada a criação de um grupo de trabalho que vai mapear todos os instrumentos utilizados pela Sectes que podem ser úteis para a formação continuada dos profissionais da educação. Uma das possibilidades estudadas na parceria é a utilização dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) para o ensino a distância. “O trabalho integrado com a Sectes é essencial, pois estamos em campos interrelacionados e complementares. A Sectes vai nos auxiliar com seus espaços e apoio tecnológicos na implantação da Escola de Formação”, explica Ana Lúcia Gazzola.

O secretário Narcio Rodrigues fez uma exposição da rede integrada por 84 Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) prontos para serem utilizados pela Escola de Formação para o ensino presencial e a distância. Ao invés de uma sala de videoconferência, os CVTs teriam duas salas. Ele disse haver interesse do Governo de Minas em elevar o número de CVTs para 182, contemplando todos os municípios que têm mais de 20 mil habitantes. A Sectes mantém 487 telecentros, unidades menores que os CVTs, mas que também poderão ser adaptadas para utilização da Escola de Formação. Nárcio ressaltou ainda a importância da parceria entre as duas secretarias. “Nós temos tecnologias que têm importância à medida que ganham conteúdo. Atuando em parceria com a Educação nós vamos garantir que os nossos instrumentos sejam ferramentas de exercício da cidadania”.

A secretária Ana Lúcia Gazzola ainda fez um diagnóstico da situação do ensino público estadual e enumerou prioridades da sua gestão. Destacou avanços no ensino médio e reconheceu que a qualificação dos profissionais é fundamental para melhorar a qualidade. Ela argumentou que é preciso tecnologia para poder capacitar, por isso o projeto da Escola de Formação já tem como parceiros naturais a Sectes e as instituições estaduais de ensino superior.

Gazzola recebeu do secretário Narcio o projeto Centro de Qualificação dos Professores (Qualicentro), resultado de parceria da Sectes com o Instituto Federal de Educação do Triângulo Mineiro (IFTM). O Qualicentro terá uma grande estrutura em Uberaba e poderá também ser transformado em um polo regional que atenda também a Secretaria de Estado da Educação.  “Queremos também o Hidroex e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) – Recursos Minerais, Água e Biodiversidade na nossa proposta de educação ambiental”, disse Gazzola.

Além do grupo de trabalho já criado, será formado também um segundo grupo, que vai ficar responsável por estabelecer como os conteúdos pedagógicos vão dialogar com as novas tecnologias. Com representantes da SEE, Sectes e das universidades Uemg e Unimontes, o grupo pensar os conteúdos que serão utilizados nas capacitações da Escola. “Pensar em formação é pensar de maneira multi-direcionada. Temos o desafio do tamanho, da diversidade de temas e conteúdos e de encontrar as melhores metodologias para fazer o repasse do conhecimento. A Escola é, portanto, o centro de um grande desafio, e vamos avançar somente com a convergência de esforços”, destacou a coordenadora da Escola de Formação, Ângela Dalben.

Também esteve presente na reunião, o secretário-adjunto da Sectes, Evaldo Vilela; a secretária-adjunta da Educação,Maria Céres Pimenta Spínola Castro; os subsecretários da Sectes Vicente Gamarano (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Fábio Kallas (Ensino Superior); o reitor da Uemg, Dijon Moraes; os superintendentes Lélia Inês Teixeira e Antonio Carlos Vassalo; a vice-reitora da Uemg, Santuza Abras;  pró-reitora da Uemg, Renata Vasconcelos; e os assessores da Sectes, Gilberto Caixeta, Itiro Iida e Eduardo Santa Cecília, da Uemg.

Fonte: Divulgação SECTES




Anna Flávia e Bernardo com os representantes e diretores da FESP.

A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP) e a Secretaria de Estado Ciência e Tecnologia estão articulando a implantação do Programa de Incentivo à Inovação (PII) na FESP para atender Passos e região no incentivo ao empreendedorismo. Hoje pela manhã, representantes da área na SECTEs estiveram reunidos com diretores da FESP para discutir o assunto.

O PII faz parte do Projeto Estruturador da Rede de Inovação Tecnológica (RIT) do Governo de Minas é um instrumento para a intensificação do processo de inovação tecnológica em Minas Gerais que promove o desenvolvimento tecnológico por meio da criação de empresas de base tecnológica e transferência de tecnologia. "É uma grande oportunidade para que os projetos da FESP recebam mais incentivo e investimentos", ressalta o presidente do Conselho Curador, professor Fábio Pimenta Esper Kallas.

Hoje pela manhã, a Gerente Adjunta do Projeto Estruturador da RIT Anna Flávia Lourenço Esteves Martins Bakô e o Superintentente de Inovação da SECTES estiveram na FESP para discutir junto ao Conselho Curador e aos diretores das Faculdades a melhor maneira de inscrever os projetos pedagógicos da instituição ao PII.

O objetivo é inscrever não só a FESP, mas estender o atendimento à comunidade. O alvo do programa são os pesquisadores, empreendedores, futuros empresários e inventores.

De acordo com a Sectes, o PII utiliza uma metodologia inovadora no território nacional, agregando três momentos: (i) Identificação da pesquisa básica com potencial inovador; (ii) Elaboração do estudo de viabilidade técnica, comercial, ambiental e social dessa pesquisa e (iii) Desenvolvimento de um plano tecnológico e protótipo quando identificado seu potencial de mercado e valor agregado.

Após identificação e envolvimento dos atores locais onde será executado o programa, o edital é elaborado e publicado para que pesquisadores das instituições locais possam inscrever seus projetos.

O PII já foi implantado nas Universidades Federais de Lavras, Juiz de Fora, Itajubá, Viçosa, Belo Horizonte e Uberlândia, bem como na Fundação Oswaldo Cruz de Minas Gerais (Fiocruz Minas) e no Cetec.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  maio 2020  >>
seteququsedo
27282930123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
1234567