Estão abertas até o dia 20 de maio as inscrições para o curso de pós-graduação lato sensu, Especialização em Saúde Mental e Psiquiatria, oferecido pela Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), por meio da Faculdade de Enfermagem de Passos (FAENPA) O curso tem a duração de 19 meses.

O objetivo desta especialização é promover a qualificação de profissionais em planejamento e desenvolvimento da atenção à saúde mental da população, capacitando-os a influenciar nos processos de transformação da realidade de suas regiões de atuação, por meio da inserção dessa área no campo de saúde.

As aulas acontecem quinzenalmente, aos sábados, das 7h às 11h e das 12h às 16h no Bloco 13 da FESP. O curso é dividido em seis módulos e o corpo docente é formado por professores altamente capacitados na área de Saúde Mental e Psiquiatria.

A coordenação está a cargo da enfermeira e professora-doutora Nilzemar Ribeiro de Souza que justificou a oferta desse curso pelo fato de Passos possuir hoje o serviço de saúde mental em fase de estruturação. O trabalho na área vem sendo realizado pelo Centro de Atenção Psicossocial (CAPS-AD e CAPS II), Ambulatório de Saúde Mental e um hospital psiquiátrico.

Segundo Nilzemar, o trabalho com pessoas portadoras de transtornos mentais vem sendo reestruturado no Brasil há um bom tempo. A prática da internação destes pacientes surge na metade do século XIX. “Desde então, a atenção a essas pessoas foi quase sinônimo de internação em hospitais psiquiátricos. A partir dos anos 70 têm início experiências de transformação no campo da saúde mental, surgindo propostas e ações para a reorientação da assistência. Em 1987 surge o primeiro Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) no Brasil, na cidade de São Paulo e, em 1989 inicia-se um processo de intervenção da Secretaria Municipal de Saúde de Santos (SP) em um hospital psiquiátrico, a Casa de Saúde Anchieta, local de maus-tratos e mortes de pacientes. É esta intervenção que demonstrou a possibilidade de construção de uma rede de cuidados efetivamente substitutiva ao hospital psiquiátrico”, descreve Nilzemar.

A consolidação das transformações dos tratamentos aconteceu no ano de 2001, com aprovação de lei que determinou a substituição progressiva dos hospitais psiquiátricos por outras modalidades de assistência. “O processo da reforma da assistência psiquiátrica defende uma nova forma de pensar o processo saúde/doença mental/ cuidado e fortalece a substituição da concepção de doença pela de ‘existência-sofrimento’, na valorização do cuidar e na adoção do território como espaço social na busca constante do pleno exercício de cidadania”, ressalta Nilzemar.

De acordo com a coordenadora o curso de pós-graduação busca fortalecer e aperfeiçoar o serviço de atendimento em saúde mental em seus diversos contextos. “O curso prepara os profissionais para uma política de saúde mental atual que aponta para uma assistência comunitária, descentralizada, participativa, integral, contínua e preventiva. Define ações dentro de padrões inovadores no tratamento da pessoa com transtorno mental”, lembrou.

Conforme constata a professora, a área do atendimento em saúde mental vem crescendo em todas as cidades e as instituições de saúde necessitam de profissionais com melhor preparo para atender a essa demanda. “Dessa forma, o processo de formação deve capacitar o profissional a exercer o cuidado em todas as suas dimensões, âmbitos e níveis de organização dos serviços de saúde”, disse Nilzemar.

As inscrições estão sendo feitas Bloco 13 da FESP, na secretaria de Pós-Graduação (Avenida dos Expedicionários, 333 - Centro).

Fonte: Agência Escola