A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP) inaugurou na última quarta-feira (26) o Prédio 01 do seu Campus Universitário. A cerimônia histórica marcou a realização de uma grande conquista para a cidade de Passos e região. Funcionários, professores, alunos, autoridades e convidados prestigiaram o evento que começou com o discurso caloroso do presidente do Conselho Curador da FESP, Fabio Pimenta Esper Kallas, que comemorou o lançamento com o reconhecimento a todos os funcionários e parceiros da instituição que contribuíram para a realização deste sonho.

“Todos nós da FESP sabemos os desafios que temos enfrentado para concluir esta estrutura que está sendo inaugurada hoje e oferecida aos nossos alunos e a toda comunidade. Foram vários anos de planejamento, depois a construção, muitos funcionários envolvidos, que se dedicaram dia a dia com rigor e amor para que chegássemos a esta inauguração hoje. Então, ver este prédio pronto é um orgulho! É um prazer participar deste momento engrandecedor para a educação em nossa cidade e região. Eu tenho certeza que o futuro reserva para nosso povo tempos melhores porque a educação constrói cidadãos mais sérios, mais dignos e mais justos. Obrigada por partilharem esta vitória”, sob forte aplauso, disse o professor Fabio Kallas.

Depois das palavras emocionadas do anfitrião da noite, foi descerrada a placa de inauguração - que carrega os nomes da gestão 2012/2016 da FESP. Também foi cortada a fita colocada na entrada do prédio, recebendo a bênção do Padre Robson Inácio de Souza Santos, da Paróquia São Benedito.

O engenheiro professor Manoel Reginaldo Ferreira, vice-presidente do Conselho Curador e Diretor do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia da FESP, foi o responsável por coordenar a construção deu nome ao Prédio 01 do Campus. “Foi uma emoção muito grande. Tenho ao meu lado a minha esposa, meus pais, irmãos também estão presentes e toda a equipe do Departamento de Obras. Agradeço a cada um que participou desta grande conquista. A FESP está de parabéns! Este mérito, esta homenagem é de todos nós”, agradeceu o professor, que se graduou pela Fundação em 1998.

Todos os professores, administrativos e funcionários da obra tiveram seus nomes gravados em placas fixadas no hall do Prédio 01. Os quatro pisos foram nominados em homenagem aos professores: Antônio Rogério Daniel, Eduardo Goulart Collares, Wagner Bernardes Chagas e Alessandro de Castro Borges. Outros docentes também deram seus nomes para cada uma das 40 salas de aula da edificação.

Os convidados fizeram um tour e conhecer o ambiente do primeiro prédio do Campus e aprovaram a funcionalidade, sofisticação e beleza da construção que ainda recebeu uma decoração especial nas escadas, cujos degraus foram adesivados com as obras de arte: “Mestiço”, de Cândido Portinari; “Abaporu”, de Tarsila do Amaral; “Encontro”, de Lasar Segall; “Gato Azul”, de Ademir Martins; Mulato, de Di Cavalcanti; e “O Engenheiro”, um presente do artista plástico Wagner de Castro ao presidente da FESP, Fabio Kallas, em uma homenagem aos cursos de Engenharia da FESP.

A solenidade ainda contou com a participação da Banda de Música do 12º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, sob a regência do Maestro Tenente Adriano Lopes, e com a exibição de um vídeo institucional elaborado pelo Departamento de Comunicação e Marketing da Fundação.

Confira abaixo alguns depoimentos:

“A inauguração deste primeiro módulo do Campus Universitário da FESP representa a concretização de um velho sonho de todos os gerenciadores que passaram pelo Conselho. É uma realização que veio do trabalho dinâmico e sem medida daqueles que visam o crescimento da FESP, especialmente pelo trabalho do Professor Fabio. A construção é uma grande vitória de todos que labutam a serviço da educação.” Paulo Felipe Pereira, ex-presidente do Conselho Curador da FESP. 

“Como eu disse, esta inauguração é um divisor de águas. Venho acompanhando a FESP há 30 anos e até então o que se via era uma modesta evolução na parte educacional ou na estrutura física da Escola. Agora, nos últimos tempos percebemos um crescimento paralelo dessas duas coisas e de forma muito considerável. É um motivo de comemoração regional.” Carlos Antônio Alonso Parreira, editor do Jornal Folha da Manhã.

“Estou muito feliz por ver que uma ideia brotada na cabeça do meu pai há tanto tempo, quando nasceu a FAFIPA (Faculdade de Filosofia de Passos), tenha chegado agora a esta magnitude. A FESP está na mão de um excelente administrador, uma pessoa que soube fazer da Fundação essa grande Universidade. A FESP é excelente e possivelmente cresceu muito mais do que era o sonho do meu pai. Tive a honra de cursar alguns anos de Direito na FESP e eu adorei, foi uma coisa muito gostosa que aconteceu na minha vida. Sou vizinho aqui do Campus. Em nome do meu pai eu vim trazer um abraço ao Fabio Kallas e a toda equipe da FESP. Tenho certeza que se meu pai pudesse estar aqui ele estaria aplaudindo de pé esta conquista.” Dr. José Armando Maia Righetto, filho do professor Armando Righetto.

“É uma honra, uma alegria muito grande participar da história da FESP. Eu fui professor na Fundação quando eu cheguei em Passos, em 2002. Eu fui trabalhar na FESP e vi a pujança desta Instituição. Eu vim participar da construção do Campus porque os presos vieram trabalhar aqui. Então eu vi essa construção nas suas bases e agora ela está pronta e é um ambiente de transmissão de conhecimento, riqueza e sabedoria. É uma alegria enorme! O projeto Educar e Construir é uma experiência sensacional tanto do ponto de vista legal, como do ponto de vista da família do preso, que recebia pelo trabalho dele aqui, e também para o próprio condenado que sai da pena tendo uma profissão. Além disso, o fato de trabalhar numa Escola proporciona para eles uma riqueza que não tem comparação.” Promotor de Justiça e Curador das Fundações, Dr. Antônio José de Oliveira.

“O Manoel é um exemplo de humildade, de simplicidade, e, principalmente, de muita determinação, compromisso e responsabilidade. Eu sei quantas vezes ele teve que parar tudo porque a FESP precisava dele e ele sempre fez tudo com muita dedicação. Graças a Deus o Manoel tem saúde, competência e inteligência para concluir junto com a equipe e colegas esta obra magnífica. Estamos muito contentes e satisfeitos. Eu estou muito orgulhosa do meu marido! Ele merece essa homenagem porque ele se dedicou bastante.” Simone Pimenta do Nascimento Ferreira, esposa do Engenheiro e professor Manoel Reginaldo Ferreira.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Veja todas as fotos do evento. CLIQUE AQUI.

Assista o vídeo institucional feito pelo FESPemAção. CLIQUE AQUI.



Foi dada a largada para a segunda edição da feira de produtos, serviços e tecnologias na área da construção civil realizada pela Fundação de Ensino Superior de Passos. A ConstruFESP, que pretende divulgar inovações dentro do segmento, acontece em Outubro e integra o FESP INOVA, considerado o maior evento de ciência e tecnologia da região.

De acordo com o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, a feira já é bem conhecida pelos empresários do setor e este ano vem com mais força pelo maior tempo destinado ao seu planejamento. “Começamos agora e até Outubro vamos conseguir acertar tudo para que a ConstruFESP seja grandiosa. No passado as empresas trouxeram seus produtos e serviços e foram muito bem recebidas, e, claro, queremos que isto se repita e o sucesso seja mantido”, declarou.

Ao primeiro passo, o coordenador da feira, professor Ivan Francklin Junior, junto do presidente Fabio Kallas, recebeu representantes de empresas da região para apresentar a proposta desta segunda edição. “O nosso intuito é agregar empresários de diversos segmentos da construção civil na sua totalidade. Nós realizamos este evento contando com a participação deles, que são os nossos expositores e, por isso, este primeiro encontro é fundamental”, declarou o professor que é também o coordenador do curso de Engenharia Civil.

Fernando Queiroz, representante da Furnas Centrais Elétricas, disse que a iniciativa é uma grande oportunidade. “A gente mostra e desenvolve a nossa marca e ainda consegue levar o conhecimento de novas técnicas aos estudantes e isso é muito bom. Não temos certeza do que vamos trazer este ano, mas posso afirmar que virá alguma boa surpresa”, contou.

Em nome da Associação Comercial e Industrial de Passos (ACIP), Renatinho Ourives elogiou e justificou a importância da participação na feira. “Este é mais um dos brilhantes projetos da FESP. A Associação, que estou aqui representando, é sempre parceira em todos os eventos que somos convidados pela Fundação, e esta feira é de grande relevância. A ConstruFESP se firma no cenário da construção civil que está em constante ascendência no país todo e por isso precisamos expor e mostrar o que nós, o que as empresas do nosso município têm de melhor”, defendeu.

Segundo dito pelo professor Ivan Francklin, o principal alvo da ConstruFESP é a exposição de inovação tecnológica e a interação com do público com os profissionais e empresários da área. O presidente Fabio Kallas lembrou que, além disso, as vantagens chegam aos alunos de Engenharia. “Eles começam a ter contato com as práticas empresariais e também desfrutam do espaço das palestras. Então podemos dizer que é um elo da academia com a prática de mercado, contribuindo sobremaneira para a formação deles”, finalizou.

A ConstruFESP vai oferecer demonstrações de produtos tecnológicos e serviços, palestras sobre as tendências na Construção Civil e minicursos. Para mais informações e adesão acesse o site oficial da feira ou entre em contato pelo número (35) 3526-4344. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG


A construção do campus unificado da FESP vai envolver uma grande ação social na cidade de Passos com a participação de presidiários condenados que serão capacitados com curso profissionalizante e vão trabalhar no canteiro de obras. O projeto “Educar e Construir” da FESP será lançado nesta segunda-feira à noite, durante a solenidade de lançamento oficial do Projeto de Construção do Campus da FESP. “Mais uma vez a FESP promove um projeto de reinserção social. Estamos otimistas com a parceria com a administração do Presídio de Passos. Ao mesmo tempo em que contribuímos para o problema da falta de mão de obra especializada na construção civil, daremos oportunidade para que esses jovens possam adquirir uma profissão para o futuro”, afirma o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fábio Pimenta Esper Kallas.

A participação do presídio de Passos vai contribuir para a redução da pena dos presos condenados que participarem do projeto. “A cada três dias trabalhados, um a menos na condenação. Esta é uma grande oportunidade porque envolve também a capacitação dos detentos que vão sair com uma profissão”, explica a psicóloga Nágila Medeiros Couto, diretora de Atendimento e Ressocialização do Presídio de Passos.

Para o Diretor Geral do Presídio de Passos, José Vicente de Souza, a ação vai atingir positivamente toda a comunidade. “Com esta proposta de ressocialização pela qualificação, o preso já sai com uma profissão, com um futuro melhor”, avalia.

“Através da Educação e do Trabalho conseguimos contribuir não só com o futuro dos presidiários, mas de toda a nossa sociedade que hoje passa por uma onda de violência e que vai receber este preso depois do cumprimento da pena”, reforça a coordenadora do Núcleo de Ensino e Profissionalização do Presídio de Passos, Kátia Pereira.

Segundo o coordenador do projeto, o engenheiro Ivan Francklin Júnior, a parceria entre FESP, o Governo do Estado, o CREA-MG (Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais), o setor industrial/empreendedor representado pela Construtora CMP e o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil resultou na elaboração de um projeto para formação e capacitação de mão de obra regional, para fomentar o desenvolvimento do setor no sudoeste mineiro. “O objetivo geral é contribuir para o desenvolvimento regional da indústria da construção civil através da formação e capacitação de profissionais de mão de obra para atuação nas diferentes áreas da construção civil  como: servente de obras, pedreiro, carpinteiro, armador de estruturas de concreto armado, ladrilheiro, pastilheiro, encanador, eletricista de instalação de edifícios de baixa tensão, pintor de obras”, explica.

O curso será dividido em 18 módulos e contempla aulas teóricas, práticas em laboratório da FEP (Faculdade de Engenharia de Passos) e práticas em canteiro de obra. Cada módulo contempla uma apostila que será entregue ao aluno. Além dos conteúdos específicos da construção civil, serão oferecidas também disciplinas de segurança do trabalho, meio ambiente, cidadania, inclusão social e inclusão digital.

Inicialmente o projeto será aplicado aos detentos condenados do presídio de Passos-MG em parceria com a SEDS – Secretaria de Estado de Defesa Social e a funcionários do setor de obras da FESP, posteriormente será aberto para funcionários do setor regional da construção civil, priorizando os funcionários da Construtora CMP. “Não haverá separação entre os presidiários e os funcionários, todos assistirão aulas práticas e teóricas em conjunto, usando, inclusive as mesmas roupas de prevenção a acidentes de trabalho quando já estiverem no canteiro de obras”, afirma o engenheiro Manoel Reginaldo Ferreira, diretor do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia da FESP, responsável pela construção do campus, ressaltando a importância social da integração da equipe.

Estarão envolvidos neste projeto 14 professores da FESP, além de técnicos e funcionários administrativos e pelo menos cinco estagiários de Engenharia Civil. “Para os alunos será uma grande oportunidade de participar de uma obra histórica para a FESP e para toda a região, eles poderão acompanhar todas as etapas e atividades da produção da edificação, desenvolvendo também o que nós chamamos de diário de obra, um relatório de aproveitamento de cada dia de trabalho. O trabalho no campo é muito importante para o aluno desenvolver a capacidade de interpretar o que é visto na teoria e aplicar na prática”, ressalta o engenheiro Leandro Mendes, professor e coordenador de estágio do curso de Engenharia Civil.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



A Fundação de Ensino Superior de Passos, FESP, lançará oficialmente nesta segunda-feira (19) o projeto de construção do Novo Campus Universitário que vai abrigar no futuro todas as unidades da FESP, hoje espalhadas por 14 blocos diferentes pela cidade. Inicialmente, a FESP construirá 3 prédios com 24 salas de aula cada um, totalizando 72 novas salas de aula para 2013. “A FESP tem uma necessidade urgente de salas de aula, visto que estamos com novos cursos e o número de alunos vem aumentando ano a ano devido à credibilidade que nossa instituição conseguiu com esforço de seus professores e  funcionários administrativos ao longo destes últimos anos. Também será lançada a Caixa da Pedra Fundamental do Novo Campus, onde serão depositados documentos que estabelecem os fatos atuais de nossa cidade e região, comentários e mensagens dos presentes no evento.

A solenidade comemorativa será nesta segunda-feira, dia 19 de dezembro de 2011, no Clube Passense de Natação, com a presença de diversas autoridades. Este é um marco na história da FESP e de todo o sul e sudoeste do Estado. Vamos atender a este grande anseio de toda comunidade em dar à FESP um Campus que nossa escola merece, onde possamos  concentrar nossos alunos em suas atividades de aprendizado, as salas de aula, a biblioteca, os laboratórios. Esta nova estrutura oferecerá aos nossos estudantes uma condição especial de aprendizado. É um momento de grande comemoração”, afirma o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fábio Pimenta Esper Kallas.

O campus universitário será construído onde hoje é o Centro Integrado de Recreação e Esporte, CIRE. A obra terá início em janeiro de 2012 sob coordenação do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia da FESP, sob responsabilidade do engenheiro Manoel Reginaldo Ferreira, vice-presidente do Conselho Curador.

O investimento inicial será de aproximadamente R$9 milhões para viabilizar os 3 prédios que começarão a ser construídos imediatamente. Possivelmente, através de linha de crédito automático do BNDES, “A operação já foi estudada no âmbito do  Banco do Brasil e foi protocolada junto ao BNDES. Provavelmente será liberada no mẽs de janeiro”, explica o Gerente de Governo do Banco do Brasil, Welington Morais Lima.

A FESP, por entender sua missão de educação e formação de pessoas na sua integralidade, optou por utilizar também mão de obra de presidiários que serão capacitados por seus professores, através do Projeto Educar e Construir, coordenado pelo professor Ivan Francklin Júnior, ganhando assim, além do aprendizado de uma profissão, salário e redução de pena a ser cumprida.

O Projeto

O Novo Campus tem projeto assinado pelo arquiteto Sérgio Loureiro também professor da escola de Engenharia da FESP. O entorno de cada prédio será destinado a pátios e estacionamentos e será preservado ao máximo o patrimônio verde do local.

“A forma do Edifício nasceu de uma avaliação do local, a situação geográfica especifica para o volume, o parque Dr Emilio Piantino com que faz divisa e a exuberância das árvores que formam a paisagem a ser ocupada pelas novas Edificações. A leve curvatura das fachadas imprime movimento que pretende adicionar um timbre diferenciado para uma solução modular simples”, explica o arquiteto.

Cada prédio consta de 3 pisos – Térreo, 1º pavimento e 2º pavimento com acesso através de rampa e entrada em 2 níveis.

A maquete eletrônica, com detalhes do projeto será apresentada para a comunidade na segunda-feira à noite, durante o lançamento oficial do Projeto do Novo Campus.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  fevereiro 2020  >>
seteququsedo
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728291
2345678