Na última sexta-feira (07), os alunos do 1º período de Ciências Biológicas da FESP foram surpreendidos por um professor jovem que entrou na sala, mudou a grade curricular e apresentou a eles uma Ecologia temerosa. A atividade foi proposta pela coordenadora Odila Rigolin de Sá e, há dois anos, a aula trote recepciona os calouros, proporcionando um momento divertido de interação entre novatos e veteranos.

“O objetivo é deixar uma boa impressão e sempre tentar demonstrar o que a biologia significa para cada um de nós. E, claro, sempre é bom fazer uma brincadeira com os calouros. O planejamento, no primeiro instante, é dar um susto neles e tentar deixar as coisas mais difíceis do que são. No fim tudo acaba na brincadeira”, explicou o professor impostor, Douglas de Pádua Andrade, que na verdade é egresso de Ciências Biológicas.

A surpresa foi grande. Douglas chegou cobrando atividades e já indicando bibliografia em língua inglesa. “Inventamos uma aula de Ecologia - que nem existe na grade deles neste semestre - com assuntos mais complexos, que um aluno do primeiro período não teria conhecimento suficiente para entender. Coloquei livros Ecologia e Estatística em inglês, como se eles fossem obrigados a ler e entender para passar na disciplina. Depois pedi que eles escrevessem em uma folha, como um teste, o que eles entendiam sobre Ecologia. A maioria ficou um tanto quanto preocupada e amedrontada”.

Ainda segundo Douglas, a princípio ninguém desconfiou do trote e ele mesmo revelou a brincadeira, terminando a aula com um bate-papo descontraído. “Tentei expressar o que é ser um biólogo e o que esperar desta nova caminhada. Contei histórias, experiências que tive nestes últimos cinco anos. Foi produtivo! Achei muito legal e engraçado fazer isso com eles, pois já fui calouro e sei como um professor pode intimidar”.

Acerca das experiências, Douglas trouxe a novidade da sua aprovação para o mestrado no Programa de Ecologia e Tecnologia Ambiental da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL). O recém-graduado ressaltou que seu interesse pela carreira acadêmica foi despertado e incentivado dentro da FESP. “Quando entrei no curso de Ciências Biológicas em 2009, após ter feito um curso técnico em Meio Ambiente, eu soube o que queria da minha vida, que era me tornar um pesquisador na área de Ecologia de Ecossistemas Aquáticos. Graças à professora Odila, que sempre me deu muito apoio e oportunidades, comecei a trabalhar no laboratório de Hidrobiologia ainda no primeiro período, onde fiquei 4 anos seguintes. Isso me fez ter bastante experiência profissional, além da base de conhecimento teórico para que eu pudesse seguir meu objetivo. Durante todo este tempo, orientado pela Odila, tive uma boa produção acadêmica, o que colaborou muito para eu conseguir ter essa aprovação no mestrado”, justifica.

Douglas desenvolveu 4 projetos de iniciação científica, publicou 5 artigos científicos em periódicos do segmento, 2 capítulos de livro e 35 trabalhos em anais de congressos. Reforçando suas conquistas, os alunos puderam entender que a FESP oferece suporte para o desenvolvimento de uma carreira acadêmica de sucesso. “Pelo apoio da professora Odila, do professor Norival França, e de todos que trabalharam comigo, além de todo apoio logístico da FESP, consegui ter uma boa formação e ingressar em um mestrado”.

Na sua pesquisa, Douglas vai avaliar a influencia antrópica na diversidade e estrutura da comunidade de macroinvertebrados bentônicos em rios da bacia hidrográfica do médio Rio Grande. “Sobre os meus planos, continuam os mesmos: tornar um pesquisador. Quero acabar o mestrado e tentar ingressar no doutorado”, finaliza.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



O curso de Direito da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) promoveu na última segunda-feira (5) um Seminário Institucional para acolher os novos alunos de 2012. Com o objetivo de apresentar a estrutura didático-pedagógica da FESP e do curso de Direito, o seminário foi realizado no Auditório do Bloco 1 com as turmas dos períodos matutino e noturno.

As responsáveis pela atividade foram a coordenadora do curso, a professora Ana Paula Coelho e a coordenadora de estágio curricular, professora Liliane Cristina Hespanhol.

“Informamos e conscientizamos os alunos do 1° período da graduação sobre o curso que escolheram, sobre a formação a ser alcançada, sobre os andamentos universitários e sobre a estrutura didático-pedagógica. Realizar estas atividades garante um melhor aproveitamento do curso para os estudantes”, disse Ana Paula. Na oportunidade foi entregue o Manual do Aluno.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



O curso de Publicidade e Propaganda da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) promoveu nos últimos dias diversas atividades para recepcionar os calouros e promover uma interação com os veteranos. Na segunda-feira (13) a Aula Inaugural realizada no auditório da Biblioteca Engenheiro Oto Lopes de Figueiredo às 19h marcou o início do semestre letivo. O palestrante foi o professor Dennis Hanson Costa que é graduado em Publicidade e Propaganda e em Belas Artes e Mestre em Gestão pela Universidade Federal Fluminense com atuação em instituições de ensino e empresas como a Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fundação Unimed, Universidade Federal Fluminense, ITCom Business Scholl, Senac, entre outros. A palestra teve como tema “A nova publicidade no contexto dos new media” e promoveu uma apresentação da área para todos os estudantes contextualizando o cenário atual.

Outra atividade que teve destaque e surpreendeu os calouros foi a Aula Trote Inteligente realizada na semana passada. A ideia partiu do aluno Robson Radih, do 7º período com o apoio das professoras Heliza Faria e Nara Guimarães e do aluno Jobert Pedro Dias.

A aula trote foi ministrada pelo ex-aluno e policial da reserva Major Marcelo Coimbra. Foram promovidas atividades dinâmicas e Coimbra, que no trote agiu como se fosse o professor substituo de Nara Guimarães, fez pequenas brincadeiras com os estudantes. “O Coimbra passou um pequeno susto nos estudantes dizendo que eles deveriam decorar códigos como o CONAR. Ele passou uma atividade de análise de um texto e depois cada grupo deveria desenhar uma letra que mais prevalecia no texto dado. No final eles foram colocados na frente da sala para apresentar a arte feita com a letra de cada grupo, que na verdade formava a palavra ‘trote’. Assim que a palavra foi revelada os veteranos entraram na sala gerando interatividade. O objetivo inicial foi permitir que os veteranos realizassem uma brincadeira ‘trote’, porém saudável. Foi divertido e os resultados foram alcançados”, disse Nara Guimarães.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



Calouros de Educaçãop Física

A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) promoveu a acolhida aos calouros com o projeto Praça Viva, na última quarta-feira (1º). O projeto, desenvolvido pelo curso de Educação Física, promove atividades de recreação e lazer nos bairros de Passos e foi montado no bloco 6 da FESP, com torre de escalada, cama elástica, tobogã e até um xadrez gigante para recepcionar os novos alunos.

Os cursos disponibilizaram stands com informações sobre os projetos, ações e estrutura acadêmica. De acordo com a coordenadora do curso de Educação Física da FESP, professora Cláudia Arouca Queiroz a ideia de disponibilizar o projeto Praça Viva e ao mesmo promover uma apresentação dinâmica dos diversos cursos teve o objetivo de mostrar ao calouro as diversas ações que ele poderá participar durante a graduação.

Depois das atividades na entrada do Bloco 6, os alunos foram para as salas de aula, onde cada curso manteve uma programação específica preparada para o primeiro dia de aula como apresentação do corpo docente, grade curricular e outros. Até sexta-feira os alunos ainda conhecerão a biblioteca e outros blocos que a instituição possui na cidade.

A proposta da recepção lúdica faz parte da política da FESP que proíbe os tradicionais trotes promovido por veteranos aos calouros. Por isso, cada curso prepara uma atividade que promova a interação dos estudantes de forma harmoniosa e que contribua para a formação dos universitários. “O trote solidário é uma prática comum no início de cada semestre na FESP. Nas próximas semanas vários cursos promovem essa atividade com objetivos diversos como arrecadar alimentos para instituições beneficentes da cidade, por exemplo”, explica o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas.

Os estudantes aprovaram a ideia e a animação marcou o entrosamento entre calouros e veteranos. “O pessoal me recebeu muito bem. Isso aumentou ainda mais a expectativa para o curso. A FESP é uma instituição de ensino muito boa e estou muito feliz por tê-la escolhido para fazer um curso superior”, disse a caloura Crenilda de Souza Silva. O colega Bruno da Silva Silveira também concorda: “Estou satisfeito com essa recepção e também com a escolha do curso que fiz. Sempre gostei de esportes, desde criança jogo capoeira, pratico diversos esportes e por isso resolvi fazer o curso de Educação Física, por já estar ligado com a prática esportiva. Nós, calouros, estamos começando uma nova fase em nossas vidas”, disse Bruno.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



Diversos cursos da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) realizaram no mês de fevereiro, o tradicional Trote Solidário com o intuito de receber os calouros e promover a integração com os veteranos.

Entre as atividades realizadas além das confraternizações e visitas pelos blocos da FESP, como fez o curso de Nutrição, muitos cursos promoveram a arrecadação de alimentos não perecíveis para serem doados a entidades filantrópicas de Passos. A Faculdade de Administração (FAP), doou o montante arrecadado para a Creche Nossa Senhora das Graças.

De acordo com a diretora da Faculdade de Direito de Passos (FADIPA), Ana Paula de Fátima Coelho a atividade que tem até regulamento próprio na FADIPA, tem como objetivo, além de promover a integração dos estudantes, conscientizar os alunos quanto às necessidades da sociedade. Para cada aluno ficou estipulada uma meta de 5 quilos de alimentos, mas muitos estudantes superaram as expectativas arrecadando quantias maiores.

A iniciativa foi recebida com bons olhos pela caloura de Direito, Mônica Cardoso Reis Martins. "Eu acho muito interessante a ideia. Os alunos que estão chegando no curso geralmente ficam com receio dos famosos trotes e com o Trote Solidário isso não acontece e ainda temos a oportunidade de ajudar quem precisa. As aulas na primeira semana aconteceram de forma tranqüila e o Trote Solidário foi muito bom para promover este clima de paz sem os abusos dos trotes tradicionais", disse a estudante.

Na Faculdade de Engenharia a festa e as atividades de arrecadação foram organizadas pelos alunos veteranos do curso de Engenharia de Produção. As doações foram feitas para os vicentinos da Igreja Nossa Senhora de Fátima, que já possuem um cadastro de famílias carentes que precisam da ajuda.

Para João Marcos Nogueira, que está no segundo ano de Engenharia de Produção e foi um dos organizadores do Trote Solidário a iniciativa transforma a tradição que quase sempre acaba por machucar, magoar e humilhar os calouros. "Com o Trote Solidário não se estabelece uma situação de medo e constrangimento dos calouros perante os veteranos como acontecia antigamente, mas sim uma integração saudável, construída com base no respeito, ética, amizade e solidariedade", observou o estudante lembrando que uma universidade precisa ajudar a desenvolver a sociedade local. "O trote solidário consegue atingir esse objetivo".

Na Faculdade de Enfermagem, além da recepção dos calouros as atividades vão continuar por todo o mês de março com os trabalhos de prevenção à Hanseníase, promovidos pelo Núcleo de Assistência, Ensino e Pesquisa da Hanseníase (NAEPH) que também vai recrutar estudantes de outros cursos que possam colaborar nas atividades de detecção da hanseníase.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  março 2021  >>
seteququsedo
22232425262728
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930311234