A FESP teve aceita mais uma proposta para participar do Projeto Rondon, coordenado pelo Ministério da Defesa com o objetivo promover ações de integração social, envolvendo a participação voluntária de estudantes universitários. A Operação Guararapes seguirá na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de comunidades carentes. De 18 de julho a 2 de agosto os Estados do Pernambuco, Paraíba e Alagoas receberão as comitivas de estudantes de todo o Brasil, sendo a FESP, designada para o trabalho no município de Maraial (PE).

O autor da proposta de Ações da FESP, também coordenador Núcleo Rondon da Fundação, professor Itamar Teodoro de Faria, explicou que a equipe de Passos realizará as ações constantes do Conjunto B, divididas entre os 5 itens: Comunicação, Meio Ambiente, Trabalho, Tecnologia e Produção. Junto com a FESP, a Faculdade de Medicina de Marília terá representantes em Maraial.

As operações do Projeto terão duração média de 16 dias, contando aqueles que serão dedicados à concentração, cerimônia de abertura, ambientação dos rondonistas, deslocamento das equipes para os municípios e instalação. Os dois últimos dias serão reservados para o encerramento e retorno às cidades de origem.

Ainda de acordo com o coordenador do RondonFESP, a seleção dos alunos para compor a equipe de rondonistas levará em conta o caráter multidisciplinar, buscando incluir alunos dos mais diversos cursos da Fundação.

Até o dia 17 de fevereiro, os interessados devem fazer suas inscrições junto às secretarias de seus cursos, preenchendo formulário próprio. Entre os dias 19 e 21 de fevereiro os alunos inscritos serão submetidos à entrevista. Para efetuar a inscrição, o candidato deve estar cursando, necessariamente a segunda metade da graduação. 

Na FESP, os cursos afins às ações que serão realizadas são: Comunicação Social, Administração, Agronomia, Ciências Biológicas, Engenharia Civil, Engenharia Ambiental, Engenharia de Produção, Sistemas de Informação, História, Serviço Social, Ciências Contábeis, Gestão Comercial e Direito. Alunos de outros cursos também podem se inscrever, desde que já possuam formação ou capacitação em alguma das áreas em que serão desenvolvidas ações.

A professora designada para a coordenação da equipe de rondonistas da FESP é Ana Maria M. Campos, e o professor assistente, Rômulo Magri. As fichas de inscrições preenchidas poderão ser entregues nas secretarias dos relativos cursos, para o coordenador Itamar Faria, para a professora Ana Campos, na sede do EaD, para o professor Rômulo Magri, no CIRE, ou na Coordenadoria de Pesquisa e Extensão (CPEX), localizada no Bloco 02.

Confira abaixo mais informações sobre as ações a serem desenvolvidas na Operação Guararapes:

COMUNICAÇÃO:

- Capacitar agentes multiplicadores e servidores municipais na produção e difusão de material informativo para a população usando os meios de comunicação, em particular as rádios comunitárias; e

- Divulgar às lideranças e servidores municipais os benefícios, serviços e programas oferecidos na esfera federal.

MEIO AMBIENTE:

- Capacitar, mobilizar e realizar campanhas na área de saneamento ambiental, particularmente no que se refere a resíduo sólido, esgotamento sanitário e água.

TRABALHO:

- Capacitar produtores locais, com especial atenção a pequenos agricultores e pecuaristas; 

- Incentivar o cooperativismo, associativismo e empreendedorismo para a geração de renda e o desenvolvimento econômico sustentável;

- Promover ações que desenvolvam o potencial turístico local, incluindo a capacitação de mão-de-obra ligada ao comércio de bens e serviços; e

- Capacitar servidores municipais em gestão pública e de projetos.

TECNOLOGIA E PRODUÇÃO:

- Disseminar soluções autossustentáveis - tecnologias sociais - que melhorem a qualidade de vida das comunidades.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Por meio do programa YOU2AFRICA - be the change, a aluna Marinila Buzanelo Machado passou 1 mês na Cidade do Cabo (África do Sul), trabalhando com crianças em recuperação no Sarah Fox Children's Convalescent Hospital. O intercâmbio voluntário veio agregar mais uma experiência às atividades extracurriculares da estudante do 4º período de Biomedicina da FESP.

A rotina da graduanda de 22 anos envolvia 8 horas diárias de serviços diversos na primeira semana e depois ficou exclusivamente dedicada aos cuidados com as crianças no hospital. “Foi uma experiência maravilhosa da qual nunca me esquecerei. A cidade é encantadora, as pessoas são calorosas e as crianças, então, nem tem o que falar! Me apaixonei por cada uma”, lembrou.

Marinila já planejava um intercâmbio voluntário desde o ano passado e sua decisão de ir para a África só se deu depois de consultar a coordenadora do seu curso, a professora Alessandra Cheraim Silva. “Minha irmã me apresentou o programa dizendo que o intercâmbio voluntário era a minha cara! No começo eu pensei em ir para a Namíbia e trabalhar com leões brancos porque eu sou apaixonada por animais. Eu fiquei com aquela viagem na cabeça, sempre insistindo com os meus pais. Quando eu fui avisar a Cheraim da minha viagem ela me sugeriu fazer algum trabalho com crianças ou em hospital, porque seria um diferencial no meu currículo. Então foi a minha opção” justificou a estudante.

Onde ficou instalada, a intercambista conviveu com outros seis brasileiros - dois que trabalhavam no hospital com ela, três que participavam de atividades em um orfanato e que ensinava futebol em uma escola – além de quatro franceses, uma sul africana, uma alemã, uma norte-americana, uma inglesa e uma dinamarquesa. Segundo Marinila a experiência foi um grande aprendizado. “Eu aprendi muito a respeitar o próximo, a doar sem esperar receber algo em troca e eu tenho certeza que essa experiência me fez uma pessoa melhor. Eu aprendi a conviver com diferentes problemas, diferentes pessoas, que mesmo passando pelo pior estavam ali com um sorriso no rosto pedindo amor e carinho. É algo que eu levarei pra vida toda e que eu irei lembrar quando estiver com um paciente, quando eu estiver realizando exames. Eu indico o intercâmbio para os colegas do meu curso e para qualquer pessoa disposta a fazer o bem e ajudar o próximo”.

A aluna da FESP pretende voltar à África e acredita que, além do prazer em trabalhar com crianças, ser voluntária é uma grande experiência que contribui sobremaneira para o enriquecimento de seu currículo. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Do dia 22 até o dia 24 de Agosto, a Universidade Aberta para a Maturidade (UNABEM) da Fundação de Ensino Superior de Passos promove a 3ª edição do Bazar beneficente que este ano terá sua renda revertida para a Comunidade Terapêutica Sagrada Família, que trabalha na recuperação de dependentes químicos na região de Passos. 

As vendas acontecerão das 9h às 17h na Av. dos Expedicionários, número 62, e entre os produtos oferecidos - produzidos e doados pelos próprios alunos da UNABEM - estão: aventais, panos de pó, panos de prato, flores, antiguidades, tapetes, toalhas de mesa, bijuterias, ecobags e muitos outras opções.

De acordo com uma das coordenadoras da UNABEM, Sílvia Maia, o Bazar tem como objetivo o estímulo da criatividade de todos os estudantes envolvidos bem como o incentivo ao espírito de cooperação e doação, já que todo montante arrecadado é doado. “Sem contar que é uma diversão confeccionar, organizar e participar de tudo! É um trabalho voluntário super 10 porque é uma maneira de a judar o próximo”, declarou a professora.

Em 2012, foram mais de R$2.500,00 em recursos e este ano a expectativa é que a marca arrecadada seja superada. Os valores dos produtos variam entre R$1,00 e mais de R$100,00. Todos são encorajados a colaborar.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  outubro 2020  >>
seteququsedo
2829301234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678