Rita de Cassia Oliveira, graduada em ciências Biológicas pela FESP em 2012, começou, no ano passado, a sua pesquisa de Mestrado na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). 

A bióloga estuda biomarcadores relacionados à angiogênese no carcinoma renal de células claras (câncer de rim). Utilizando amostras de biopsias de tumores renais, a pesquisadora analisa material genético, verificando a expressão de 7 genes e 12 micro RNAs (que são uma classe de RNAs não codificantes de função regulatória, que podem desencadear uma repressão ou superexpressão do gene). Após essa primeira fase, Rita vai correlacionar a expressão destes com o grau do carcinoma. 

“Meu trabalho é relevante pelo fato de que se conseguirmos fazer essa correlação poderemos estabelecer métodos menos invasivos para avaliar a progressão dessa doença, visto que os métodos atuais são invasivos. Se descobrirmos um marcador molecular eficiente para detectar o grau do tumor, e se ele vai invadir outros órgãos, isso poderia poupar o paciente de passar por uma biopsia na fase de investigação da doença, pois esses marcadores podem ser encontrados no sangue ou na urina”, explica.

A dissertação de mestrado deve ser defendida até o fim de 2015 e provavelmente a pesquisa será continuada na tese de doutorado da bióloga. “Meu projeto é apenas para identificar a expressão dos genes e dos micro RNAs nos tecidos tumorais a fim de correlacionar agressividade da doença. A conclusão da pesquisa estará em uma fase bem mais avançada da que eu gostaria de estudar no doutorado. Chamamos de prognóstico a capacidade de avaliar antecipadamente a progressão da doença, o impacto do meu trabalho será diretamente nesse ponto, já que nosso objetivo é poder prever a agressividade de acordo com a superexpressão ou subexpressão de determinados genes”.

A egressa esteve envolvida com pesquisa científica desde seu primeiro ano de graduação na FESP. “Sempre gostei muito e sempre soube que meu lugar era na bancada. Os meus professores da FESP me incentivaram e ajudaram muito. Eu incentivaria todos os alunos que tenham vontade de seguir essa linha de trabalho, já que é uma carreira promissora. As descobertas feitas podem ajudar muitos pacientes no futuro”, finalizou.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Alunos do curso de Sistemas de Informação e estudantes da Engenharia Ambiental da FESP foram até a Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista, em visita técnica. A comitiva foi coordenada pelo professor Alessandro de Castro Borges, que idealizou a visita, e contou também com o acompanhamento das professoras Vânia Borges, de Sistemas de Informação, e Tereza Pereira, da Engenharia Civil, além do diretor do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia, professor Manoel Ferreira.

O grupo percorreu o Centro de Reuso e Descarte de Resíduos de Informática (CEDIR) da Universidade, onde foi recebido pela responsável técnica, Neuci Bicov Frade. Dando continuidade à visita, os alunos e professores também conheceram a estrutura e a operacionalização do excelente Centro de Computação Eletrônica (CCE) da USP, sendo recepcionados pelo seu diretor, prof. Dr. Mauro César Bernardes.

Segundo o coordenador do curso de Sistemas de Informação da FESP, Alessandro de Castro Borges, no CEDIR foi interessante que os alunos viram o depósito dos materiais recebidos com grande quantidade e variedade de resíduos eletrônicos - o projeto recebe 12 toneladas mensais de materiais dessa natureza - e o local de separação de componentes e remontagem de máquinas para reuso. Já no CCE, o que chamou mais a atenção foi o Data Center da USP, o centro de redes de comunicação com equipamentos da USP e de parceiros, como a RNP (Rede Nacional de Pesquisa), setor de manutenção eletrônica com equipamentos especiais para as operações e a estrutura de redundância para garantia do fornecimento de energia a todo o sistema.

Ainda segundo o professor, a visita técnica é muito colaborativa na formação dos alunos. “As vantagens são enormes e inúmeras, pois nosso estudantes podem conhecer nessas visitas o que de mais avançado há na sua área de atuação profissional, ou em áreas de pesquisa que possam lhe abrir novos horizontes de atuação científica ou de extensão. Por meio destas atividades eles conhecem o estado da arte em equipamentos e serviços, aumentam seu campo de visão sobre possibilidades de trabalho após a formatura. Além disso, podem dar ao aluno, principalmente àqueles em períodos mais iniciais, uma nova perspectiva sobre o curso, ou sobre um caminho a trilhar, inclusive ajudando-o a escolher uma área em que queira aprofundar mais a sua formação”, justifica Alessandro.

Outras visitas como esta serão agendadas para os próximos períodos e cursos. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG


A egressa do ano de 2010 do Curso de Enfermagem da FESP Jaqueline Santos, 24 anos, foi aprovada em primeiro lugar na última seleção de Mestrado da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/USP-SP. O tema do trabalho apresentado pela estudante refere-se à Promoção da Saúde Integral na Infância e o Direito à Saúde buscando experiências maternas no cuidado cotidiano de crianças.

“Será um estudo exploratório com análise qualitativa de dados”, comentou a enfermeira Jaqueline Santos que deverá cumprir as disciplinas do Mestrado, elaborar artigos e participar de eventos científicos. 

Logo após formar-se pela FESP, Jaqueline cursou especialização na área de Saúde Pública com ênfase em Saúde da Família pela Universidade de Ribeirão Preto – UNAERP entre 2011 e 2012. No mesmo período a egressa da FESP iniciou os preparativos para o processo seletivo da EERP/USP.

A profissional explica que a conquista do mestrado começou muito antes quando ainda era aluna do curso de enfermagem da FESP. “Tive muitas oportunidades de crescimento pessoal e acadêmico durante o curso. Ministrei aulas em um projeto de cunho social, realizei estágio voluntário em uma Unidade de Saúde da Família, estágio remunerado na Secretaria Estadual de Saúde, participei do grupo de pesquisa Políticas de Saúde, assim como vários eventos científicos”, lembrou Jaqueline Santos.

Com a intenção de seguir carreira na vida acadêmica, Jaqueline fez questão de agradecer as professoras que mais a incentivaram durante e depois do curso a buscar o mestrado. “Quero manifestar profunda gratidão as professoras do curso de graduação em enfermagem Dra. Raquel Dully Andrade e a Dra. Maria Ambrosina Cardoso Maia. Agradeço o carinho, atenção, incentivo e todo o conhecimento que ambas compartilharam comigo e com todos os colegas que manifestaram interesse”, disse.

Para a professora Dra. Raquel Dully o primeiro lugar no mestrado da USP obtido pela Jaqueline não foi surpresa. “Ela sempre foi uma aluna exemplar, dedicada e muito profissional, demonstrou uma habilidade ímpar nas relações interpessoais. O que ela esta colhendo agora é fruto de uma vida de dedicação e afinco”, frisou orgulhosa a ex-professora e agora colega de profissão.

Para quem pretende terminar a faculdade e partir para um doutorado ou mestrado, Jaqueline deixa a dica: “A preparação para esta etapa é fundamental. É preciso preparar o currículo para que ele seja competitivo (ter iniciação científica, publicar resultados de pesquisas em periódicos, participar de eventos científicos e grupos de pesquisas, etc.), estar atento as linhas de pesquisa e aos orientadores disponíveis e é necessário montar um projeto de pesquisa com uma temática atual e relevante”, destacou.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  dezembro 2020  >>
seteququsedo
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910