O Comitê da Bacia Hidrográfica dos Afluentes Mineiros do Médio Rio Grande (CBH-GD7) empossou sua nova diretoria nesta segunda-feira (09/12), na cidade de São Sebastião do Paraíso. A eleição ocorre a cada quatro anos e é composta por um presidente, um vice-presidente, um secretário e um vice-secretário. Para o próximo quadriênio (2014-2017) a diretoria será composta pelos seguintes membros: Presidente, a Professora Mestre da FESP Tereza Cristina de Faria Krauss Pereira (CREA-MG); Vice-presidente, o Diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da FESP, Professor Doutor Eduardo Goulart Collares; Secretário: Vera Lucia Domiciano Lopes (FURNAS) e o Vice-Secretário: Sebastião Antonio Soares de Souza (COPASA).

O comitê é composto por 64 conselheiros, sendo 32 titulares e 32 suplentes, que na reunião de 21/11/2013 tomaram posse e participaram da eleição que elegeu a nova diretoria. Destacaram-se presentes  representantes dos quatro seguimentos da sociedade: do estado (IEF, Superintendência de Educação, IGAM, IMA, Emater, etc); representantes dos municípios da região (São Sebastião do Paraíso, São Tomás de Aquino, São João Batista do Glória, Itamogi, Jacuí, Itaú de Minas, Fortaleza de Minas, etc.); representantes dos usuários da água (FURNAS, SAAE, Copasa, Cooparaíso, Fiemg, Votorantin, Sindicatos dos produtores rurais, etc) e representantes da sociedade civil (FESP, CREA, AMEG, SINDFURNAS, FEICON, ONGs, etc).

O Comitê da Bacia Hidrográfica dos Afluentes Mineiros do Médio Rio Grande (CBH-GD7) existe deste 2002 e é a entidade responsável pela gestão dos recursos hídricos da nossa região, envolvendo 22 municípios do Sudoeste Mineiro, dentre eles Passos e São Sebastião do Paraíso. 

Eduardo Goulart Collares afirma que a principal meta para este mandato será elaborar e colocar em ação o Plano Diretor de Recursos Hídricos da bacia. Com isto o Comitê poderá por em prática a Política Nacional de Recursos Hídricos e obter recursos para investir na melhoria ambiental e dos nossos recursos hídricos. Os dados do zoneamento ambiental, produzido pelo Projeto Grande Minas, serão fundamentais na elaboração deste plano diretor.

Segundo a presidente Tereza Cristina de Faria Kraüss Pereira as atribuições dos comitês de bacias hidrográficas são complexas e envolvem decisões que pressupõem, explícita ou implicitamente, diversos saberes, como saberes sociais, culturais, econômicos, técnicos, científicos, administrativos, saberes éticos (que falam das relações consigo mesmo, entre si e com a sociedade), dentre outros. 

Que saberes tem e de que saberes necessita esse grupo que compõe a plenária de um comitê de bacia? A construção deste parlamento (comitê de bacia) necessita do encontro dos três segmentos distintos (representantes do Poder Público, da sociedade civil e de usuários de água), para que possam dar conta da gestão dos recursos hídricos numa bacia hidrográfica. Portanto, o desafio está em acreditar neste novo formato de gestão territorial para que se possa, com essa crença, afetar os envolvidos, não só os conselheiros, mas todos interessados, com “paixão de alegria”, aumentando a potência de agir. Assim, atingiremos nossa principal meta - elaboração de um plano diretor construído para atender as demandas reais da nossa região e que abrirá caminho para outras conquistas vindouras.

TEXTO ESCRITO POR: COORDENADOR DE PESQUISA E EXTENSÃO DA FESP



Alunos do curso de Sistemas de Informação e estudantes da Engenharia Ambiental da FESP foram até a Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista, em visita técnica. A comitiva foi coordenada pelo professor Alessandro de Castro Borges, que idealizou a visita, e contou também com o acompanhamento das professoras Vânia Borges, de Sistemas de Informação, e Tereza Pereira, da Engenharia Civil, além do diretor do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia, professor Manoel Ferreira.

O grupo percorreu o Centro de Reuso e Descarte de Resíduos de Informática (CEDIR) da Universidade, onde foi recebido pela responsável técnica, Neuci Bicov Frade. Dando continuidade à visita, os alunos e professores também conheceram a estrutura e a operacionalização do excelente Centro de Computação Eletrônica (CCE) da USP, sendo recepcionados pelo seu diretor, prof. Dr. Mauro César Bernardes.

Segundo o coordenador do curso de Sistemas de Informação da FESP, Alessandro de Castro Borges, no CEDIR foi interessante que os alunos viram o depósito dos materiais recebidos com grande quantidade e variedade de resíduos eletrônicos - o projeto recebe 12 toneladas mensais de materiais dessa natureza - e o local de separação de componentes e remontagem de máquinas para reuso. Já no CCE, o que chamou mais a atenção foi o Data Center da USP, o centro de redes de comunicação com equipamentos da USP e de parceiros, como a RNP (Rede Nacional de Pesquisa), setor de manutenção eletrônica com equipamentos especiais para as operações e a estrutura de redundância para garantia do fornecimento de energia a todo o sistema.

Ainda segundo o professor, a visita técnica é muito colaborativa na formação dos alunos. “As vantagens são enormes e inúmeras, pois nosso estudantes podem conhecer nessas visitas o que de mais avançado há na sua área de atuação profissional, ou em áreas de pesquisa que possam lhe abrir novos horizontes de atuação científica ou de extensão. Por meio destas atividades eles conhecem o estado da arte em equipamentos e serviços, aumentam seu campo de visão sobre possibilidades de trabalho após a formatura. Além disso, podem dar ao aluno, principalmente àqueles em períodos mais iniciais, uma nova perspectiva sobre o curso, ou sobre um caminho a trilhar, inclusive ajudando-o a escolher uma área em que queira aprofundar mais a sua formação”, justifica Alessandro.

Outras visitas como esta serão agendadas para os próximos períodos e cursos. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG


A Profa. Dra. Rita de Cássia Ribeiro Carvalho e o Prof. MsC. Ricardo Ferreira Godinho, do curso de Agronomia da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) participaram no início deste mês do II Simpósio Internacional Leite Integral.

O evento faz parte do “Projeto de Educação Continuada” desenvolvido pela Revista Leite Integral – editada pela rede MilkPoint/AgriPoint – há seis anos. O foco do simpósio foi o bem-estar, comportamento e imunidade para bovinos leiteiros. De acordo com os participantes o objetivo principal foi abordar novas ferramentas para aumentar a produtividade em rebanhos leiteiros por meio de informações técnicas de qualidade para aqueles que trabalham na pecuária leiteira.

O Simpósio foi realizado no Hotel Ouro Minas em Belo Horizonte (MG) nos dias 3 e 4 de maio, reunindo os maiores nomes internacionais relacionados às temáticas conforto, sanidade e nutrição de bovinos leiteiros, bem como os efeitos dos mesmos sobre o sistema imune e a produção e qualidade de leite.

Na opinião da professora Rita “empresários rurais devem buscar apoio técnico embasado ara assessorá-los nas tomadas de decisão no dia a dia do campo, em especial no que se refere hoje, ao conforto animal, uma preocupação e uma inovação tecnológica na pecuária leiteira. O desconforto para o animal é estressante e causa prejuízos que muitas vezes não se quantificam”.

Rita ressaltou ainda que cada vez mais fica evidente que a multidisciplinaridade é um fator preponderante para realizar pesquisas de qualidade. “Todos os palestrantes demonstraram a grande afinidade com os membros do grupo de pesquisa em que atuam e o quanto cada colega é considerado fundamental para os resultados fantásticos conquistados, deixando claro a interdependência entre departamentos de uma mesma instituição, entre instituições e entre países. Segundo a pesquisadora, participar de eventos como esse traz uma bagagem tanto para o professor-pesquisador quanto para a FESP como instituição voltada para o ensino, pesquisa e extensão. “É uma oportunidade de fazer contatos, de conhecer trabalhos diversos e conversar e discutir sobre alguns trabalhos produzidos por nós, eu e o professor Ricardo Godinho, e orientandos na FESP. Nossos trabalhos foram vistos com bons olhos e disseram que estamos no caminho certo e isso só nos deixa mais confiantes", frisou Rita.

Para Ricardo Godinho, uma das inúmeras mensagens do evento é “a necessidade de propor intervenções com foco no animal e não apenas no processo produtivo, que resulta em melhores resultados zootécnicos e econômicos, o que está diretamente ligado ao modo de atuação dos técnicos no campo". Ele ressaltou ainda que foi possível perceber a grande interação que existe entre os centros de pesquisa e a realidade no campo demonstrada pelos palestrantes.

A participação dos docentes da FESP leva o nome da instituição em eventos importantes da área de pesquisa internacional e mostra o empenho e a dedicação dos professores na busca pela qualificação com ênfase na excelência do trabalho acadêmico.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



O professor do curso de Direito da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), Alisson Thales Moura Martins e o jornalista do Departamento de Comunicação e Marketing da FESP e professor da Unabem, Danilo Vizibeli, acabam de ter trabalhos aprovados para congressos importantes do meio acadêmico.

O professor Alisson irá apresentar dois artigos intitulados “Educação crítica na sociedade da informação” e “Direito à diferença: uma crítica a uniformização do Direito”, no Congresso Nacional da Federação de Pós-graduandos em Direito (FEPODI), que será realizado nos dias 10 e 11 de maio na UNINOVE – Campus Memorial da América Latina, em São Paulo.

Alisson é mestrando em Direito da Sociedade da Informação pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), em São Paulo. “É fundamental para nossa formação ter a aprovação em congressos como esses. Além disso, é uma oportunidade de levar o nome da FESP e as práticas desenvolvidas enquanto docente desta instituição. Sempre que tiver condições, levarei o nome da FESP independentemente das fronteiras”, destacou Alisson.

O jornalista Danilo Vizibeli, do Departamento de Comunicação e Marketing, que é mestrando em Linguística pela UNIFRAN (Franca, SP) irá apresentar dois trabalhos em congressos importantes da área. Em junho, nos dias 13, 14 e 15, Danilo participa do 2º Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários e 5º Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários que serão realizados na Universidade Estadual de Maringá (UEM), em Maringá (PR). O trabalho “Leitores e autores: adolescentes como sujeitos discursivos promovendo a escrileitura no Blog do Folhateen” será apresentado dentro de um simpósio coordenado pela Profª. Drª. Luzmara Curcino Ferreira, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Em julho, o jornalista participa do 60º Seminário do Grupo de Estudos Linguísticos de São Paulo (GEL), com o trabalho “Representações discursivas sobre a leitura e a escrita do adolescente no Blog do Folhateen”, que acontecerá na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP de São Paulo. “A pesquisa aborda numa perspectiva lingüística as práticas de leitura e escrita de adolescentes em idade escolar nos espaços da internet. Todo o trabalho e esforço para aprovação em congressos só é possível graças ao apoio da FESP, que nos possibilita oportunidades de crescimento e de formação”, disse Danilo.

A FESP acredita que apoiar a participação de seus profissionais em eventos do meio acadêmico por todo o Brasil, contribui para que novos conhecimentos e atualizações sejam trazidos para a instituição colaborando para a prática de pesquisa e extensão na universidade.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), que conta com um corpo docente qualificado e em constante aprimoramento, comemora a conquista de três professores da área de Engenharia que acabam de conquistar a defesa do doutorado em universidades públicas renomadas. Os professores Bruno Silva Pires, Clayton Reis de Oliveira e Eliel Alves Ferreira cursaram a graduação na FESP e hoje atuam como docentes da instituição.

O professor Bruno, que é docente do curso de Agronomia, defendeu a tese de doutorado no dia 29 de fevereiro na Universidade Federal de Lavras (UFLA). Natural de Belo Horizonte, Bruno foi aluno da primeira turma do curso de Agronomia da FESP, concluindo o curso em 2004. A área de concentração e linha de pesquisa do doutorado foi a “Pedologia e Uso do Solo, Física e Mecânica do Solo”. O projeto de Bruno foi desenvolvido na Fazenda Experimental da FESP, que ofereceu todo o suporte para o desenvolvimento do experimento que teve como objetivo avaliar o efeito do pisoteio animal ao longo do tempo em uma área de pastagem irrigada e não irrigada sob lotação rotacionada. Durante o doutorado a pesquisa de Bruno teve bolsa de estudos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Segundo o professor, as atividades realizadas na FESP, como as orientações aos alunos em projetos de iniciação científicas, com bolsas concedidas pela FESP e FAPEMIG, e a experiência e acúmulo de horas-aula, ajudaram a enriquecer o currículo e viabilizaram a aprovação no processo seletivo realizado pelo Departamento de Ciência do Solo (DCS) da UFLA. “A FESP por meio do curso de Agronomia disponibilizou a área de estudo e toda a infraestrutura para condução do experimento. As análises físicas do solo foram realizadas no Laboratório de Física e Mecânica do Solo do Departamento de Ciência do Solo da Universidade Federal de Lavras (DCS/UFLA) e as análises de fertilidade do solo foram realizadas no laboratório de Fertilidade do Solo da FESP”, conta Bruno. Após ter concluído o mestrado Bruno foi convidado a lecionar no curso de Agronomia e após um ano foi selecionado para o curso de doutorado da UFLA com o apoio da FESP que concedeu a licença de trabalho para que Bruno pudesse ter acesso à bolsa de estudos que exige dedicação exclusiva. O professor pretende dar continuidade à carreira acadêmica desenvolvendo pesquisas na FESP e colaborando para a formação dos alunos da instituição e para o desenvolvimento na área de pesquisa e extensão.

O professor Eliel Alves Ferreira que atua nos cursos de Agronomia, Engenharia Ambiental, Civil e de Produção, é formado em Agronomia pela FESP no ano de 2005. A defesa do doutorado aconteceu no dia 27 de fevereiro na Universidade Federal de Viçosa (UFV). A área de concentração do projeto de Eliel é a Genética e Melhoramento, sendo a linha de pesquisa Genética Quantitativa. O projeto teve bolsa de estudos da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG). “A FESP foi muito importante para essa minha conquista, pois foi nessa instituição que me ingressei na pesquisa, por meio do PIBIC (Projeto Institucional de Bolsas de Iniciação Científica), nos anos de 2003 a 2005, além dos incentivos que recebi como professor”, lembra Eliel.

Para ele a conquista do título de doutor oferece uma qualificação maior em embasamento teórico e prática de pesquisa e extensão e com isso o professor fica mais preparar para ministrar aulas e realizar estudos. “Atualmente, estou participando de alguns trabalhos de pesquisa e inclusive iremos encaminhar um projeto de pesquisa à FAPEMIG, sob a coordenação da Profa. Dra. Rita de Cássia Ribeiro Carvalho. No futuro, pretendemos dar continuidade nestes trabalhos e instalar novas pesquisas. Agradeço à FESP pelas oportunidades a mim concedidas”, completou Eliel.

O também ex-aluno do curso de Engenharia Civil da FESP, Clayton Reis de Oliveira também concluiu o doutorado recentemente. A defesa aconteceu no dia 29 de março na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Clayton é professor dos cursos de Engenharia Civil, Ambiental e de Produção. O projeto teve como área de concentração “Estruturas” e como linha de pesquisa “Segurança e Estruturas em Situação de Incêndio”. O professor também destacou a importância da FESP em sua conquista. “A minha história com a FESP é muito especial, porque foi onde comecei minha carreira na qual dou continuidade hoje como docente. Dessa forma, desde o início até agora, a FESP tem estado presente dando apoio nesses momentos de conquistas”, disse Clayton. A certificação dos professores como doutores reforça a missão da FESP em promover um ensino de qualidade e compromissado com o desenvolvimento do país, já que com o título os professores ganham autonomia como pesquisadores e podem desenvolver projetos voltados para a prática da ciência e inovação contribuindo com a sociedade de uma forma geral.

Fonte: Departamento de Comunicação e Marketing



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  dezembro 2020  >>
seteququsedo
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910