O Auditório Armando Righetto ficou lotado na última sexta-feira, quando aconteceu a sétima edição do Festival de Interpretação de Poesia. Alunos das escolas participantes, professores, diretoras, pais e amigos de seus representantes torceram e aplaudiram as 17 apresentações da competição cultural realizada pela FESP.

José Paulo Paes, Castro Alves e Patativa do Assaré deram as primeiras colocações aos seus intérpretes do Ensino Fundamental, sendo eles: Gabriel da Silva Vilela, da E.M. Amélia Jabace; Ana Carolina de Oliveira Melo, da E.E. Jair Santos; e Felipe Gonçalves, da E.E. Polivalente. Já os vencedores do Ensino Médio foram: Vinicius Ferreira Paterno, representante da E. E. N. Srª da Penha; Renata Cristiane Santos, da E.E. Polivalente; e Lucas Fernandes, do Colégio Del Rey, que apresentaram as poesias de Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes e Manuel Bandeira, respectivamente.

As coordenadoras do evento, Sílvia Maria Oliveira Soares Maia e Leila Maria Suhadolnik Oliveira de Andrade ficaram satisfeitas com o resultado ao final do Festival. “O dever foi cumprido e estamos muito felizes. O que a gente quer é que a cultura seja valorizada, principalmente a poesia brasileira. Tivemos uma presença representativa, os alunos se esmeraram, prepararam suas apresentações com carinho e nós ficamos contentes”, disse a professora Leila.

Sílvia contou que a ideia do Festival de Poesia nasceu no curso de Letras da FESP e se consolidou durante estas sete edições. Para Gisele Aparecida Ribeiro, coordenadora do curso citado, o esforço dos alunos é a prova de que o Festival tem conseguido alcançar o objetivo de incentivo à cultura e à literatura. “A gente percebe que todas as escolas se envolvem e é um sucesso”, declarou.

Orlanda Nascimento Andrade reconheceu a iniciativa da FESP em promover eventos como este. “A FESP tem sido a promotora de eventos culturais na cidade e para a formação da comunidade isto é de extrema importância. Gostaria de parabenizar a FESP por oportunizar aos passenses essa vivência cultural. Para os alunos também tem uma importância impar. Hoje eu estou emocionada”, revelou a diretora do Colégio Del Rey

A emoção também foi manifestada pela professora de arte Adriana Beatriz de Oliveira Rocha, da Escola Polivalente, que teve seus dois representantes premiados. “É uma felicidade incrível ver nossos alunos participarem de igual pra igual. Eu sempre digo a eles para não se preocuparem com a classificação porque este Festival que a gente participa desde o primeiro é uma grande festa, é uma confraternização. Todos se aplaudem, curtem as apresentações dos outros e isso é o que conta. Além disso, mostrar para eles um novo seguimento diferenciado daquilo que foge do lugar comum porque quando se fala em poesia há uma resistência muito grande. É um grande feito para todos. Cada vez mais as escolas deveriam participar para mostrarem seu trabalho. Fico muito feliz pelos meus alunos e também pelos demais”, afirmou contente.

O campeão do Ensino Fundamental, Gabriel da Silva Vilela, de 10 anos, chorou ao agradecer o prêmio, depois da apuração das notas e reapresentação da poesia. “Eu estou muito feliz! Quero agradecer à minha família, à minha diretora, à pedagoga e aos meus professores e todo mundo que me ajuda na escola. Queria dizer também que estudar é uma forma de ter uma vida melhor”, disse o garoto que interpretou “Gato da China”. Seus pais Miriam da Silva Arruda e Emerson Vilela afirmaram que é a primeira vez que o filho se apresenta, mas que será o primeiro de muitos prêmios. “Ele é meu orgulho”, conseguiu dizer Emerson.

A diretora da E.M. Amélia Jabace, Claudia Rossi, recebeu a notícia da vitória de Gabriel com entusiasmo. “É nosso compromisso, é nossa responsabilidade. Missão cumprida. Este menino é muito especial, ele se empenhou muito, quis ganhar e mereceu. Acho importante incentivar as crianças a mostrarem o potencial da cultura do nosso país. Estamos muito felizes em participar. A apresentação dele foi magnífica! Acredito que estas promoções da FESP interligam as escolas, pais, comunidade, professores e alunos. É uma maneira de estar levando a cultura para todos. A FESP está de parabéns”, finalizou.

Confira abaixo a lista dos premiados:

Ensino Fundamental

1ºLugar

E.M. Amélia Jabace

Gabriel da Silva Vilela

Poesia: Gato da China

José Paulo Paes

 

2º lugar

E.E. Jair Santos

Ana Carolina de Oliveira Melo

Poesia: As três irmãs

Castro Alves

 

3º lugar

E.E. Polivalente

Felipe Gonçalves

Poesia: Eu quero

Patativa do Assaré

 

Ensino Médio

1º Lugar

E. E. N. Srª da Penha

Vinicius Ferreira Paterno 

Poesia: E agora, José?

Carlos Drumond de Andrade

 

2º Lugar

E. E. Polivalente

Renata Cristiane Santos

Poesia: Pátria Minha

Vinicius de Moraes

 

3º Lugar

Colégio Del Rey

Lucas Fernandes

Poesia: Poética

Manuel Bandeira

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Veja mais fotos na Galeria de Imagens da FESP. CLIQUE AQUI.



A Campanha de Desarmamento Infantil, promovida pela Revista Abril e realizada em Passos por meio da parceria com a FESP e Folha da Manhã, foi encerrada nesta semana. A cerimônia que marcou o fim dos mais de dois meses trocando armas de brinquedo por revistas aconteceu na Praça Geraldo da Silva Maia na manhã de quarta-feira, com apresentação da banda da Polícia Militar de Passos, entrega de certificados para as escolas participantes, edição especial do projeto Praça Viva da FESP e, ao final, a destruição dos brinquedos recolhidos.

Segundo o presidente do Conselho Curados da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, a Campanha de Desarmamento Infantil termina com balanço mais do que satisfatório. “É emocionante perceber o envolvimento das escolas e dos alunos e a disponibilidade dos nossos parceiros. Nós ficamos muito felizes em ver o sucesso que foi. Todo mundo sai com um sabor de satisfação em fazer essa festa hoje e de saber que a gente está promovendo segurança e educação por meio desta iniciativa”, declarou.

A arrecadação atingiu a marca de 1286 armas de brinquedo recolhidas nos postos distribuídos dentre as mais de 30 escolas participantes, sede da Folha da Manhã, prédio principal da FESP, e Bancas de Revistas de Passos - Praça Geraldo da Silva Maia e Praça Monsenhor Messias Bragança (Matriz). De acordo com o distribuidor regional da Editora Abril, Aparecido Donizette Jacinto o resultado foi surpreendente. “A gente não esperava recolher tantas armas de brinquedo, mas o mais importante é ressaltar que não vale só falar da arrecadação. O trabalho realizado pelas professoras nas escolas foi fundamental e bonito! A campanha encerra, porém o espírito de paz e a conscientização continuam”, disse empolgado.

Carlos Antônio Alonso Parreira, diretor da Folha da Manhã, frisou o feito inédito da Campanha do Desarmamento em Passos. “Conseguimos pela primeira vez que a campanha tivesse o envolvimento das escolas que fizeram todo o trabalho ficar ainda melhor. Todas essas iniciativas de cunho educacional é da nossa responsabilidade e a gente se preocupa em participar. Finalizamos com o sentimento de ter feito muito bem para o futuro das nossas crianças”, ressaltou o jornalista.

Sobre esta inclusão das escolas na campanha, o Centro de Aprendizagem Pró Menor de Passos (CAPP), é um bom exemplo. A professora Tereza Maria da Silva disse que lá foram trabalhados textos sobre o assunto e se concentraram a ensinar e fazer panfletos. “Quando nós recebemos a campanha nós resolvemos trabalhar com panfletos com base na própria arte da Campanha. Os alunos aprenderam a fazer e abusaram da criatividade para inventarem novos slogans usando a ideia de ‘trocar algo por outra coisa melhor’. Fizemos concursos com os resultados e as adaptações ficaram ótimas! Dessa forma nós ampliamos o trabalho porque nossos meninos ficaram muito mais envolvidos e conseguimos fazer muitas trocas de armas de brinquedo por revistas”, contou. A aluna do CAPP, Isabela Coimbra Ferreira fez questão de falar: a gente não pode brincar com armas, por isso a gente tem que trocar por outra coisa e a revista é muito legal!

A cerimônia teve diversão para os presentes, a começar pela apresentação da Banda da Polícia Militar que envolveu as crianças num show de músicas populares. O regente da banda, Tenente Adriano ensinou que “segurança também se faz com música”, brincando de ensinar alguns pequenos a usar sua batuta.

Depois da entrega dos certificados, todas as armas de brinquedo recolhidas foram destruídas por um trator. Ao final, o Major Marcos fez discurso sobre a importância da educação para a formação de uma sociedade melhor e mais segura. Em palavras dele: são perceptíveis as falhas nas estruturas sociais e é isso que gera violência. Aqui nós todos estamos trabalhando na contramão, construindo um referencial positivo para estas crianças. Essas armas sendo quebradas hoje representam simbolicamente a vitória do bem sobre o mal. Por isso que foi de extrema importância esta campanha.

A Campanha de Desarmamento Infantil já existe desde 2011 em todo o Brasil pela Editora Abril, sendo direcionada a crianças de seis até 12 anos de idade, matriculados nas escolas públicas e particulares.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Veja as fotos na Galeria de Imagens da FESP. CLIQUE AQUI.



Acontece nesta quarta-feira (10), na Praça Geraldo da Silva Maia (Rosário) a partir das 9h, o encerramento da Campanha de Desarmamento Infantil, realizada pela Editora Abril em parceria com a FESP e Folha da Manhã. A iniciativa, que já existe desde 2011 em todo o Brasil, foi implementada em Passos seguindo o lema ‘Troque uma arma de brinquedo’ por revistas da Abril, sendo direcionada a crianças de seis até 12 anos de idade, matriculados nas escolas públicas e particulares da cidade.

“Toda ação que traga benefícios para a comunidade é de total interesse da FESP. Perceber ao longo destes dois meses de campanha que nosso objetivo foi alcançado é extremamente gratificante e mostra que com exemplos como este, envolvendo empresas sérias como a FESP, Folha da Manhã e Editora Abril, qualquer trabalho trás bons resultados”, destacou o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas.

De acordo com os dados divulgados pelo distribuidor regional da Editora Abril, Aparecido Donizette Jacinto, desde a abertura da campanha até o dia 04 deste mês, foram coletadas 1115 armas de brinquedo nos postos distribuídos dentre as mais de 30 escolas participantes, sede da Folha da Manhã, prédio principal da FESP, e Bancas de Revistas de Passos - Praça Geraldo da Silva Maia e Praça Monsenhor Messias Bragança (Matriz).

Durante a cerimônia de encerramento, as escolas que participaram da campanha receberão certificados e as armas de brinquedo serão destruídas em ato simbólico. 

A Campanha de Desarmamento Infantil pretende estimular a leitura e a “cultura de paz”, oportunizando ainda que os pais reflitam no momento em que escolhem os brinquedos que seus filhos vão ter. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Iniciada no dia 20 de abril passado, a campanha “Troque uma arma de brinquedo por revistas da Editora Abril” - promovida através da parceria entre a Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP), Jornal Folha da Manhã e Editora Abril – segue agora para a segunda etapa do projeto.  

Após um trabalho de conscientização entre alunos, professores e pais sobre a importância do desarmamento infantil e a cultura da paz, seis escolas receberam na segunda-feira passada (29) as caixas de coleta onde alunos de 6 a 12 anos depositarão suas armas de brinquedo em troca de revistas da Editora Abril. 

Até a próxima quarta-feira (8) estudantes das escolas municipais Professora Francina de Andrade; Professor Hilarino Morais; Professor Ananias Emerenciano; das estaduais Caetano Machado da Silveira e Colégio Tiradentes da Polícia Militar e o CAPP – Centro de Aprendizagem Pró-menor de Passos – terão um trabalho especial de motivação com seus alunos para angariar o maior número de armas de brinquedo possível e estimular a leitura entre as crianças.

Para o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, a campanha será um sucesso. “A troca de armas de brinquedo por revistas atinge dois objetivos ao mesmo tempo. O primeiro é estimular pais e crianças a refletirem sobre o tipo de brincadeira que nossos jovens têm praticado, e o segundo ressaltar a importância da prática da leitura e a cultura da paz”, disse.

Segundo a coordenadora do projeto, professora Arlete Porto Soares, o envolvimento da comunidade escolar tem sido surpreendente. “Temos percebido diversas manifestações de apoio e incentivo a campanha como na Escola Municipal Professora Francina de Andrade onde os pais pediram para a direção que fixe faixas e cartazes manifestando apoio a campanha durante a Festa Junina que será realizada no Parque de Exposições”, destacou.

A campanha continua até o dia 29 de junho, quando as armas de brinquedo recolhidas serão destruídas e doadas para associações de catadores de materiais recicláveis. Até lá, todas as escolas da rede municipal de ensino disponibilizarão postos para coleta das armas de brinquedo e a consequente troca pelas revistas infantis. Além das escolas que aderiram à campanha, são postos fixos de troca: o prédio principal da FESP, a sede do Jornal Folha da Manhã e as bancas de revistas das praças do Rosário e da Matriz. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A Fundação de Ensino Superior de Passos participou, no último sábado, na Praça Monsenhor Messias Bragança, do lançamento da Campanha de Desarmamento Infantil “Troque uma arma de brinquedo por uma Revista”, realizada pela Editora Abril e implantada em Passos através de parceria entre FESP, Folha da Manhã e Radio Jovem Pan. A campanha terá duração de dois meses e já conta com a participação de estudantes de escolas públicas e particulares de Passos. 

A Campanha do Desarmamento Infantil é direcionada a crianças de seis a 12 anos de idade e será encerrada no dia 29 de junho. As trocas das armas de brinquedo por revistas da Editora Abril serão feitas em postos de coleta disponíveis nas escolas, no prédio principal da FESP, na recepção do Jornal Folha da Manhã e nas Bancas de Revistas localizadas na Praça Geraldo da Silva Maia e Praça Monsenhor Messias Bragança.

O distribuidor regional da Editora Abril, Aparecido Donizette Jacinto, ressaltou a importância da FESP, Folha da Manhã e Jovem Pan que prontamente aceitaram parceria. A Campanha da Editora Abril começou em junho de 2011, na cidade de Barueri, São Paulo, e já tirou de circulação mais de 75 mil armas de brinquedo. Segundo Donizette Jacinto, ao final da coleta em Passos o material recolhido será destinado para reciclagem. 

O presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, acredita que as demonstrações de adesão à campanha, o comprometimento das escolas envolvidas e dos parceiros, durante o lançamento, indicam que a campanha vai superar as expectativas e mostrar para as crianças que só por meio da educação é que se pode prover a melhora da segurança pública. “Muito mais do que a simples troca, a iniciativa é uma ação em prol da educação. Quando lançamos a campanha temos o intuito de apontar o caminho certo. Participando, as crianças vão entender que a leitura é a única arma que eles vão usar contra a violência”, afirmou Fabio Kallas.

O evento contou com a participação do diretor do Núcleo Acadêmico de Ciências Humanas e Ciências Sociais Aplicadas, professor Vivaldo Silvério de Souza Filho; do diretor da Folha da Manhã, jornalista Carlos Antônio Alonso Parreira e do diretor da Jovem Pan Passos, Ney Bueno Júnior. 

A FESP promoveu uma edição do projeto “Praça Viva”, que leva recreação e lazer através do curso de Educação Física, especialmente para o lançamento da campanha. Além de trocar as armas de brinquedo por revistas, as crianças puderam se divertir com Escalada, Xadrez Gigante, Pula-Pula e muitas outras atrações, com acompanhamento de estudantes e professores.  

A primeira troca oficial foi feita pelo aluno do 4º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Francina de Andrade, Flávio Gabriel Garcia Oliveira que, após receber a Revista Recreio e posar para foto, disse que não gostava da sua “arminha” de brinquedo e que a troca é “bem-vinda, já que gosta muito de ler”.

A cerimônia também foi palco de apresentações de grupos de dança e de interpretação musical dos estudantes passenses, além do ato simbólico das meninas da Escola Municipal Professor Hilarino de Moraes, que soltaram balões com uma placa pedindo paz. “A gente precisa acreditar e ter esperança em um mundo melhor”, disse a pequena estudante Lívia Aparecida Ferreira. 

O mesmo apelo foi feito pela mãe de João Vitor, Kátia dos Santos. Segundo ela, seu filho, os irmãos e os amiguinhos “brincavam” de matar um ao outro com as armas de brinquedo. “Eu não acho isso interessante. Eu acho que a violência já está demais, então, basta!”. Frisou Kátia.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  outubro 2020  >>
seteququsedo
2829301234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678