A Fundação de Ensino Superior de Passos deu início a uma importante pesquisa sobre a influência do free stall, um sistema de confinamento de vacas leiteiras que oferece maior conforto aos animais. A hipótese é de que o bem-estar proporcionado pelo sistema aumente a produtividade de leite. A pesquisa intitulada “Avaliação do bem-estar animal de vacas leiteiras criadas em sistema tipo free-stall utilizando o protocolo welfare quality” terá a participação da professora doutora Maria Clara de Carvalho Guimarães, da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), juntamente com a professora doutora Rita de Cássia Ribeiro Carvalho, docente do curso de Agronomia da FESP. 

A pesquisa fará o monitoramento de indicadores para a avaliação de bem-estar animal, através do protocolo europeu Welfare Quality, uma técnica de avaliação que observa quatro princípios: alimentação, instalações, saúde e comportamento adequado. A aplicabilidade deste protocolo na realidade brasileira também será estudada na pesquisa.  

A professora Dra. Maria Clara Guimarães é parceira da FESP no desenvolvendo projetos desde que recebeu o convite para ministrar um curso no FESP INOVA-2012. De acordo com a professora Rita de Cássia, o trabalho tem rendido bons frutos. “Recentemente foi aprovado, pela FAPEMIG, um projeto da professora Maria Clara e ela nos convidou a participar, isso é muito importante para nós, pois a cada parceria, a FESP cresce e isso representa o interesse do nosso corpo docente em contribuir para cada vez mais elevar nossa IES”, avalia a docente.

A professora Rita de Cássia explica que a preocupação, por parte da população, em relação ao bem-estar animal é cada vez maior e, por esta razão, esta característica tornou-se de extrema importância na agropecuária. Além disso, vários resultados de pesquisas têm demonstrado que manter os animais em conforto aumenta os níveis produtivos.

A pesquisa também viabiliza a confecção de artigos científicos, participação em eventos, publicação e divulgação de trabalhos inovadores, além de trazer promover o compartilhamento de conhecimento e troca de experiências entre os professores e alunos das duas instituições. 

Participam diretamente do projeto os estudantes Rúbia Mara Tomé, do 7º período de Engenharia Civil da FESP, cuidando das instalações; Gabriel Machado Dallago, graduando de Zootecnia da UFVJM e Paloma Lila Brito de Moura Godinho, do 3º período do curso de Agronomia da FESP.

O trabalho também conta com a participação do zootecnista Ricardo Ferreira Godinho, mestre em produção animal e também docente do curso de Agronomia da FESP, que participou na definição da metodologia e supervisiona o trabalho dos alunos. Segundo ele, a oportunidade de trabalhar com professores de outras instituições agrega o compartilhamento de experiências diferentes para os dois lados, além do envolvimento e ganho de alunos tanto da UFVJM quanto da FESP. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A CPEX, Coordenação de Pesquisa e Extensão da FESP, informa que no ano de 2013 foram inscritos 164 alunos para concorrer aos programas que disponibilizam bolsas de iniciação científica. Este ano já foram 99 bolsas com incentivo financeiro disponibilizado aos alunos. A FESP em cinco anos alcançou um novo recorde em submissão de trabalhos de pesquisa e extensão. Os órgãos financiadores associados à instituição que incentivam a promoção ao desenvolvimento científico e tecnológico com projetos em diversas áreas são a FAPEMIG, UEMG, FESP e CNPq. 

De acordo com o Diretor do Núcleo Acadêmico de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da FESP, Eduardo Goulart Collares, o aluno da FESP amadureceu muito no decorrer destes últimos anos com relação à importância dos trabalhos de pesquisa e extensão na sua formação profissional e no seu currículo. Este número recorde de inscrições é um reflexo disso.

A FESP distribui 30 bolsas através do Programa PIBIC / FAPEMIG, 15 bolsas para o Programa BIC Júnior / FAPEMIG, 19 bolsas para o Programa PAPq / UEMG em pesquisa, 20 bolsas  para o Programa PAEx / UEMG voltado para projetos de extensão, 7 bolsas para o Programa PIBIC / FESP em pesquisa, 5 bolsas para o programa PAEx / FESP para o desenvolvimento em projetos de extensão e 3 bolsas para o programa do CNPq. 

O programa da FAPEMIG visa selecionar candidatos para o preenchimento de bolsas de Iniciação Científica, seu objetivo é induzir e promover a pesquisa e a inovação científica e tecnológica para o desenvolvimento do Estado de Minas Gerais. No ano de 2013, 45 alunos bolsistas se inscreveram.

O programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica da Universidade do Estado de Minas Gerais – PAPq / UEMG e PAEX/UEMG aconteceu entre os dias 15 à 18 de março de 2013 na FESP, com submissão de trabalhos científicos voltados a pesquisa e extensão. Foram disponibilizados 20 Bolsas de Pesquisa e 19 de Bolsas para Extensão. O objetivo do programa é promover a pesquisa e a extensão de modo a contribuir para a formação de cidadãos comprometidos com o desenvolvimento e a integração dos setores da sociedade e das regiões do estado. Este ano foram 99 inscritos para os programas.

O Programa PIBIC / CPNq tem como missão Fomentar a Ciência, Tecnologia e Inovação e atuar na formulação de suas políticas, contribuindo para o avanço das fronteiras do conhecimento, o desenvolvimento sustentável e a soberania nacional. O edital para submissão de projetos para o CNPq, está previsto para o mês de julho de 2013 e somente professores doutores podem concorrer.

A Coordenadora de Pesquisa e Extensão da FESP, Marisa da Silva Lemos acredita que o aumento do número de submissão dos projetos este ano é resultado de uma conscientização que esta Coordenação vem realizando realizada através de palestras nos cursos de graduação sobre a importância da participação em projetos de pesquisa e extensão na vida acadêmica de nossos alunos.

Outro dado importante destes programas é que foram disponibilizados um total de 9 bolsas para pesquisadores e extensionistas, sendo 3 para professores extensionistas e 6 para professores pesquisadores.

Em 2013, a Coordenação de Pesquisa e Extensão da FESP, o CPEX, selecionou alunos do ensino médio para participarem do Programa de Bolsa de Iniciação Científica BIC Júnior / FAPEMIG / FESP. Foram 20 alunos do ensino público do Colégio Tiradentes inscritos para concorrer a 15 bolsas de Iniciação Científica. O objetivo do Programa é favorecer estudantes do ensino médio de escolas públicas federais, estaduais e municipais mediante processo de seleção no desenvolvimento da vocação científica, ampliando sua formação em ambientes de pesquisa. 

 

Alunos inscritos nos editais da UEMG e FAPEMIG

ANO           UEMG PESQUISA UEMG EXTENSÃO  FAPEMIG       TOTAL

2009                  62                         67                      -                129

2010                  41                         34                     27               102

2011                  34                         53                     40               127

2012                  32                         26                     37                95

2013                  60                         39                     45               164

 

FONTE: Coordenação de Pesquisa e Extensão da FESP - CPEX



A primeira reunião com os Bolsistas de Iniciação Científica da FESP ocorreu no dia 16 de abril, no auditório do Bloco Principal. Os trâmites avaliativos dos projetos submetidos nos programas, a seleção de bolsistas e processos organizacionais para se desenvolver as atividades de pesquisa e extensão foram apresentados na reunião. O objetivo deste encontro foi também esclarecer aos estudantes participantes e orientadores de projetos quais são suas obrigações e responsabilidades para com os programas de bolsas. Os órgãos financiadores dos programas de iniciação cientifica na instituição são: CNPq, FAPEMIG, UEMG e FESP. A apresentação destes programas foi realizada pela Coordenação de Pesquisa e Extensão da FESP – CPEX. 

A FESP disponibilizou 96 bolsas através destes programas. Este ano a instituição alcançou o recorde de 164 inscritos. Primeiramente o Diretor do Núcleo Acadêmico de Pós – Graduação, Pesquisa e Extensão, Eduardo Goulart Collares, fez uma apresentação institucional dos programas e explicou quais são os objetivos e responsabilidades dos participantes com os órgãos financiadores e com a FESP. De acordo com Eduardo Goulart Collares “esta é uma oportunidade impar na vida acadêmica de cada um dos bolsistas; a participação em um projeto de iniciação científica ou extensão significa um divisor de águas e, certamente, a partir de hoje passarão a encarar a universidade de outra forma. É a vida estudantil além da sala de aula!”

A FESP informa que os estudantes estão participando mais dos projetos de Iniciação Científica. Desta forma, a CPEX esclareceu a distribuição de bolsas em cada programa associado: são 30 bolsas para os alunos de Pesquisa da FAPEMIG, 19 bolsas para os alunos do Programa UEMG / PAPq, 20 bolsas para o Programa PAEX e 12 bolsas para o Programa PIBIC / FESP. 

O processo de seletivo PIBIC 2013 foi formado por uma comissão interna de seleção de projetos (CISP/CPEX), contendo 06 Coordenadores de Câmara Técnica, 18 Membros da Equipe Técnica de Avaliação e 03 Apoios Administrativos. Os processos de avaliação e seleção dos candidatos foram concebidos por uma comissão avaliadora e a classificação divulgada através do site da FESP.

Durante a reunião os responsáveis por administrar as atividades dos projetos de Iniciação Científica solicitaram a todos os alunos que fizessem a leitura obrigatória do manual do Programa Institucional de Apoio à Pesquisa e Extensão das instituições financiadoras. Lembraram, também, da importância em produzir o relatório mensal, conforme as regras do contrato do termo de compromisso e as assinaturas dos atestados de frequência. Os candidatos selecionados para o programa Bic Júnior / FAPEMIG foram orientados quanto ao processo seletivo e das normas de acompanhamento e aplicações para participação do programa.

De acordo com a Coordenadora de Pesquisa e Extensão da FESP, Marisa da Silva Lemos, o aumento da participação dos nossos alunos nos programas de incentivo a pesquisa demonstra uma conscientização dos mesmos da importância desta participação na vida acadêmica, na melhora de seus currículos e no futuro de suas carreiras profissionais.

A FESP declara que o objetivo dos programas é promover a pesquisa e a extensão de modo a contribuir para a formação de cidadãos comprometidos com o desenvolvimento e a integração dos setores da sociedade e das regiões do estado.

Fonte: Coordenação de Pesquisa e Extensão da FESP - CPEX



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  setembro 2020  >>
seteququsedo
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829301234
567891011