A Fundação de Ensino Superior de Passos, através da parceria coma a Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), disponibilizou 15 bolsas para alunos do Colégio Tiradentes. O objetivo deste programa é instigar nos alunos do ensino médio o interesse na participação de projetos de pesquisa que já são realizados pelos alunos da FESP e, também, por bolsistas do Programa de Iniciação Científica PIBIC/FAPEMIG.

“Podemos perceber um amadurecimento científico destes alunos a cada ano que passa e continuamos com esta parceria, tendo a participação ativa destes alunos na execução dos projetos e nas publicações científicas. Vários destes estudantes já contam, no seu currículo, com produção científica e participação em evento científico, o que muito acrescentará na vida acadêmica e profissional futura deles. O contato precoce com o ambiente universitário estimula a criatividade e o espírito inovador, características fundamentais para o futuro empresário empreendedor”, relata a Coordenadora de Pesquisa e Extensão da FESP, Marisa da Silva Lemos, que sistematiza e articula esta parceria na FESP.

Segundo a Diretora do Colégio Tiradentes de Passos (MG), Janaína Brasileiro, este tipo de iniciativa favorece o desenvolvimento do aluno e instiga à responsabilidade social, direcionando o estudante a prática da pesquisa científica. Nossos alunos ficam ansiosos para serem selecionados e a cada ano o interesse aumenta.

De acordo com o professor doutor da FESP, João Vicente Zampieron, orientador neste programa, do Curso de Engenharia Ambiental, "os alunos participantes do Bic. Júnior adquirem expectativas positivas na elaboração de projetos e agregam conhecimentos para a sua formação. Isso contribuirá para a continuidade e desenvolvimento de pesquisa em nossa região. Contribui também, diretamente, para o amadurecimento intelectual dos estudantes".

Para o aluno Bic-Júnior/FAPEMIG/FESP, Tales Martins Lima, "ter participando do projeto de pesquisa científica foi gratificante, pois ampliou os meus conhecimentos no que se refere a estudos científicos. Ao publicar o artigo no Evento "FESP INOVA 2013", no Seminário de Pesquisa e Extensão, fiquei motivado e pretendo dar continuidade aos estudos neste segmento porque me identifiquei completamente com o tema".

As atividades tiveram inicio no dia 1º de março de 2014 e serão finalizadas em 28 de fevereiro de 2015. Os alunos interessados em projetos de Iniciação Científica poderão obter mais orientações através da Coordenação de Pesquisa e Extensão da FESP, a CPEX, que fica na Rua Doutor Carvalho, número 1147, e atende pelo telefone (35) 3529 – 6033.

Abaixo estão as publicações científicas dos alunos do Ensino Médio do Colégio Tiradentes no FESP INOVA 2013 no III Seminário de Pesquisa e Extensão da FESP:

1)    Título: Monitoramento de fatores ambientais em canteiros contendo quebra - pedra cultivada em solo contendo chumbo;

 Autores: Thales Martins Lima; Marina Maia Gischewsky; João Vicente Zampieron;

2)    Título: Análise granulométrica de misturas realizadas com o solo argiloso laterítico e com o agregado fino derivado de rejeitos de minerações de quartzito do município de Guapé;

Autores: Brenner William Rodrigues Melo, Pedro Henrique Villas Bôas de Almeida Carneiro, Ana Carina Zanollo Biazotti Collares;

3)    Título: Comunicação e a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis: uma análise das propagandas veiculadas na internet;

Autores: Ariane Freire Alvarez, Everton Augusto Marques, Itamar Teodoro de Faria;

4)    Título: Impactos ambientais em duas nascentes urbanas no município de Passos-MG;

Autores: Leonardo Viana Souza,  André Phelipe Rodrigues da Silva; Ana Paula Jacó; Jéssica Bueno de Oliveira Rocha; João Luis Souza Ferreira; Michael Silveira Reis e Tânia Cristina Teles Oliveira;

5)    Título: Ensaio de Campo Randomizado: implantando o método massagem shantala para crianças em uma unidade básica de saúde da família de Passos-MG;

Autores: Amanda Botelho Cardoso, Kênia Fernandes Freitas; Rafaela Ferreira; Nilzemar Ribeiro de Souza;

6)    Título: O funcionamento da língua no espaço virtual e o dilema entre norma gramatical e fluidez interacional: língua portuguesa, língua brasileira, ou internetês?

Autores: Natália Gonçalves Oliveira; Nayara Fernanda Dornas; Júlio Cesar Machado;

7)    Título: Estudo da fragilidade natural nas sub-bacias hidrográficas do médio rio grande: aplicação na sub-bacias do Rio São João;

Autores: Guilherme da Silva Teixeira; Ana Paula Pereira Carvalho; Eduardo Goulart Collares;

TEXTO ESCRITO POR: COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO DA FESP



Os estudantes do curso de Educação Física tiveram ontem a noite um mini curso com o especialista em recreação e lazer Luiz Roberto Pinto Menezes, graduado em Ed. Física UFU pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), integrante do corpo docente do Colégio Dom Cabral em Belo Horizonte (MG), e da pós-graduação na Gama Filho e Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, e contratado da emissora Globo como recreador, tendo trabalhado na Xuxa Produções e outros.

O professor falou sobre o profissional de educação física e os diversos papéis do recreador e sua postura profissional no ambiente de formação escolar, focando na necessidade da mudança dos rumos para aqueles professores que alimentam a esportivização e deixam de lado o potencial de ensino quando aplicada a teoria de forma adequada e criativa. “Temos que propor e fazer por onde mudar a postura destes profissionais da educação física que prezam só o esporte dentro da escola. Vamos mostrar possibilidades criativas para aulas produtivas também em sala de aula”, disse Luiz Roberto em sua explanação antes da prática do mini curso sobre atividades em dias de chuva.

Depois de ouvirem histórias e experiências do professor, com exercícios os alunos aprenderam como ensinar brincando. O recreador deu exemplos práticos de como trabalhar coordenação motora, concentração, memória e até conteúdos de português em sala de aula quando não há possibilidades de utilizar espaços externos. “Interdisciplinaridade é a saída. Ensinar e aprender pode ser divertido”, defendeu.

Luiz Roberto que cria atividades recreadoras para programas da Rede Globo já foi professor da FESP e conta que se sente satisfeito ao voltar à Fundação. “Estar aqui é voltar à casa que sempre me acolheu. Trabalhei em Passos como preparador físico na época áurea do Clube Esportivo e depois trabalhei aqui na FESP também. As primeiras turmas do curso de Educação Física tiveram a minha participação na formação deles. Então, toda vez que eu volto é uma ótima recepção”, declarou.

Para a coordenadora do curso de Educação Física, a semana acadêmica é feita com o objetivo primeiro de proporcionar o crescimento do aluno. “Oferecemos capacitação e a oportunidade de ter contato com temáticas diferentes. Trouxemos o professor Luiz para falar de prática de recreação e lazer, teremos o presidente do CREF que vai falar sobre educação física escolar, tem também o professor Luiz Fabiano Barbosa que vai discutir a inatividade física e as doenças hipocinéticas, e pra fechar o professor Leandro Pereira vai tratar da obesidade dentro do ambiente escolar. Enfim, são temas atuais e preocupados com a educação, a prática e a promoção da saúde”, explicou a professora Claudia Arouca.

Marina Lobato Borges, estudante do 4º período de Educação Física, participou do mini curso e alegou ter sido uma ótima opção. “A prática é muito importante e por isso essa oportunidade é fundamental e vai contribuir muito para a minha formação. Eu quero participar de toda a programação da semana e também tenho interesse em acompanhar outros eventos do FESP Inova porque é uma chance de ir além do que eu tenho no meu curso. Tirar dúvida, curiosidade, aprender coisas novas é sempre bom”, comentou.

Confira os detalhes da programação da semana acadêmica do curso de Educação Física da FESP no clicando aqui.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Acontece entre os dias 23 e 25 de outubro a 2ª Feira Tecnológica de Construção Civil, a ConstruFESP. O evento realizado pela Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP) e que integra o FESP INOVA 2013 – maior evento de ciência e tecnologia da região – visa divulgar as inovações e integrar profissionais, empresas e estudantes de engenharia e arquitetura, além oportunizar negócios entre as empresas parceiras do evento.

Este ano cerca de 25 empresas participantes estarão levando ao público as mais variadas inovações tecnológicas na área da construção civil, além de palestras, minicursos, maquetes e outras atrações em seus stands. A entrada é gratuita. Os segmentos expositores variam entre laboratórios de engenharia, serviços de construção, pré-fabricados de concreto, equipamentos topográficos, bancos e diversos outros.

Para o professor Fábio Esper Kallas, presidente do conselho curador da FESP, a realização de eventos desta natureza e os projetos de pesquisa ou extensão já fazem parte da instituição e faz com que a FESP se coloque frente à comunidade e ao mercado, como responsável por trazer novas tecnologias e experiências. 

“É necessário fazer com que a própria cidade e a região percebam cada uma dessas propostas. Especificamente na ConstruFESP, ela tem uma série de inovações que as pessoas precisam perceber para facilitar o dia-a-dia do processo construtivo como todo”, informou.

O coordenador de Engenharia Civil da FESP, Ivan Francklin Júnior, lembra que o evento têm se estabelecido como marca na divulgação do pólo da construção civil. “O objetivo da Feira é promover esta relação direta com o produto ou serviço, possibilitando o acesso aos profissionais, educadores, empresários, compradores e fornecedores, entre outros”. 

Para mais informações, programação completa e adesão, acesse o site oficial da Feira (www.fespmg.edu.br/construfesp) ou entre em contato com a comissão organizadora do evento através do telefone (35) 3526-4344 ou (35) 9199-8050 (Anselmo Figueiredo).



Durante a manhã desta terça-feira (08), a FESP recebeu integrantes do Grupo Itaiquara em visita institucional. O tour pelos Blocos Principal, 13, 07, 02 e Novo Campus foi guiado pelo funcionário Carlos Rodrigues que explicou cada projeto que a FESP tem e seu funcionamento. 

Após o passeio os visitantes foram recepcionados pelo presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas, acompanhado pelos diretores dos Núcleos Acadêmicos de Educação, professor Anderson Jacob Rocha, e de Tecnologia e Engenharia, Manoel Reginaldo Ferreira. No gabinete o grupo teve um momento de troca de experiências e conversa descontraída.

Ao final, os visitantes manifestaram surpresa com o grande desenvolvimento que a FESP tem alcançado nos últimos anos. Arnaldo Alexandre contou que não esperava que a FESP tivesse tamanha dimensão. “Gostei demais do Novo Campus e dos novos Laboratórios da Medicina, que foi aprovada com nota 4 pelo MEC. É tudo maravilhoso”, declara o gerente industrial.

O colega Pedro Júnior, supervisor de operações concordou e foi complementado pelo gerente de processos Marcos Antônio Cavaliere “fiquei surpreso principalmente com os serviços sociais que a FESP oferece. O Fábio é uma pessoa muito cabeça aberta e jovem. É o que precisa para alavancar ainda mais a FESP”, comenta.

A visita institucional é aberta para apresentar a excelência de ensino e o trabalho desenvolvido pela FESP. Para agendamento o contato deve ser realizado através do telefone 3529-6015.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG


A Fundação de Ensino Superior de Passos participou no dia 20 de setembro do evento “Encontro Regional com os Coordenadores do Programa Ciência sem Fronteiras”, realizado na Universidade de São Paulo (USP). A FESP teve como representante a Coordenadora do Programa Ciência sem Fronteiras / FESP, Marisa da Silva Lemos.

A coordenação do programa Ciência sem Fronteiras através dos dirigentes das agências CNPq e Capes estiveram presentes com o objetivo de formalizar a participação das instituições de ensino superior participantes do programa e orientar os coordenadores quanto às novas diretrizes do programa para os próximos editais, que deverão ser lançados em outubro próximo.

Relata a coordenadora Marisa que o principal ponto do encontro foi a abertura da discussão dos métodos de ensino do sistema brasileiro. Vários alunos que vivenciaram experiências em outros sistemas de ensino estão fazendo reivindicações juntos as reitorias das universidades brasileiras para que o nosso sistema seja mais participativo do que informativo e com menos horas de sala de aula e mais tempo de estudos independentes, como na maioria das melhores universidades do mundo. Comenta a professora Marisa, que esta seja uma das maiores contribuições dos alunos que estão de volta ao Brasil.

Como citado pelo Presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CPES, Jorge Guimarães, “enquanto os professores estão escrevendo na lousa com giz os alunos estão estudando o tema da aula em seus tablets na rede mundial na sala de aula”. Completa o presidente, “a lousa é uma peça de ensino que já pode ser considerado pertencente ao século passado” e que os professores que não conseguirem acompanhar as novas tecnologias como prática de ensino serão eliminados do sistema.

As aulas devem ser interativas e ter a participação ativa dos alunos e as mesmas deverão seguir a metodologia de ensino como a praticada na iniciação científica, com a participação de tutor para orientação dos alunos. Aqueles que participam de iniciação científica terminam a sua graduação sabendo o que sabem, o que não sabem e sabem procurar as fontes de conhecimento quando não sabem. A proposta é que faça uma discussão sobre estas mudanças no sistema brasileiro de ensino. Para tal, serão enviados alguns coordenadores do programa para visitar as universidades no exterior com o objetivo de melhor entendimento da metodologia praticada. 

Atualmente a FESP contabiliza 9 alunos no exterior: 5 nos Estados Unidos, 2 no Canadá, 1 na Hungria e 1 na França. Tivemos a aprovação de mais 5 alunos para o próximo semestre; 4 para os Estado Unidos e 1 para Hungria.

Informamos que duas alunas da FESP já retornaram do intercâmbio internacional realizado entre os anos de 2011 e 2012. As alunas são Marina Rejane do Curso de Sistemas da Informação que cursou graduação na Universidade de Coimbra; e a aluna Thaís Elorde do Curso de Enfermagem, que cursou graduação na Universidade do Algarve, ambas em Portugal.

Os alunos da FESP interessados em estudar no exterior por meio do Programa Ciência sem Fronteiras / FESP, podem obter orientações e assessoria através da Coordenação de Pesquisa e Extensão da FESP, a CPEX, localizado na Rua 3 de Maio, número 33, Centro de Passos – Telefone (35) 3529 – 8080.  

FONTE: COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO DA FESP

[BEgallery error: gallery does not exist]



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  abril 2020  >>
seteququsedo
303112345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930123
45678910