O atleta passense Márcio Monteiro Magalhães, patrocinado pela Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP), representou Passos e o Brasil no 6º Mundial IKGA de Karate, realizado na cidade de Mumbai-India. Márcio conquistou o 4º Lugar no Kumite (Luta), na categoria 18 a 45 anos, 75 a 84 KG. Márcio passou por cinco combates: na África do Sul, Taipei, Japão, Brasil e Irã. O evento contou a participação de esportistas de 37 países.

O karateca, que em 2008 sagrou-se Campeão Mundial de artes marciais em Orlando (EUA) se prepara agora para competir o USOpen, em Las Vegas, entre os dias 16 a 20 de Abril. A competição faz parte do circuito internacional WKF (Word Karate Confederation).

“Sempre foi um sonho meu disputar o aberto de Las Vegas, e agora a minha oportunidade chegou. Este Mundial na India me deu um novo ânimo e uma nova visão. Aprendi muito e vou me preparar o melhor que eu puder pra representar bem Passos e o Brasil. Já são dez anos de parceria com a FESP e hoje só estou competindo em alto nível graças a esta parceria, graças a FESP que sempre acreditou e nunca mediu esforços para me apoiar”, conta Márcio.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP) inaugurou na última quarta-feira (26) o Prédio 01 do seu Campus Universitário. A cerimônia histórica marcou a realização de uma grande conquista para a cidade de Passos e região. Funcionários, professores, alunos, autoridades e convidados prestigiaram o evento que começou com o discurso caloroso do presidente do Conselho Curador da FESP, Fabio Pimenta Esper Kallas, que comemorou o lançamento com o reconhecimento a todos os funcionários e parceiros da instituição que contribuíram para a realização deste sonho.

“Todos nós da FESP sabemos os desafios que temos enfrentado para concluir esta estrutura que está sendo inaugurada hoje e oferecida aos nossos alunos e a toda comunidade. Foram vários anos de planejamento, depois a construção, muitos funcionários envolvidos, que se dedicaram dia a dia com rigor e amor para que chegássemos a esta inauguração hoje. Então, ver este prédio pronto é um orgulho! É um prazer participar deste momento engrandecedor para a educação em nossa cidade e região. Eu tenho certeza que o futuro reserva para nosso povo tempos melhores porque a educação constrói cidadãos mais sérios, mais dignos e mais justos. Obrigada por partilharem esta vitória”, sob forte aplauso, disse o professor Fabio Kallas.

Depois das palavras emocionadas do anfitrião da noite, foi descerrada a placa de inauguração - que carrega os nomes da gestão 2012/2016 da FESP. Também foi cortada a fita colocada na entrada do prédio, recebendo a bênção do Padre Robson Inácio de Souza Santos, da Paróquia São Benedito.

O engenheiro professor Manoel Reginaldo Ferreira, vice-presidente do Conselho Curador e Diretor do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia da FESP, foi o responsável por coordenar a construção deu nome ao Prédio 01 do Campus. “Foi uma emoção muito grande. Tenho ao meu lado a minha esposa, meus pais, irmãos também estão presentes e toda a equipe do Departamento de Obras. Agradeço a cada um que participou desta grande conquista. A FESP está de parabéns! Este mérito, esta homenagem é de todos nós”, agradeceu o professor, que se graduou pela Fundação em 1998.

Todos os professores, administrativos e funcionários da obra tiveram seus nomes gravados em placas fixadas no hall do Prédio 01. Os quatro pisos foram nominados em homenagem aos professores: Antônio Rogério Daniel, Eduardo Goulart Collares, Wagner Bernardes Chagas e Alessandro de Castro Borges. Outros docentes também deram seus nomes para cada uma das 40 salas de aula da edificação.

Os convidados fizeram um tour e conhecer o ambiente do primeiro prédio do Campus e aprovaram a funcionalidade, sofisticação e beleza da construção que ainda recebeu uma decoração especial nas escadas, cujos degraus foram adesivados com as obras de arte: “Mestiço”, de Cândido Portinari; “Abaporu”, de Tarsila do Amaral; “Encontro”, de Lasar Segall; “Gato Azul”, de Ademir Martins; Mulato, de Di Cavalcanti; e “O Engenheiro”, um presente do artista plástico Wagner de Castro ao presidente da FESP, Fabio Kallas, em uma homenagem aos cursos de Engenharia da FESP.

A solenidade ainda contou com a participação da Banda de Música do 12º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, sob a regência do Maestro Tenente Adriano Lopes, e com a exibição de um vídeo institucional elaborado pelo Departamento de Comunicação e Marketing da Fundação.

Confira abaixo alguns depoimentos:

“A inauguração deste primeiro módulo do Campus Universitário da FESP representa a concretização de um velho sonho de todos os gerenciadores que passaram pelo Conselho. É uma realização que veio do trabalho dinâmico e sem medida daqueles que visam o crescimento da FESP, especialmente pelo trabalho do Professor Fabio. A construção é uma grande vitória de todos que labutam a serviço da educação.” Paulo Felipe Pereira, ex-presidente do Conselho Curador da FESP. 

“Como eu disse, esta inauguração é um divisor de águas. Venho acompanhando a FESP há 30 anos e até então o que se via era uma modesta evolução na parte educacional ou na estrutura física da Escola. Agora, nos últimos tempos percebemos um crescimento paralelo dessas duas coisas e de forma muito considerável. É um motivo de comemoração regional.” Carlos Antônio Alonso Parreira, editor do Jornal Folha da Manhã.

“Estou muito feliz por ver que uma ideia brotada na cabeça do meu pai há tanto tempo, quando nasceu a FAFIPA (Faculdade de Filosofia de Passos), tenha chegado agora a esta magnitude. A FESP está na mão de um excelente administrador, uma pessoa que soube fazer da Fundação essa grande Universidade. A FESP é excelente e possivelmente cresceu muito mais do que era o sonho do meu pai. Tive a honra de cursar alguns anos de Direito na FESP e eu adorei, foi uma coisa muito gostosa que aconteceu na minha vida. Sou vizinho aqui do Campus. Em nome do meu pai eu vim trazer um abraço ao Fabio Kallas e a toda equipe da FESP. Tenho certeza que se meu pai pudesse estar aqui ele estaria aplaudindo de pé esta conquista.” Dr. José Armando Maia Righetto, filho do professor Armando Righetto.

“É uma honra, uma alegria muito grande participar da história da FESP. Eu fui professor na Fundação quando eu cheguei em Passos, em 2002. Eu fui trabalhar na FESP e vi a pujança desta Instituição. Eu vim participar da construção do Campus porque os presos vieram trabalhar aqui. Então eu vi essa construção nas suas bases e agora ela está pronta e é um ambiente de transmissão de conhecimento, riqueza e sabedoria. É uma alegria enorme! O projeto Educar e Construir é uma experiência sensacional tanto do ponto de vista legal, como do ponto de vista da família do preso, que recebia pelo trabalho dele aqui, e também para o próprio condenado que sai da pena tendo uma profissão. Além disso, o fato de trabalhar numa Escola proporciona para eles uma riqueza que não tem comparação.” Promotor de Justiça e Curador das Fundações, Dr. Antônio José de Oliveira.

“O Manoel é um exemplo de humildade, de simplicidade, e, principalmente, de muita determinação, compromisso e responsabilidade. Eu sei quantas vezes ele teve que parar tudo porque a FESP precisava dele e ele sempre fez tudo com muita dedicação. Graças a Deus o Manoel tem saúde, competência e inteligência para concluir junto com a equipe e colegas esta obra magnífica. Estamos muito contentes e satisfeitos. Eu estou muito orgulhosa do meu marido! Ele merece essa homenagem porque ele se dedicou bastante.” Simone Pimenta do Nascimento Ferreira, esposa do Engenheiro e professor Manoel Reginaldo Ferreira.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Veja todas as fotos do evento. CLIQUE AQUI.

Assista o vídeo institucional feito pelo FESPemAção. CLIQUE AQUI.



A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP) inaugura nesta quarta-feira (26) o primeiro prédio do seu grandioso Campus Universitário no Centro Integrado de Recreação e Esporte (CIRE), localizado no bairro Eldorado. A solenidade acontece a partir das 18h00.

O presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas destaca o significado desta conquista e convida todos os cidadãos passenses para receberem esta obra concretizada. “A FESP tem sido, ao longo de sua história, um desafio para todos que assumiram a gestão desta escola, cada um no seu tempo e com suas dificuldades. Nós estamos iniciando 2014 com a realização de um sonho que é a construção de mais um prédio próprio com uma estrutura invejável, com uma capacidade extraordinária sendo oferecida aos nossos alunos e isso faz com que nós tenhamos uma forte esperança no futuro. Devemos partilhar esta conquista com todos os professores e funcionários da FESP, que contribuíram cada um na sua função, e com a comunidade para que todos reforcem a percepção de pertencimento que é devida. A FESP não é de alguns, é da nossa cidade e da região. Estamos cumprindo nosso papel de qualificação de pessoas de maneira muito nobre e convidamos todos para estarem conosco neste momento histórico que é a entrega do Prédio 01 do Campus Universitário”.

Responsável por contar a história de Passos e região nos últimos anos, o jornalista Carlos Antônio Alonso Parreira acompanha, desde o início, o avanço da FESP e define a inauguração do Campus como um divisor de águas. “Já tive a oportunidade de expressar, através de pronunciamentos e também de artigos na Folha da Manhã, que nos últimos anos a FESP e pouquíssimas outras instituições conseguiram participar do desenvolvimento da cidade de Passos. A própria história da FESP alternava períodos de aperfeiçoamento educacional com uma modesta evolução patrimonial. Nos últimos anos, no entanto, o professor Fabio Pimenta Esper Kallas conseguiu reunir nessa evolução as duas frentes e, além delas, ofereceu à cidade e região uma gama de serviços que nem de longe é acompanhada, por exemplo, pela administração pública. Criou mais cursos e construiu mais obras que a soma de todos os anos de existência da Fundação. E, além disso, ainda deu uma expressiva contribuição, como Subsecretário de Ensino Superior da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, para a implantação do processo de estadualização. A inauguração do Campus é, portanto, o coroamento de uma administração competente e rara na cidade de Passos, um exemplo que deveria despertar principalmente nos agentes públicos, dirigentes classistas e lideranças em geral um referencial a ser seguido”, declarou Carlos Parreira, da Folha da Manhã.

A construção foi coordenada pelo Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia da FESP, sob a responsabilidade do engenheiro professor Manoel Reginaldo Ferreira, vice-presidente do Conselho Curador, que destacou o valor econômico motivado pela obra. “Neste projeto investimos quase 10 milhões de reais e conseguimos gerar em torno de 300 empregos diretos. Ambos os fatores movimentaram a economia do setor da construção civil e colaboraram para que alcançássemos este ambiente moderno, arejado e com um acabamento de alto padrão. É um benefício imensurável para toda nossa região”, constatou o professor, que se graduou pela FESP em 1998.

A obra

O acesso ao Campus pode ser feito pela Rodovia MG-050, pela Avenida Arlindo Figueiredo, Rua São Francisco e Avenida Eldorado. O espaço para estacionamento externo tem a capacidade para atender até 500 automóveis.O CIRE está numa área residencial composta pelos Bairros Eldorado, Jardim Cidade, Muarama e São Francisco. Na região estão localizados o Fórum da Comarca de Passos, o Terminal Rodoviário Tancredo Neves e a sede da Polícia Militar Ambiental, o que faz do local um espaço valorizado.A obra do Campus da FESP foi projetada pelo arquiteto Sérgio Loureiro, professor da Instituição, e conta com um segundo prédio idêntico ao Prédio 01, com o terceiro prédio - que receberá o setor administrativo - além do auditório a ser construído num quarto prédio, planejado para acomodar confortavelmente 1300 pessoas. “Todo o trabalho foi feito no esforço de criar um ambiente integrado à natureza, com vista para o Parque Dr. Emílio Piantino e para a cidade. Passos ganha uma grande obra, um passo significativo rumo a uma nova etapa de desenvolvimento sustentável da cidade. No primeiro dia de aula, quando recebemos alunos aqui neste primeiro prédio, eu senti uma grande satisfação. Foi gratificante participar deste momento tão marcante”, declarou o arquiteto.

O projeto ainda prevê a instalação de sistemas de reuso de água, com a inclusão de sistemas hidráulicos modulados de separação de águas, a ser aplicado no futuro em toda a cidade, realizando a recuperação energética dos resíduos sólidos, entre outros.

Segundo o encarregado pela obra do Campus, Gilson Henrique Martins, o Prédio 01 está sendo entregue concluído, tendo também encaminhados 60% do segundo prédio e 30% do terceiro. 

O técnico em segurança do trabalho da FESP, Wesley Nascimento de Paula disse que durante todo o período da obra não houve nenhum acidente de trabalho. “É uma grande satisfação dizer que as mais de 200 pessoas que passaram por aqui desempenharam suas funções com segurança e não tivemos nenhuma ocorrência de acidente”.

Valor simbólico

A FESP é referência no ensino de toda a região do Sudoeste Mineiro. Com 25 cursos de graduação, 15 de pós-graduação, Mestrado Profissional e atividades de pesquisa e extensão, a Fundação funciona em 12 blocos espalhados pela cidade onde funcionam além das salas de aula, departamentos administrativos, biblioteca e laboratórios.

De acordo com o professor Waldemar Gianini, graduado e pós-graduado pela FESP, docente na Fundação desde 1969, sendo Diretor da Faculdade de Filosofia de 1985 a 1987 e presidente do Conselho Curador de 1992 até o ano seguinte, a FESP avançou muito em termos de estrutura física, expandindo seu alcance e agora dá um próximo passo na sua evolução. “A Faculdade de Filosofia funcionou no Colégio Estadual (Escola Estadual Prof Júlia Kubitscheck), depois no Colégio das Irmãs (Colégio Imaculada Conceição – CIC) e também na Escola Estadual Lourenço de Andrade. Anos depois vimos a Fundação se desenvolver e ter vários blocos e muitos novos cursos. Hoje vamos ter a oportunidade de juntar todos e agregá-los é muito interessante. O ambiente Universitário é muito bom tanto para os alunos quanto para os professores”.

A mesma opinião é compartilhada pelos funcionários: Esdras Azarias de Campos, que tem 29 anos de trabalho na FESP; Mário Gomes de Oliveira, que está na Fundação desde 1975; Benedito Régis Silveira Teodoro, registrado em 1969; e Antônio José Lemos, há 35 anos trabalhando na FESP. Para eles a inauguração do Campus é um sonho antigo sendo realizado. “Outros presidentes cogitaram, mas nesta gestão, com a criação do CIRE, é que foi possível essa realização, que representa um triunfo para a FESP porque com todo este desenvolvimento que tivemos nestes últimos tempos, o Campus se tornou uma necessidade. Agregar todos os cursos e toda a administração facilita o contato. Outro significado é que o Campus reafirma o status de Universidade. Para nós funcionários significa até mesmo uma união maior. Vamos ter um melhor entrosamento, um melhor trânsito de contato, o diálogo. Mudaremos o conceito de administração”, relata o responsável pela Secretaria Acadêmica, Esdras Azarias.

Presente

Alunos do Núcleo Acadêmico de Tecnologia e Engenharia, desde Agosto do último ano, e os estudantes do curso de Sistemas de Informação e Educação Física, desde Janeiro deste ano, já utilizam o espaço de 78 mil metros quadrados, sendo 13889,54 m² de área construída e aproximadamente 60 mil metros quadrados de área verde. O Prédio 01 tem 40 salas, cada uma com capacidade para 50 alunos e mais 10 laboratórios.

Thiago Ribeiro Cruz, presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) reforça que os estudantes enxergam esta inauguração como uma conquista coletiva. “A FESP concretiza hoje um projeto de grande magnitude e certamente coloca a nossa cidade em uma posição bem mais evidente no cenário educacional brasileiro. Nós como jovens estudantes de Passos e regiões só temos mesmo é que agradecer toda equipe da FESP por mais este triunfo. Além disso, estudar em um prédio com toda estrutura nova é uma grande vantagem. O prédio é um local amplo, tem retroprojetores de ultima geração, salas com uma ótima acústica, sem falar que estamos ao lado do Parque Emilio Piantino”, reforçou o representante dos alunos da FESP.

A caloura do curso de Sistemas de Informação Thamires Santos Silva começou sua graduação já no Prédio 01 do Campus e conta que ao cruzar as portas do CIRE pela primeira vez sentiu que estava ali uma grande chance de fazer um futuro melhor. “Eu estudei, passei no vestibular e quando cheguei aqui para começar meu curso eu fiquei deslumbrada pensando que eu tive sorte de ter uma estrutura enorme destas a minha disposição e na minha cidade. É muito bom saber que aqui eu vou ter o melhor para me formar e terei as melhores oportunidades. Quando eu terminar meu curso eu não tenho dúvidas de que estarei preparada para competir por boas posições no mercado. Até lá eu vou ter esse ambiente confortável e agradável para aproveitar. Um presente que a FESP oferece pra nós”, comentou.

Responsabilidade Social

A obra vem sendo desenvolvida a todo vapor e contou com mais de 150 trabalhadores, sendo parte deles internos da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (APAC), participantes do projeto de utilização de mão de obra em função de ações educativas e de responsabilidade social.

Foram capacitados serventes de pedreiro, armadores, pintores, carpinteiros, e montadores de ferragens e andaimes em cursos oferecidos pela FESP. Para o gerente administrativo da APAC, Luiz Alves, o convite da para a realização do curso e participação dos internos nas obras foi um dos melhores empreendimentos feitos em prol dos condenados. “Na APAC entra o homem. O crime fica do lado de fora. Sou testemunha de que esse projeto foi uma das coisas mais importantes que tivemos lá até hoje porque, além de ajudar a mente dos recuperandos, ainda possibilita a profissionalização deles. Já podemos ver o resultado porque teve recuperando que entrou aqui como servente e hoje é pedreiro contratado. Isso prova que a iniciativa funciona e vale a pena”, conta.

“Nós fizemos o curso e foi uma boa ideia porque a gente aprendeu e vai melhorando. Eu comecei aqui e agora eu já fui contratado. Foi bom pra mim e também para os meus amigos que ainda estão na APAC. Eu fiquei satisfeito em poder ter um trabalho que é muito digno e eu devo isso tudo a FESP pelas portas que me abriram. Esta oportunidade foi o que mudou a minha vida”, disse um dos ex-recuperandos, que já foi liberado da APAC e atualmente está inserido no mercado.

“Aprendi a montar as ferragens e andaimes e quando eu sair eu vou poder ter um serviço como profissional. Eu achei uma alegria porque a gente passa por um momento de dificuldade e agora a gente está tendo uma oportunidade de ter uma profissão. Agradeço a credibilidade, a confiança que tiveram na gente. Nós estamos agarrando essa chance de poder melhorar”, completou outro integrante do projeto. 

Futuro

Para 2015 a FESP planeja inaugurar os prédios 02 e 03 do Campus Universitário. Além de aguardar a abertura do curso de Medicina ainda para 2014, a FESP se prepara também para um novo desafio que é a construção da Cidade do Saber e da Saúde, grande complexo arquitetônico que vai concentrar toda a área d

a saúde da FESP - cursos de graduação, pós-graduação, cursos tecnológicos e projetos de pesquisa e extensão – juntamente com um Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Passos.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A FESP recebeu da Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES) o Selo Instituição Socialmente Responsável, certificando a participação da Fundação na campanha de 2013 do Dia da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular, realizado no dia 21 de Setembro. O Selo é válido por um ano e poderá ser renovado, seguindo o cumprimento de todas as exigências da ABMES ao participar da programação nacional. 

De acordo com o representante da Comissão Organizadora da participação da FESP no evento, professor e historiador Itamar Teodoro de Faria, todo ano, as Instituições de Ensino Superior Particulares de todo o país são convidadas pela ABMES a participar do Dia da Responsabilidade Social e, então, a IES leva para a comunidade uma mostra de suas ações de intervenção na comunidade (Extensão Universitária). “Neste ano, a FESP ofereceu 27 ações de prestação de serviços, orientações e atendimentos em todas as áreas do saber que a FESP possui cursos. As ações foram registradas, lançados no sistema da ABMES e, uma vez que cumprimos todos os quesitos, fizemos jus ao Selo de Instituição Socialmente Responsável”, explica.

Para o professor, este selo representa o comprometimento social da Fundação. “A FESP é, por sua própria natureza jurídica, uma instituição socialmente responsável. Como instituição filantrópica, a FESP não visa ao lucro e tudo que é arrecadado é revertido em seu próprio desenvolvimento e investido de forma a garantir melhor suporte ao seu corpo docente e discente, melhoria nas condições de infraestrutura, condições de trabalho, acessibilidade, entre outros aspectos. Mas a ideia de uma Instituição Socialmente Responsável vai além e abarca as ações que são desenvolvidas em prol da comunidade. A FESP mantem com recursos próprios mais de uma centena de ações que visam a prestação de serviços, atendimentos e orientações à comunidade e faz isso ao longo do ano todo. No Dia da Responsabilidade é feita uma pequena mostra de tudo isso”.

A FESP recebeu o selo como uma conquista que reafirma seu comprometimento. Ainda segundo o professor Itamar Faria, a FESP, não só produz conhecimento de qualidade como busca socializar esse conhecimento com a comunidade. O historiador acredita que “Passos e região deve ver esse selo como mais um atestado do compromisso da FESP com o desenvolvimento local e regional, principalmente no que diz respeito a essa busca constante da FESP em melhorar, não só a si mesma, mas também todo o seu entorno. Esse selo, então, é muito importante e deve ser considerado com orgulho porque mostra que a FESP firmemente se preocupa e investe na formação de seus alunos e no trabalho de fazer chegar à comunidade passense e regional o conhecimento de qualidade que produzimos, na forma de prestação de serviços, atendimentos e orientações”.

O Dia da Responsabilidade Social 2013 aconteceu na Praça Capelinha da Penha e teve as atividades de extensão oferecidas com o apoio dos diretores, coordenadores de curso de graduação, professores, alunos e funcionários da instituição. O evento foi organizado através da comissão composta pela coordenadora de Pesquisa e Extensão da FESP, Marisa da Silva Lemos, pelo professor Itamar Teodoro de Faria e pela professora do curso Serviço Social, Sandra Eliana da Silva Limonta.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

Veja as fotos na Galeria de Imagens da FESP.CLIQUE AQUI.



O curso de Medicina da Fundação de Ensino Superior de Passos recebeu nesta quarta-feira a aprovação do Ministério da Educação (MEC) com nota 4. Este resultado significa que a FESP preencheu todos os requisitos avaliados pelo MEC com excelência e o resultado segue agora para o Conselho Nacional de Saúde que determina a abertura do processo seletivo, com portaria publicada no Diário Oficial. A notícia foi comemorada em Passos e em toda a região, pois o curso em médio prazo possibilitará crescimento local e regional.

 “É com orgulho e honra que damos esta notícia. A FESP e a Santa Casa de Passos ousaram buscar, com este projeto pedagógico inovador, melhoria de vida para a nossa população. Foi com muita dedicação que cumprimos todos os trâmites e esta aprovação vem coroar o enorme esforço que fizemos. Além disso, este curso vem suprir uma necessidade de profissionais da área de saúde viabilizando mais atendimento para a população de Passos e região e ainda pesquisas na área médica", comemora o presidente do Conselho Curador da FESP, Professor Fabio Pimenta Esper Kallas.

O projeto do curso começou a ser desenvolvido há pelo menos três anos e contou com a participação fundamental da Santa Casa de Misericórdia de Passos. A equipe de profissionais, formada por médicos doutores de várias especialidades, integrou o Núcleo Docente Estruturante, responsável pela elaboração da proposta enviada ao MEC e acompanhou passo a passo esta conquista. “Como todas as grandes idéias, houve muitos instantes de comemoração, de antecipação da alegria, sobretudo por sabermos que seria um projeto que iria marcar a história de Passos. Nesse momento, em que o Brasil demonstra ter necessidade de médicos, a alegria torna-se ainda maior”, avalia o provedor da Santa Casa de Misericórdia de Passos, Vivaldo Soares Neto.

O Conselho Nacional de Educação (CNE) e o Conselho Nacional de Saúde (CNS) requerem a disponibilidade de leitos no Sistema Único de Saúde (SUS) para que os alunos de Medicina possam cumprir a parte prática do curso. Esta obrigatoriedade foi cumprida pela FESP através do convênio firmado com a Santa Casa de Misericórdia de Passos, representada pelo seu provedor, Dr. Vivaldo Soares Neto, pelo seu diretor executivo Daniel Porto Soares, pelo presidente do Conselho Superior da Irmandade, Dr. Wellington Venâncio de Andrade e outros médicos. O hospital regional filantrópico tem 230 leitos do SUS que serão disponibilizados para processo de educação continuada da FESP. 

Além disso, a FESP fez um estudo intenso em relação às diretrizes curriculares e requisitos de qualidade exigidos pelo MEC e novas parcerias foram realizadas com instituições de Passos e também da região. Entre elas as Santas Casas de São Sebastião do Paraíso e de Piumhi, Fundação Beneficente São João da Escócia (que engloba o Hospital Otto Krakauer e Recanto Geriátrico) e ainda a Sociedade São Vicente de Paulo, além do Hospital Regional do Câncer. 

O curso conta ainda com as unidades de atendimento já existentes na FESP, como o Ambulatório Escola e Núcleo de Atendimento e Pesquisa em Hanseníase e o PSF escola, vinculados a outros cursos da área da saúde, como Enfermagem, Biomedicina e Nutrição, Educação Física e Ciências Biológicas.

APOIO

O Deputado Federal Odair Cunha (PT/MG), teve um papel fundamental para que o MEC realizasse a visita in loco.  Segundo ele, seu apoio se deu no sentido de conseguir demonstrar junto ao Ministério da Educação, que a FESP teria condições de oferecer um curso de excelência. “Nossa preocupação foi mostrar que a FESP já estava preparada para este curso”, declarou Odair destacando a visão empreendedora do professor Fabio Kallas ao propor a criação do curso. “As pessoas têm o tamanho de seus sonhos e só grandes gestores têm competência para tornar grandes sonhos realidade e este é o perfil do professor Fabio Kallas. Este resultado é uma prova de que a FESP e toda a sua equipe desenvolveram um trabalho sério que culminou neste resultado. Nós vamos ter agora uma sinergia muito importante na cidade de Passos, juntando especialidades médicas e especialidades acadêmicas. Vamos continuar trabalhando para que a aprovação da abertura do processo seletivo aconteça o mais rápido possível”, declarou o deputado Odair Cunha.

O provedor da Santa Casa também reconheceu o trabalho do gestor da FESP. “Não há dúvida, a FESP tem tido um papel decisivo no desenvolvimento de Passos. O Professor Fábio Pimenta Esper Kallas é um visionário, excelente articulador e estrategista. Um homem com talento para promover a educação. Quantos cursos e projetos nascem a cada dia, na FESP. Chegam para acrescentar à nossa comunidade, novas e melhores perspectivas. Ganha o mercado. Ganha a economia. Ganha a cultura. Ganham especialmente nossos jovens que passam a ter novos sonhos e esperança”, afirma Dr. Vivaldo. 

MEDICINA MUDARÁ REALIDADE SOCIAL 

O curso de Medicina vai transformar significativamente a vida da população regional, com o afluxo de um crescente número de estudantes de municípios próximos e também muito distantes de Passos. Provocará também o afluxo de profissionais relacionados à área, principalmente professores médicos, o que eleva a qualidade dos serviços de saúde prestados, uma vez que esses profissionais também atuam no atendimento à população, seja via Santa Casa ou consultórios particulares. 

Ainda, no tocante à melhoria nos serviços de saúde, segundo critérios do MEC para a abertura do curso, deve se oferecer pelo menos três programas de residência médica em especialidades definidas como prioritárias para a região e hospital com leitos exclusivos para o curso. Isso aumenta significativamente a qualidade e a quantidade dos atendimentos à população.

O presidente da AMEG, a Associação dos Municípios do Médio Rio Grande e prefeito de São Sebastião do Paraíso Rêmolo Aloise, comemorou a notícia. “É com muita alegria e satisfação que recebo esta notícia da aprovação do curso de Medicina da FESP. Este é, com certeza, um marco histórico para a nossa região da AMEG e, de suma importância, pois vemos a Saúde como prioridade. Esse fato também tem muita importância para as entidades que, direta e indiretamente, se beneficiam sobremaneira com a abertura do curso. Como presidente da AMEG, posso afirmar que, com essa conquista, nossa região poderá chegar ao ápice de cursos universitários e se tornar um pólo”, declarou.

O prefeito de Passos, Ataíde Vilela, recebeu com satisfação a notícia da aprovação do curso de medicina da FESP pelo Ministério da Educação, pois acredita que a formação de médicos em Passos será importante para a cidade e toda a região, uma vez que muitos municípios são carentes desses profissionais da saúde. "É muito bom! Tudo que for feito no sentido do nosso desenvolvimento é muito bom! O curso de medicina é um sonho de Passos e da região. Essa aprovação, com o futuro funcionamento do curso, a gente acredita que irá resolver a questão de falta de oferta de médicos na região", disse o prefeito.

Thiago Ribeiro Cruz, presidente do Diretório Central dos Estudantes e aluno de Engenharia Civil, diz que os estudantes ficaram satisfeitos com a notícia. “Já esperávamos uma nota de excelência, pois nossa estrutura ficou perfeita, sem falar que tínhamos tirado nota 4 no curso de Engenharia Civil e nota 5 no curso de Cosmética consolidando a FESP como escola de qualidade É notável as mudanças que vem sendo feitas para melhorar a qualidade de nosso ensino. Temos certeza que os cursos da FESP já autorizados e os que vierem terão notas de excelentes”, declarou. 

De acordo com o professor Itamar Teodoro de Faria, Historiador e professor de Antropologia e Sociologia na FESP, o fenômeno de fundo que precisa ser considerado é o das cidades médias. As cidades médias são centros urbanos que concentram em si serviços e condições que, anteriormente, somente eram disponíveis nas capitais ou grandes centros. Passos é uma cidade média que já concentra e disponibiliza diversos serviços de Educação, Hotelaria, Turismo, Concessionárias de Serviços Públicos, Atendimento Especializado em Saúde, etc. No tocante à Educação, o Ensino Superior provoca o afluxo de estudantes de largo raio geográfico, que, ou vem morar em Passos ou se deslocam diariamente para cá.  Esse simples afluxo já provoca impactos imediatos no setor imobiliário e no de transporte e alimentação.

O CURSO

Serão 60 vagas disponibilizadas e os alunos atuarão nas áreas básicas obrigatórias para formação - que são clínica médica, cirúrgica, ginecológica, obstétrica, pediatria e saúde coletiva- e também terão disponíveis as especialidades como oftalmologia, pneumologia e outras. O objetivo do curso é formar o médico generalista voltado para o atendimento primário, contribuindo sobremaneira para as ações do SUS, tanto na qualidade do serviço prestado, quanto na promoção da saúde por meio da educação continuada.  

De acordo com Tânia Maria Delfraro Carmo, diretora de Núcleo Acadêmico de Ciências Biomédicas e da Saúde da FESP, os novos profissionais em médio prazo virão somar o atendimento e, sobretudo o trabalho de prevenção de doenças. “Acreditamos que vamos conseguir diminuir os índices de mortalidade materna e infantil, aumentar nossos números de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), e, sem dúvidas, melhorar a qualidade de vida da população por meio da prevenção, que é o fator que mais tem contribuído para melhoras na condição da saúde no Brasil. Nós temos uma sólida tradição na formação de profissionais na área da saúde com 31 anos experiência” declarou. 

Para a ginecologista Maria Paula Moraes Vasconcelos, médica da Santa Casa de Passos e escolhida para ser a coordenadora do curso de Medicina, a aprovação vem afirmar a responsabilidade e credibilidade que a FESP e os profissionais envolvidos têm. “É uma conquista extremamente importante porque mostra que a FESP tem grande capacidade de formação. Temos estrutura física, corpo docente qualificado e todas as unidades hospitalares necessárias para oferecer aprendizado prático, com as instituições parceiras que inclusive já realizam a Residência Médica para cursos de outras universidades. A gente acredita que nós vamos poder oferecer mais médicos com a nossa filosofia humanista e técnica apurada no acompanhamento da nossa comunidade. Estamos satisfeitos e preparados para promover uma grande melhora na saúde da nossa população”, defendeu.

A coordenadora do curso de Enfermagem da FESP, professora Maria José Pessoni Goulart, destacou o perfil do médico que será formado pela FESP: “Temos uma rede de atenção à saúde em Passos suficientemente ampla e diversificada (em todos os níveis de atenção) para permitir o aprendizado da Medicina ao longo de todo o curso. Ou seja, os profissionais formados pelo curso da FESP serão preparados para enfrentar os desafios contemporâneos, o que contribuirá para o desenvolvimento social e da saúde na nossa cidade e região. 

ESTRUTURA

A FESP se preparou para receber os avaliadores do MEC investindo mais  de R$ 1,5 milhões em infraestrutura, aquisição de equipamentos e livros que serão dedicado aos cursos da área da Saúde. As obras começaram em 2012, com os primeiros laboratórios do curso de Medicina, localizados no Prédio Principal (Bloco 01) da FESP.

“Nossa equipe do Departamento de Obras trabalhou sete dias por semana para viabilizar este sonho. E o resultado está ai. Temos uma obra belíssima que abrigará com qualidade e conforto nossos futuros estudantes do curso de Medicina e nossos alunos dos demais cursos da área de saúde. É com orgulho que a equipe do obras entregou este prédio”, destacou o Vice-presidente do Conselho Curador, Engenheiro Manoel Reginaldo Ferreira que foi o responsável pela obra e é também o Diretor do Núcleo de Engenharias da FESP.

O projeto, assinado pelo arquiteto Sérgio Loureiro tem uma área de 800m², englobando ambientes de aprendizado na área de anatomia; microscopia; bioquímica, farmacologia, biofísica, informática, fisiologia; técnica cirúrgica, biotério, além do laboratório de habilidades - um dos mais complexos da região com quatro salas para práticas de ginecologia e obstetrícia, urgência e emergência, clínica geral, atendimento ao recém-nascido e pediatria.

O Diretor Executivo da FESP, Dacio lemos Martins destacou o trabalho de toda a equipe para o sucesso do projeto. “Foi um trabalho feito de mãos dadas. Todos os setores da instituição envolvidos trabalhando com dedicação como sempre fazem. Toda a estrutura administrativa em favor da realização deste grande sonho confirmando que somos acima de tudo uma família”, destacou.

CRONOLOGIA

Fevereiro de 2010

Prof. Fabio Kallas, convoca sua Diretora de núcleo de saúde - professora Tânia Delfraro para iniciarem a elaboração do projeto do curso de Medicina, já percebendo as dificuldades de contratação de médicos pelos municípios em geral, especialmente o de Passos.

Julho de 2011 

O professor Fábio Kallas apresenta a proposta de criação do curso de Medicina aos representantes das instituições de saúde de Passos: Dr. Vivaldo Soares Neto, Dr. Pedro Messias da Silva, Dra. Maria Paula Moraes Vasconcelos, Dr. Marcos Antônio de Oliveira, Dr. Walter Alvarenga Oliveira, Dr. Cleiton Piotto Assunção, Dr. Eurípedes José da Silva (representante do CRM - Subseção de Passos), Dr. Devanir Silva Prado, Prof. Marcelo Soares de Oliveira, Vanessa Luzia Queiroz da Silva, Daniel Porto Soares, e Dr. Geraldo Brasileiro Filho (médico atuante em Belo Horizonte e professor da UFMG)

Agosto de 2011

Foi constituído o Núcleo Docente Estruturante (NDE) formado não só pelos professores da FESP, mas também por profissionais das instituições parceiras e conveniadas. O grupo teve o acompanhamento especial do médico passense e professor Geraldo Brasileiro Filho, que é também avaliador do MEC.

Dezembro de 2012 

A proposta foi postada no Sistema do MEC

Maio de 2013

O MEC requisitou a comprovação das práticas e foram enviados os documentos relativos aos convênios com as instituições e secretarias de saúde de Passos, São Sebastião do Paraíso e Piumhi.

12 de Agosto de 2013 

Foi aberto o último formulário solicitando um resumo de tudo o que os avaliadores observarão. Os documentos foram enviados no dia 25 de Agosto.

13 e 14 de Setembro de 2013

Realizada a visita in loco

18 de Setembro de 2013

Divulgada a aprovação com nota quatro. 

Curso nasce em bom momento para segmento da saúde 

A aprovação do curso de Medicina em Passos vem em um momento em que o Governo Federal está desenvolvendo um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), com investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, expansão do número de vagas de Medicina e de residência médica, e com o aprimoramento da formação médica no Brasil, além de levar profissionais para regiões carentes, com o programa “Mais Médicos”.  

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde em Fevereiro deste ano mostram que a relação de médicos por habitantes no Brasil é muito baixa em comparação a outros países. 

A média brasileira é 1,83 médico para cada mil habitantes, enquanto no Uruguai, por exemplo, o índice é 3,7 e na Espanha 4. 



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  setembro 2020  >>
seteququsedo
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829301234
567891011