Júlia Palhardi – Redação Agência Escola

Na última terça-feira, 26 de novembro, o Curso de Inglês promovido na Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG, Unidade Passos, encerrou-se com a entrega de certificados para os 35 participantes. Com início em 13 de agosto, o projeto de extensão, voluntário, foi incentivado pelo PROINPE (Programa Interno de Incentivo à Pesquisa e à Extensão), sob supervisão dos professores Flávia Bottino e Sérgio Campos Gonçalves.

O projeto, intitulado “Internacionalização em casa e acesso à universidade: projeto piloto de aulas de inglês básico para alunos e população”, ofereceu noções básicas e fundamentais da língua inglesa, todas as terças-feiras, das 13h30 às 15h, para estudantes da comunidade interna e externa à UEMG. Este curso, além disso, faz parte das atividades do Grupo de Trabalho de Internacionalização da Unidade, no âmbito das atribuições do Comitê de Ações de Internacionalização (CAINTER), ligado à Assessoria de Intercâmbio e Cooperação Interinstitucional – AICI, ambos lotados na Reitoria da UEMG.

O professor responsável pelo curso, Rubens Fernando Mendes da Silva, é estudante do 4º período de Biomedicina e trabalha lecionando aulas de inglês há aproximadamente nove anos. Segundo ele, obter o conhecimento do idioma atualmente é “fundamental, sobretudo para o meio acadêmico. O inglês é a língua oficial em eventos internacionais, por exemplo. Além disso, o candidato que possui fluência acaba se destacando no mercado de trabalho”, afirmou o professor.

Com a ampla experiência no assunto, Rubens criou um material próprio para aplicar aos alunos. “Percebo que eles se comprometeram e empenharam se com as propostas sugeridas por mim ao longo dos meses. Acredito que, talvez, se tivéssemos uma carga horária mais extensa e mais infraestrutura, como recursos midiáticos, ao nosso alcance, o resultado seria ainda melhor”, considerou.

A estudante do 2º período de Estética e Cosmética, Marta Silveria Pardinho, participou do projeto e concluiu essa etapa satisfeita com os aprendizados. “O curso oferece uma base muito boa para quem está começando, mas cada aluno também deve se esforçar individualmente, fora daqui. Eu decidi participar porque pretendo fazer viagens e intercâmbio. Valeu a pena, indico para todos” contou Marta.

Rubens, por fim, declarou que pretende continuar com o projeto no próximo ano, em 2020, para desenvolver o nível de seus alunos. Quem quiser acompanhar, parte do conteúdo está na página do Instagram @goglobalBR.