Texto: Wevertton Alencar e Rafael Pereira - Estagiários da Assessoria de Comunicação UEMG Passos

Fotos: Jackeline Thomazine - Estudante de Publicidade e Propaganda.

 

Sábado, 16 de março, aconteceu na Sala dos Espelhos do Bloco 06 a seletiva da WOLFLEADERS, equipe Cheerleader da Atlética Lobo da Serra. Os testes tiveram inicio no período da tarde, às 13h30, e contou com 21 concorrentes.

As inscrições foram realizadas em um link disponibilizado pelos organizadores, todo o valor financeiro gerado pelo valor das inscrições foi revertido para a compra de equipamentos e atividades promovidas pela Atlética.

Ana Paula Santos, do 7° Período de Publicidade e Propaganda, é Flyer e Diretora da equipe, “o evento foi um sucesso, reunindo os inscritos juntamente com o publico”, conta. Foram selecionados 14 novos integrantes, totalizando 35 membros na equipe WOLFLEADERS.

 

 



aHannah Dias – Estudante do Curso de Jornalismo – Redação Agência Escola

 

Nesta segunda-feira, 1º de Abril de 2019, ocorreu na Universidade do Estado de Minas Gerais, na unidade de Passos, inauguração da Placa dedicada à Marielle Francisco Silva – mais conhecida como Marielle Franco. O evento ainda marcou ato contra a “comemoração” aos 55 anos da Ditadura Militar de 1964, no último domingo (31).

O evento aconteceu no pátio do Bloco 06 da universidade, que possui estudantes de Jornalismo, Comunicação Social – habilitação em Publicidade e Propaganda, e Design de Moda. Coordenadores dos cursos, e membros dos Centros Acadêmicos de Comunicação Social e de Moda organizaram um cenário representativo do período de Ditadura militar no Brasil. Havia dois estudantes no centro do local, amarrados a duas cadeiras e vendados, ali representando os que foram torturados e mortos por serem militantes.

Espalhados por todo o pátio, era possível ler papéis que traziam histórias de pessoas que lutaram e foram violentadas pela ditadura. Também havia descrições de como eram realizadas as torturas contra os presos políticos, como a cadeira de choque, palmatória, afogamento, entre tantos outros. Foi transmitido o minidocumentário “A ditadura aterroriza (1964-1975)”, produzido por João e Maria.doc – disponível no YouTube e site Memórias da ditadura -, oferecendo uma noção visual e um resumo do que foi aquela época.

O professor Samuel Ponsoni teve oportunidade para falar, expressando satisfação por observar engajamento dos estudantes na política e uma contraditória preocupação com a perseguição velada que segue cercando grupos marginalizados por todo Brasil. Ele foi preletor da então inauguração da placa que agora intitula o corredor das salas de aula dos cursos de Comunicação e Jornalismo de Rua Marielle Franco, onde podem ser vistas a indagação: Quem matou Marielle Franco?

Marielle Franco foi assassinada em 14 de março de 2018, com 13 tiros que atingiram o carro onde estava, matando também o motorista Anderson Pedro Gomes. Vinda do Complexo da Maré, era Socióloga, Vereadora da Câmara do Rio de Janeiro e uma lutadora pelos direitos das mulheres. Marielle agora continua viva na memória daqueles que prosseguem na luta por igualdades e liberdade e eternizada no corredor da universidade, para que, ali, todos possam lembrar da semente de luta plantada por ela e por tantos outros.



Julia Moraes – Estagiária da Assessoria de Comunicação UEMG Passos

Criado em agosto do ano passado, o Núcleo de Estudos em Recuperação e Restauração Ambiental (NERRA), da UEMG Unidade Passos, no último dia 27, discutiu a criação de seu estatuto. Com o objetivo de desenvolver projetos de pesquisas e orientação de estágios, apoio técnico, acadêmico e científico aos estudantes, além de extensão universitária, com a organização de palestras, seminários, cursos, minicursos e outros eventos, o Núcleo é uma entidade civil, apartidária, sem fins lucrativos, certificada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“Como pauta da reunião, foram tratados assuntos ligados à estruturação dos cargos no NERRA e toda parte documental. Além de fazer uma breve apresentação do Núcleo para os novatos. Alguns alunos formaram no final de 2018 e precisamos preencher algumas vagas pendentes para a criação do Estatuto, Regimento Interno e CNPJ”, explica César de Augusto Martins de Lima, formado em Engenharia Ambiental pela UEMG e estudante do Mestrado Profissional em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente da Unidade Passos; ele participa do NERRA desde sua criação.

Para ele, “a importância do NERRA se dá pela influência em poder contribuir para a pesquisa científica, através de estudos que resolvam problemas e tragam soluções para as demandas individuais e coletivas”. O Núcleo atua como grupo de pesquisa, congregando docentes, discentes, profissionais e sociedade em atividades voltadas à pesquisa no âmbito da conservação ambiental, restauração e planejamento ambiental.

Um dos professores responsáveis pelo grupo de pesquisa, Dalmo Arantes de Barros vê a criação do NERRA como uma estratégia para viabilizar o acesso dos estudantes ao universo da pesquisa, da ciência: “Tem dado certo, o pessoal está bem animado. Nós temos boas parcerias, como com a Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, o Parque Nacional da Serra da Canastra, a Pousada Paraíso Perdido”.

O estudante que se interessar em fazer parte do NERRA deve entrar em contato pelo e-mail nerra.uemg@gmail.com.



 

Julia Moraes – Estagiária da Assessoria de Comunicação UEMG Passos

Leonardo Nunes Camargo, docente do curso de Letras da UEMG Unidade Passos, doutorando e mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), já havia publicado, em 2017, outro livro, como coautor, a “Filosofia Hermenêutica”, além de diversos artigos científicos. A sua última obra lançada tem o título de “Ética global: perspectivas e desafios”.

Leonardo comentou a linguagem e os objetivos que tinha ao escrever a obra, “Ética Global: perspectivas e desafios é um livro com uma linguagem simples e didática. Escrita nos anos de 2017 e 2018, procura abordar temas extremamente relevantes para a sociedade atual. Por ter uma linguagem acessível, este trabalho se estende a curiosos, pesquisadores, estudantes, professores, enfim, todos que se interessam por temas como: direitos humanos, meio ambiente, bioética e tecnologia. Contudo, a obra também aborda temas novos como o transumanismo, um movimento filosófico e cultural que tem como objetivo aprimorar biologicamente o ser humano”.

O livro está dividido em seis capítulos. Como o título sugere, a obra trabalha a ética de maneira holística e interconectada. Por isso, são abordados diferentes temas ao longo de todo o conteúdo. O termo ética é utilizado para fazer referência a toda reflexão filosófica, que tem como objeto principal as leis morais que regulam as ações humanas, extrapolando assim o foco das relações entre os indivíduos e abarcando também temas como o meio ambiente, os direitos humanos, a bioética e a tecnologia – todos de extrema relevância no cenário brasileiro contemporâneo.

 



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  agosto 2020  >>
seteququsedo
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31123456