Começa a quinta edição do projeto Sucesso Empresarial, realizado em parceria entre a FESP – Fundação de Ensino Superior de Passos, Jornal Folha da Manhã e ACIP – Associação Comercial e Industrial de Passos, em uma iniciativa para estimular as empresas passenses a buscar sempre a qualidade de seus produtos e serviços. A pesquisa já começou e o resultado será divulgado no dia 26 de novembro. O Selo Sucesso Empresarial é concedido às 60 empresas que mais se destaca em seus ramos de atividade. Entre os objetivos do projeto destacam-se: incentivar empresários da cidade buscar melhores resultados constantemente.  Através do Instituto de Pesquisa da FESP, é realizada uma pesquisa de opinião pública em toda a cidade, para verificar como as empresas são vistas pela população.

Entre os objetivos do projeto estão: estimular mais investimentos nos negócios; contribuir com melhores níveis de padrões de qualidade e principalmente, identificar junto à população de Passos quais são as melhores empresas para cada categoria proposta.

“Diferente de alguns institutos de pesquisas que vendem os certificados para as empresas participantes, nossa pesquisa não cobra um centavo sequer de nenhum empresário”, observou o Presidente da FESP professor Fabio Pimenta Esper Kallas.

“Nosso objetivo é valorizar aquela empresa que tem boas práticas e preza por um bom atendimento e estimular àquelas que não alcançaram o selo a continuarem se esforçando para melhorar a cada dia a qualidade da sua prestação de serviços e atendimento à comunidade”, explicou o diretor do Jornal Folha da Manhã, Carlos Alonso Parreira.

“O Selo Sucesso Empresarial é importante porque ajuda os empresários e comerciantes a avaliarem suas práticas e condutas à frente de suas empresas e serve de parâmetro para saberem se estão alcançando ou não seus objetivos”, frisou o Presidente da Associação Comercial e Industrial de Passos (ACIP), Carlos Renato Lima Reis, o Renatinho Ourives.

As professoras Leila Maria Suhadolnik Oliveira de Andrade e Sílvia Maria Oliveira Soares Maia, coordenadoras do projeto, explicam que a pesquisa é dividida em duas etapas. “Na primeira etapa, realizada no mês de maio, integrantes do IPFESP – Instituto de Pesquisas da FESP -, percorreram vários bairros da cidade entrevistando a população onde detectam quais são as empresas lembradas pelo consumidor em cada segmento pesquisado e qual tem o melhor atendimento”, explicou a professora Sílvia. 

“Após tabularmos esses dados, a partir de agosto, enviaremos uma carta para as cinco empresas mais lembradas de cada segmento solicitando que elas recebam em seus estabelecimentos alunos do curso de Administração de Empresas que colherão informações sobre a forma de gestão da empresa, quantidade de funcionários, entre outros dados”, informou a professora Leila Maria Suhadolnik Oliveira de Andrade explicando ainda que a empresa ganhadora de cada segmento será comunicada por carta para comparecer no coquetel de entrega do Selo Sucesso Empresarial, marcado para ocorrer no dia 26 de novembro próximo em local a ser definido. 

Após a divulgação das empresas vencedoras, as cinco empresas mais lembradas de cada segmento e que participaram da segunda fase da pesquisa receberão uma cópia condensada com os resultados. 

Revista

Assim como já ocorreu na edição anterior, será publicada uma revista pela EDIFESP – Editora FESP – com informações sobre todas as empresas agraciadas com o Selo Sucesso Empresarial 2014.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A partir desta quarta-feira, dia 18 de junho estarão abertas as inscrições para o 2º Festival Gospel Canta FESP Thalles Roberto, realizado através de parceria entre FESP e Prefeitura Municipal de São João Batista do Glória e que tem como padrinho o cantor e compositor Thalles Roberto. O artista passense é considerado um dos maiores sucessos da música gospel brasileira e é um grande incentivador de novos talentos. No ano passado, Thalles surpreendeu a campeã do primeiro festival com um presente mais que especial: produzir seu primeiro CD. O festival deste ano será no dia 8 de setembro, a partir das 19h no Parque de Exposições Abílio Soares em São João Batista do Glória, com a participação de Thalles Roberto que será um dos membros do júri e ainda dará uma “canja” para os fãs.

O evento segue a proposta da FESP de abrir mais espaço para a arte e cultura no cenário regional de Passos, através de ações que valorizem artistas da região, e, se depender das coordenadoras do evento, as professoras Leila Maria Suhadolnik de Andrade e Sílvia Maria Oliveira Soares Maia - que já realizam os festivais Canta FESP, Hip Hop e vários outros projetos culturais da Fundação - o 2º festival gospel repetirá o sucesso da 1ª edição. 

No ano passado, mais de 60 composições foram inscritas, vindas dos quatro cantos do país e também de fora, como um participante que veio do Uruguai. Dezesseis finalistas se apresentaram no palco e a campeã foi a cantora Carolina Dantas, de Santos (SP). 

A vitória no festival também rendeu à cantora a realização de um sonho, gravar um CD. Thalles Roberto produziu e gravou o trabalho de Carolina Dantas que já está em vias de ser lançado.

A organização do 2º Festival Gospel Canta FESP Thalles já está a todo vapor. Várias reuniões com a equipe da FESP, prefeitura de São João Batista do Glória e produção de Thalles Roberto estão sendo realizadas para garantir um belo espetáculo de talentos para o grande público que se espera no parque, em setembro. 

Para o presidente do Conselho Curador da FESP professor Fabio Kallas o festival já se consolidou na região. “O primeiro festival foi extraordinário! Nasceu forte e tocou o coração de muitas pessoas, inclusive o do próprio Thalles Roberto que deu um verdadeiro show de participação e apoio ao evento. Este ano esperamos que vários artistas possam participar e demonstrar seus talentos. O festival é o inicio, uma porta para que eles possam alavancar suas trajetórias, a concretização de uma carreira de sucesso, além de proporcionarem ao público momentos mágicos de muita paz de muita alegria e reflexão”, afirmou o professor.

O regulamento e as orientações para inscrições estarão disponíveis de 18 de junho a 15 de agosto, no site da FESP www.fespmg.edu.br, onde também será divulgada a lista dos finalistas.

Play Back proibido

De acordo com as coordenadoras do evento, neste ano será proibido o uso de playback, atendendo a uma sugestão feita pelos próprios candidatos que participaram da edição do ano passado. “Neste ano teremos só cantores com suas bandas ou acompanhamentos ao vivo”, afirmou a professora Leila demonstrando a preocupação da FESP em melhorar em cada nova edição.

A professora Silvia Maia chama a atenção para o Regulamento do festival, que, entre outras regras, exige que as composições sejam inéditas. “Ou seja, que nunca foram gravadas e comercializadas e é claro que canções que não tenham cunho religioso também não serão classificadas”, ressalta.

Palavra de Deus

 De acordo com Leila Gospel significa evangelho, em português. Gospel é o diminutivo de “God Spell”, ou seja, palavras de Deus, que significa também boas notícias, boas novas. “Gospel surgiu como um tipo de canto das comunidades negras nos Estados Unidos, e era um ritmo dos cultos. O estilo  gospel é de uma melodia simples,  mesclado com músicas folclóricas e um pouco de blues. Música gospel é uma música religiosa de grupos cristãos, é essencialmente religiosa, portanto qualquer compositor que se enquadre neste padrão poderá se inscrever, primando sempre para temas que unam os cristãos e deixando de lado temas polêmicos”, disse a coordenadora.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG

 



A ex-aluna do curso de Ciências Biológicas da FESP deu mais um passo importante em sua carreira profissional. Formada em 2011, Mayara Silva Oliveira concluiu em fevereiro deste ano, seu curso de Mestrado pela UFLA – Universidade Federal de Lavras – na área de Entomologia. A entomologia é a ciência que estuda os insetos em todos seus aspectos e possíveis relações com o homem, plantas e o meio ambiente. 

Mayara conta que sempre teve interesse pela área de pesquisa e que no final do seu curso de graduação na FESP em 2011 teve a oportunidade de estagiar na EPAMIG – Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, onde aprendeu técnicas e conheceu diversas linhas de pesquisas com insetos. “Já tinha vontade de atuar com pesquisas. O contato com esta área através do estágio na EPAMIG me fez ter certeza de que esse era o caminho que devia seguir”, afirmou Mayara que no curso de mestrado seguiu a área de ecologia química, uma das ramificações da entomologia.

“Sempre recebi apoio de todos os meus professores da FESP para seguir com dedicação meus estudos. Em especial, destaco o apoio e incentivo das professoras Odila Rigoli, Nelci Stripari e Sônia Zampieron”, lembrou a ex-aluna da FESP que mantém contato com as ex-professoras da FESP e agora colegas de profissão. “Mantenho contato constante com elas e sempre as informo sobre meus progressos, pois suas opiniões são valiosas para meu futuro profissional”, afirmou.

A jovem pesquisadora afirmou que pretende continuar estudando e que está se preparando para concorrer em breve a uma vaga de doutorado em alguma Universidade Federal – de preferência no modelo sanduiche – onde poderá cursar parte do doutorado em alguma universidade estrangeira.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A Comissão da UEMG encarregada da adoção de medidas preparatórias para a efetiva estadualização esteve na FESP esta semana. A comissão é constituída pela advogada Ana Paula Costa Melo, representante da Secretaria de Estado Ciência e Tecnologia; o auditor Geferson Souza Rego, representante da Controladoria Geral do Estado de Minas Gerais e a economista Maria Celeste Cardoso Pires, Presidente da Comissão e Curadora Especial do Processo de Absorção da FESP pela UEMG. 

Depois de conhecer todas as instalações da FESP a presidente da Comissão da UEMG afirmou: "Eu já conheço universidades brasileiras e no exterior também, inclusive tive a oportunidade de viajar pela UEMG com o atual reitor, conhecendo escolas de Milão e de Turim, onde a Universidade tem convênio com estudantes e achei que a FESP se aproxima às escolas de primeiro mundo”, comparou.

A comissão é responsável pelos procedimentos preparatórios e relatórios da situação do corpo discente, docente e administrativo para a transferência definitiva para UEMG, inclusive na visita conheceu os projetos de pesquisa e extensão que beneficiam a comunidade regional, para que estes também sejam absorvidos e tenham sua continuidade garantida.

A presidente Maria Celeste Cardoso Pires declarou ainda que a incorporação da FESP, tão bem estruturada, é uma excelente aquisição para o Estado de Minas. “Para o estado, pros alunos e para toda a sociedade é uma boa aquisição. Eu nem diria aquisição, diria uma boa incorporação, uma boa absorção, que é um desejo de 20 anos, já previsto na constituição, um processo do qual eu tive oportunidade de fazer parte em outras épocas e que está me dando muito prazer em fazer parte, agora, da consolidação dessa proposta”, afirmou a economista. 

Esta foi a primeira de uma série de visitas da Comissão a FESP, que incluem reunião com todo o corpo administrativo para que possam ser discutidas todas as dúvidas, e preparados os caminhos a absorção com a maior brevidade e de forma planejada. 

De acordo com o Decreto de Estadualização, a partir do dia 3 de novembro, a FESP passa a fazer parte da UEMG e os alunos a ter a gratuidade. A expectativa é de que com a absorção de todas as unidades associadas, a UEMG atinja a marca dos 18 mil alunos com mais de 100 cursos.

A presidente da comissão em suas andanças pelos prédios da FESP encontrou alguns alunos, e falou sobre a necessidade de estarem regularmente matriculados para a transferência para a UEMG, esclareceu que além da regularidade acadêmica todos devem ter bastante cuidado também com a adimplência das mensalidades, porque o pagamento em dia das mensalidades até 3 de novembro faz parte da regularidade exigida pela Lei de Absorção para que o aluno possa ser transferido, e que a dívida sendo transferida para o Estado, tornará mais difícil ainda a negociação e com certeza irá para a divida ativa, prejudicando qualquer atividade. Cumprir os contratos deve ser o ideal de qualquer pessoa. 

Ainda segundo a comissão, os funcionários da FESP permanecerão nos cargos até que ocorra a rescisão trabalhista e, depois disso, poderão ser contratados de acordo com a política salarial da UEMG até a realização de concurso público.    

Todos os membros da equipe, no encerramento das atividades se disseram  impressionados com a estrutura organizacional e física disponibilizada para o aprendizado, e especialmente quanto a integração universidade-comunidade, através dos projetos de pesquisa e extensão que realiza. FESP é a maior unidade a ser absorvida pela UEMG e com certeza será modelo de gestão. “A FESP está muito bem estruturada e a gente ainda está no processo de conhecimento da estrutura, mas, por tudo que a gente já viu, é uma universidade modelo”, reforçou a presidente da comissão. 

“A FESP realmente me impressionou, me encantou com o que tem. Realmente eu gostei do que vi, acho que é um negócio bom pra cidade, ela ser estadualizada. Realmente a FESP está de parabéns, a cidade está de parabéns, muito bom!”, afirmou o auditor Géferson Souza Rego. 

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



A professora do Curso de Direito da FESP, Dra. Ana Paula Coelho foi sorteada para assistir ao show de abertura da Copa do Mundo e o primeiro duelo da competição entre Brasil e Croácia na próxima quinta-feira (12), no Itaquerão em São Paulo.

Inscrita no site da FIFA para três sorteios, a professora Ana Paula manifestou o desejo de adquirir dois ingressos para assistir a abertura da Copa ou uma das partidas das oitavas de final, marcada para ocorrer no Mineirão em Belo Horizonte.

“A única forma de assistir aos jogos da Copa nos estádios é através da compra do bilhete mediante sorteio da FIFA ou por meio das promoções que as empresas patrocinadoras realizaram”, explicou a professora, dizendo ainda que a espera pelo sorteio durou cerca de três meses. “Pra dar uma ideia do quanto os ingressos da FIFA são limitados e disputados, dos dois ingressos que solicitei a FIFA autorizou somente um ingresso pra mim e felizmente na abertura onde além de assistir a primeira partida do Brasil na Copa ainda poderei assistir ao show de abertura do mundial”, completou Ana Paula.

Preocupada com a questão do transporte em São Paulo e com os congestionamentos que certamente ocorrerão nas proximidades do estádio do Itaquerão, a professora viaja nesta quarta-feira para São Paulo para chegar com tranquilidade e torcer pelo Brasil na partida de estreia da Copa do Mundo, no assento reservado para ela no setor 3.

FONTE: Departamento de Comunicação e Marketing FESP/UEMG



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  outubro 2019  >>
seteququsedo
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910