A Fundação de Ensino Superior de Passos está com inscrições abertas para o vestibular de julho com vagas para os cursos de Administração de Empresas, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil e Tecnologia em Gestão Comercial, com 50 vagas cada e aulas no período noturno.

O prazo de inscrição é até o dia 29 de junho e as provas serão no dia 3 de julho.

O vestibular de julho tem como diferencial o curso de Gestão Comercial, com duração de dois anos que é oferecido somente neste processo seletivo e também o curso de Administração de Empresas no período noturno que é uma boa opção para quem trabalha durante o dia.

O vestibulando deve seguir as instruções do Manual do Candidato que se encontra disponível no site da FESP e também no Serviço de Atendimento aos Estudantes (SAE). “Nossa tradição com o vestibular faz com que o processo seletivo sempre aconteça de forma organizada. O site da FESP oferece um bom suporte com todas as informações necessárias”, lembra Sílvia Rodrigues coordenadora do setor de vestibular.

As inscrições podem ser feitas diretamente no Setor de Vestibular que fica em frente ao Bloco 1 (Prédio Principal) à Avenida Juca Stockler, 1.130 ou pela internet no site da FESP (www.fespmg.edu.br), onde é mantido um link permanente do vestibular.

Para se inscrever o candidato deve apresentar os documentos de CPF e RG e o comprovante do pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 70,00 que é fornecido no ato da inscrição.

As inscrições vão até o dia 29 de junho. Se houver vagas remanescentes a FESP abrirá o processo seletivo por Redação ou nota do Enem a partir do dia 14 de julho.

Confira um pouco de cada curso e o perfil profissional de cada área

Fonte: Agência Escola



Estagiária Bruna em uma de suas aulas.

O projeto Academia Escola, através da Ginástica Laboral, que é desenvolvido na Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), está promovendo a qualidade de vida dos trabalhadores sendo considerado um modelo para empresas e instituições de Passos e região. A Ginástica Laboral é definida como um conjunto de exercícios físicos realizados no ambiente de trabalho, atuando de forma preventiva, principalmente nos casos das lesões ocupacionais, como a LER (lesões por esforços repetitivos) e a DORT (distúrbios osteo-musculares relacionados ao trabalho).

Em andamento desde o ano de 2007 o projeto esteve parado em meados de 2009, devido a falta de estagiários com disponibilidade de horários para ministrar as aulas. Os próprios funcionários administrativos da FESP conversavam com a coordenadora do projeto, professora Claudia Arouca Queiroz, solicitando a volta da ginástica. Este ano o projeto está em andamento e promove inúmeros benefícios aos funcionários da instituição.

Para a seleção dos estagiários do projeto é realizado uma entrevista com os acadêmicos e posteriormente passam por um treinamento. Paralelo a esse treinamento os acadêmicos participam de algumas aulas ministradas pela professora responsável, nos blocos da FESP.

O projeto realiza uma coleta de dados a fim de identificar o desconforto postural e de acordo com as regiões mais registradas são programadas as atividades com o objetivo de minimizar as dores ou desconforto. Também é realizado semanalmente, o registro da freqüência dos participantes. Os exercícios físicos são realizados com duração de cinco minutos.

De acordo com a professora Cláudia Arouca, os benefícios da ginástica laboral são muitos. “É visível quando o trabalhador tem a compreensão da importância dessa prática, pois ele está disposto a melhorar sua postura e mudar seus hábitos; há também um aumento da satisfação, melhora a disposição, a relação interpessoal entre os trabalhadores, evita a instalação de vícios posturais”, destaca.

A professora lembra ainda que a prática da Ginástica Laboral é tão eficiente e séria que está em tramitação no Congresso Nacional um projeto de lei (nº 6213/05) que obriga as empresas públicas e privadas que desenvolvem atividades com esforço físico repetitivo, a criar programas de ginástica laboral.

A estudante do 7º período de Educação Física, Bruna de Oliveira Pimenta é estagiária do Projeto Academia Escola, ministra as aulas três vezes por semana às segundas, quartas e sextas. Para ela, o projeto e o acompanhamento dos docentes fazem com que ela desenvolva conhecimentos numa área importante da Educação Física. “Esses treinamentos são semanais e é importante para esclarecer as dúvidas dos alunos. É importante também para discutirmos os desconfortos que ainda persistem ou se surgiram novos incômodos entre os participantes e as medidas que devem ser tomadas”, conta a estudante.

A participação na Ginástica Laboral de cada funcionário não é obrigatória, mas tem adesão da maioria dos funcionários que tem também um momento de descontração. “Sou muito bem recebida pelos funcionários e o projeto tem boa aceitação. Há setores em que a adesão é maior. Convido a todos os funcionários a participarem da ginástica já que o retorno tanto para o corpo quanto para o equilíbrio da mente é grande”, disse Bruna.

Fonte: Agência Escola



CIRE

A Fundação de Ensino Superior de Passos acaba de firmar parceria de um ano com a Prefeitura para a utilização do CIRE (Centro de recreação e Esportes) por pacientes dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

A partir de agora, todas as pessoas atendidas pelos CAPS poderão usar o espaço para atividades esportivas e de recreação. Foram estabelecidos horários fixos para que as atividades sejam acompanhadas por um profissional da Educação Física.

Todas as atividades serão realizadas sob a responsabilidade e coordenação da Secretaria Municipal de Saúde.

Essa é mais uma iniciativa da FESP que para oferecer à comunidade saúde e educação.

Fonte: Agência Escola



Sensibilizados com o trágico acidente ocorrido na semana passada com um ônibus de estudantes que voltavam de Passos para Capitólio, os alunos do 3º período de Ciências Contábeis organizaram uma festa surpresa ontem, 8 de junho, para receber a estudante Livramenta Aparecida Terra, a Lili, comemorando a rápida recuperação da aluna que estava no ônibus no dia do acidente.

Juntamente com o coordenador do curso e professores, os alunos demonstraram satisfação em rever a amiga com muito carinho e solidariedade. “Foi uma festa só! Com direito a salgadinho, bolo, refrigerante, balões para que a volta da colega da turma fosse a melhor possível”, contou uma das integrantes da turma, a estudante Laiane Leite.

Confira as fotos da festinha.

Fonte: Agência Escola



Capa do livro

Professores do curso de Educação Física da FESP e estudantes da instituição lançam hoje à noite no Auditório do Bloco 1 (Prédio Principal) o livro “A realidade pública do esporte nos municípios da região médio Rio Grande do Estado de Minas Gerais”. O livro é o resultado da pesquisa homônima que apresenta alguns apontamentos referentes à realidade da gestão esportiva nos municípios da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (AMEG). A pesquisa foi realizada em um convênio entre o Ministério do Esporte, por meio da Secretaria Nacional de Desenvolvimento de Esporte e de Lazer, com a FESP através do curso de Educação Física. O convênio aconteceu mediante uma chamada pública para fomento de pesquisas a serem desenvolvidas na Rede CEDES (Centro de Desenvolvimento do Esporte e do Lazer).

Assinam a pesquisa os professores Claudia Arouca Queiroz, Liane Mendes Santos e Marcelo Campos Machado. Os estudantes que participaram da pesquisa são Marlean Kelli Aparecida Silveira e Walquiria Paiva Costa, ambas do curso de Educação Física, Miriele Gracini, do curso de Serviço Social e Victor Henrique dos Reis, do curso de Sistemas de Informação.

De acordo com a coordenadora do curso de Educação Física e pesquisadora Claudia Arouca Queiroz, o objetivo geral foi traçar um panorama do desenvolvimento das políticas públicas para o esporte e lazer e a abrangência dos projetos e ações  de incentivo às práticas esportivas, por parte dos gestores da AMEG, com vistas ao esclarecimento público da realidade da gestão esportiva na região. “Programas de políticas públicas de esporte têm sido objeto de várias pesquisas, buscando atender a uma demanda da sociedade, quanto à necessidade de atividades esportivas e de lazer para o tempo livre da população urbana. O ócio nas cidades é resultado de uma nova configuração do trabalho na reestruturação do capitalismo, em que cada vez mais o tempo é controlado pelas necessidades do mercado, motivo pelo qual vêm sendo geradas mudanças culturais na população. Como conseqüência, o esporte vem ganhando um novo papel na organização pública, ao relacionar-se com o bem-estar das populações. As políticas públicas esportivas, para atingir os diversos segmentos sociais, devem primar pela distribuição democrática dos recursos existentes, incorporando à dinâmica da cidade as práticas corporais e esportivas como direito assegurado de afirmação cultural e de cidadania”, explica Claudia.

As fontes de informação da pesquisa foram os próprios gestores esportivos municipais da AMEG, por meio de questionário próprio, fazendo as indicações de locais em que as políticas públicas efetivamente aconteceriam, para que os pesquisadores coletassem outras informações pertinentes ao tema central, como visual, por exemplo.

O lançamento do livro é aberto ao público e a FESP espera continuar o debate sobre o tema a partir da publicação da obra.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  dezembro 2020  >>
seteququsedo
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910