A abertura do IX Fórum Jurídico-Social da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) foi marcada pela palestra “A Pesquisa e Extensão na FESP”, ministrada pela professora e coordenadora de Pesquisa e Extensão, Marisa da Silva Lemos com o objetivo de orientar os alunos quanto aos programas de fomento aos projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos na FESP.

A palestrante procurou instigar o aluno a participar não só de projetos de pesquisa e extensão, mas de toda e qualquer atividade realizada na instituição. Um dos pontos principais que foram abordados, indo ao encontro da temática deste ano do Fórum, foi a multidisciplinaridade, que é uma das exigências do mercado de trabalho atual. “O profissional deve ampliar sua visão para garantir um lugar de expressão no futuro. O momento na universidade tem que ser aproveitado ao máximo para que o aluno possa levar uma bagagem não só de conhecimento mas de vivências de todas as atividades com as que a FESP oferece”, ressaltou Marisa.

A instituição tem hoje um número expressivo de projetos. Estão em desenvolvimento 56 projetos com 67 bolsistas. Deste total 40 são de pesquisa e 27 de extensão. “Temos professores com titulação exigida como mestres e doutores, com currículo de alto nível científico, com publicações em revistas de alto impacto. Estamos desenvolvendo iniciação científica de forma madura e consciente”, lembrou a coordenadora. 

Na palestra, os alunos puderam conhecer as principais instituições de incentivo à pesquisa e extensão do Brasil, como a FAPEMIG (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais), a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Também foram passadas orientações de como elaborar e submeter  um projeto para avaliação. “Demonstramos aos alunos o diferencial tanto na vida acadêmica, como pessoal, da oportunidade de participar e conduzir uma pesquisa científica ou uma atividade de extensão”, disse Marisa. Na oportunidade foram apresentados os projetos aprovados para o ano de 2011 e todo o suporte existente na FESP para o desenvolvimento e acompanhamento dos mesmos.

O fomento para os projetos de pesquisa e extensão na FESP é proveniente de agências financiadoras do estado como a FAPEMIG e a própria UEMG e também do governo federal como o CNPq. A partir deste ano a FESP lançou o seu próprio programa de fomento liberando, inicialmente, 5 bolsas de pesquisa e 5 de extensão. “Temos outras possibilidades de submissão de projetos através de ONGs e empresas. Estes são divulgados através de editais com devidas demandas a serem cumpridas. O importante é sempre estarmos a procura destes editais e repassá-los aos professores pesquisadores. É o nosso papel como coordenação desta área”, informou Marisa.

Fonte: Agência Escola

Leia mais...



Foto ganhadora - Maria Osana Cristina

A comissão organizadora do I Salão de Fotografia da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), promovido pelos cursos de Comunicação – Jornalismo e Publicidade –, divulgou o resultado do concurso que teve como tema “Um olhar sobre a FESP”.

A vencedora foi a funcionária do Departamento de Comunicação e Marketing da FESP e ex-aluna do curso de Jornalismo, Maria Osana Cristina da Silva. A fotografia de Osana, recebeu o título “Um olhar maduro sobre a FESP” e retratou uma integrante da Universidade Aberta para a Maturidade (UNABEM) durante os festejos de carnaval. Osana descreveu no texto de apresentação que “esta foto demonstra a alegria dos alunos da UNABEM, uma universidade que demonstra o compromisso social da FESP também com os alunos da melhor idade”. Satisfeita com a conquista, a funcionária completa: “É sempre muito bom ter um trabalho reconhecido, principalmente este que mostra um trabalho importante da FESP, não só com os jovens mas também com a terceira idade. Na FESP o ser humano tem a oportunidade de reescrever uma nova história de vida e desenvolver o amor ao próximo, que está sempre presente”.

Em segundo lugar ficou a fotografia “FESP uma luz ao alcance de todos”, de Michael Henrique Vieira de Andrade. Em terceiro, o trabalho de Wesley Nascimento de Paula. Também foram premiados o 4º e 5º lugares, sendo eles os trabalhos de Túlio Ferreira de Carvalho Santos e Átila Garcia Maciel, respectivamente.

A comissão julgadora foi composta pelos professores Diego Vasconcelos e Heliza Faria; pelo diretor da Folha da Manhã, Carlos Parreira; e pelo publicitário e ex-aluno de Publicidade, Geraldo Magela Oliveira. O objetivo do concurso foi promover a integração com os alunos e incentivar a percepção. “A fotografia é uma linguagem universal e este concurso é uma forma de estimular a percepção nos alunos, para que entendam que, mesmo com tantos recursos técnicos disponíveis, a boa fotografia depende do olhar, da sensibilidade do fotógrafo”, comentou a diretora da Faculdade de Comunicação de Passos (Facomp), Selma Tomé.

Fonte: Agência Escola



O Ambulatório Escola (AMBES) da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) está oferecendo até o dia 6 de maio testes rápidos de detecção da hepatite C, com o apoio da indústria farmacêutica Roche. Qualquer pessoa pode se submeter ao teste tanto residentes de Passos como moradores de cidades da região.

O exame é totalmente gratuito e os interessados devem procurar o Ambulatório Escola, à Rua Sabará, 164 no horário das 8 às 11h e de 13h30 às 16h30. Todo o material utilizado é descartável, o exame é similar ao teste de glicemia e não é preciso estar em jejum. O resultado sai em torno de 10 minutos.

Conforme informou a coordenadora do AMBES, a enfermeira Andréa Pizol, a hepatite C é uma inflamação do fígado causada pelo vírus de mesmo nome, também conhecido com HCV. A doença que progride lentamente durante anos, apresenta uma fase assintomática na maioria dos indivíduos infectados. Quando diagnosticada precocemente evita-se que a infecção progrida para a forma crônica.

A Roche – conhecida marca de fármacos – forneceu todo o material para a realização do teste rápido denominado anti-HCV. O apoio surgiu por meio de um projeto anteriormente realizado por Andréa. “Por trabalhar com doenças infectocontagiosas e perceber que a maioria dos resultados são obtidos tardiamente, o  projeto visa identificar precocemente, isto é, na forma aguda, onde com o tratamento adequado e um bom suporte médico, o paciente pode alcançar a negativação da carga de vírus no sangue e viver sem problemas no fígado futuramente”, contou Andréa Pizol.

Estatísticas

Segundo dados levantados pelo AMBES, há em Passos e região aproximadamente mil casos da doença.  O trabalho realizado com a hepatite C no ambulatório é realizado por meio de parcerias com a Prefeitura Municipal de Passos. “O AMBES se tornou porta de entrada dos pacientes com hepatite C pelo fato de ser um centro de atendimento e referência no trabalho com doenças infectocontagiosas”, lembrou Andréa.

A principal iniciativa para o combate da doença é a promoção de campanhas preventivas e de esclarecimento da sociedade. A enfermeira destaca que uma atenção maior é dada para alguns casos específicos que passam a ser denominados de população de risco. Entre eles estão indivíduos que receberam transfusão de sangue ou hemoderivados antes de 1993, usuários de drogas injetáveis, inaláveis ou “pipadas” (crack) e que compartilham os equipamentos de uso, pessoas com tatuagem, piercings ou que apresentem  outras formas de exposição percutâneas e além dos casos de riscos de transmissão sexual e de transmissão vertical (da gestante para o bebê).

A partir do diagnóstico positivo, o paciente é encaminhado para início do tratamento. As consultas são agendadas com médica infectologista. Os medicamentos e exames são disponibilizados através do SUS.

De acordo com Andréa, a hepatite C tem cura. A enfermeira destaca que o vírus da doença infecta aproximadamente 170 milhões de pessoas no mundo, sendo 2 milhões só no Brasil. “Existem tratamentos que ajudam a combater o vírus, impedindo que ele danifique ainda mais o fígado. Por isso estamos constantemente trabalhando na prevenção e diagnóstico precoce”, reforçou a coordenadora do AMBES.

O Ambulatório Escola é conhecido regionalmente pelo constante trabalho realizado na prevenção e tratamento de pacientes HIV positivo de Passos e mais 23 municípios. Além disso a unidade é Centro de Referência para o programa Viva Mulher e Hepatites Virais. O atendimento é de segunda a sexta-feira e os telefones para contato são 3529 8029 ou 3529 8030.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  setembro 2019  >>
seteququsedo
2627282930311
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30123456