Equipe do CVT responsável pelo cursos

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), por meio do Programa SENAC Gratuidade (PSG), vai oferecer cursos profissionalizantes gratuitos com o apoio da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG). Serão cinco cursos com a duração de três meses cada, oferecidos no período noturno no horário de 19h às 22h30, com uma turma de cada curso, com o total de 40 alunos cada. A carga horária é de 162 horas/aula.

Serão oferecidos os cursos de Auxiliar Administrativo, ministrado pelo administrador Juliano Batista; Camareira, pela turismóloga Claudine Hudson; Monitor de Recreação, ministrado pelo professor do curso de Educação Física da FESP Itamar José de Oliveira Júnior; Promotor de Vendas e o curso de Vitrinista, os dois últimos oferecidos pela administradora e estilista Isabel Silveira. Todos os professores possuem especialização nas temáticas que irão atuar.

A parceria com a FESP surgiu por meio da empresa Observatório Consultoria que atualmente é o agente mobilizador do SENAC em Passos e cujo proprietário é o professor do curso de Administração de Empresas Olney Bruno da Silveira Júnior.

O total de cursos oferecidos é disponibilizado pelo SENAC e de acordo com a demanda, em edições futuras pode ser que haja a oferta de novos cursos que substituirão os que não tiverem demanda, pois como lembra o professor Olney o SENAC tem recursos para oferecer somente os cinco cursos conforme consta no regulamento do Programa SENAC Gratuidade.

A coordenação pedagógica geral dos cursos fica a cargo de Patrícia Poloniato da estrutura pedagógica do SENAC em Guaxupé (MG). Todos os cursos terão material pedagógico e certificado do SENAC e todos eles terão partes práticas.



Planos de Curso

Para o coordenador do CVT Passos, o professor José de Paula Silva a parceria entre SENAC, FESP, CVT e Observatório Consultoria vem reforçar a vocação tanto da FESP como do CVT que é a educação de qualidade.  “A possibilidade de oferecer cursos para trabalhadores complementa o papel do CVT que é promover a inclusão digital e social além de gerar emprego e renda”, completa José de Paula. 

As inscrições para os cursos já estão abertas e podem ser feitas pela internet no endereço eletrônico www.mg.senac.br/sis/bolsadeestudo. Aqueles que tiverem dificuldades para se inscrever podem procurar o CVT que fica no Bloco 2 da FESP. No CVT as inscrições podem ser feitas com a funcionária Mara Vaz no horário de 13h às 17h. Outra opção é o escritório do Observatório Consultoria que fica na Avenida da Moda, 3427, sala 205 com a funcionária Laís Marques nos horários de 8h às 12h ou de 13h às 18h. A aula inaugural está prevista para o dia 27 de junho. As aulas dos cursos vão acontecer na Escola Estadual Francisco Avelino Maia (GOT).

Fonte: Agência Escola



Alunos no Necroturismo

Professores e alunos do curso de História da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) vão resgatar a memória de personalidades políticas de Passos na segunda edição do projeto Necroturismo “Vida e Memória”, promovido pela Sociedade São Vicente de Paula (SSVP). Durante o evento que será realizado nesta sexta-feira (13), os visitantes participam de um passeio por alguns túmulos do Cemitério Municipal de Passos com o objetivo de conhecer as características artísticas e arquitetônicas do túmulo bem como a personalidade ali sepultada. A primeira edição do projeto aconteceu em dezembro do ano passado. O passeio está marcado para as 20h.

O projeto Necroturismo “Vida e Memória” foi idealizado pelo atual presidente da SSVP Alex Wenceslau Borges e também pelo vice-presidente Iran de Freitas Machado. A SSVP é a mantenedora do Lar de Idosos e da Funerária São Vicente de Paulo.

Organizado pelas assistentes sociais da SSVP, Josiane Rodrigues de Oliveira e Erica Martins Costa Brito, com o apoio do auxiliar administrativo Thiago Nascimento Daniel, o objetivo do Necroturismo é resgatar a história de Passos, por meio de uma visita guiada por historiadores da FESP a algumas sepulturas do Cemitério Municipal de Passos.

A FESP abraçou a ideia pautada no seu objetivo de sempre promover parcerias que contribuam para a educação de qualidade e tragam benefícios para a comunidade regional. Os professores do curso de História, Leila Maria Oliveira Pádua Andrade e Edgar Oliveira são os responsáveis por promover pesquisas, estudos sobre a história dos túmulos e das personalidades sepultadas e de coordenar a participação dos alunos. Leila destaca que é uma oportunidade importante para apreciar a arte que existe em cada túmulo e fortalecer a memória de Passos. “Há varias tendências  retratadas na arquitetura tumular como influências  do  barroco, gótico, neoclássico,  art nouveauart decó”, lembra completando que além de ser um estudo da história local é também um momento de estudar a História da Arte.

No primeiro Necroturismo realizado em 17 de dezembro de 2010 os túmulos visitados foram o túmulo de número 1, onde está enterrado o doador do terreno para a construção do cemitério, o senhor Antônio Loulou; o túmulo de duas personalidades católicas de Passos: o Monsenhor João Pedro e Monsenhor Messias Bragança e o túmulo mais visitado do cemitério de Passos que é o túmulo da senhora Altina, que teve uma morte trágica.

Nesta sexta-feira 13, que é uma data considerada emblemática, os visitados serão túmulos de personalidades políticas, ex-prefeitos de Passos, por ser um dia bem próximo ao dia da cidade (14 de maio). Serão visitadas as sepulturas de Neca Medeiros, Geraldo Maia, Lourenço de Andrade e  o Barão de Passos sendo este último um dos maiores beneméritos do município. Segundo Leila o corpo do Barão de Passos foi inicialmente sepultado na Igreja Senhor Bom Jesus dos Passos, a matriz, mas que segundo informações da paróquia depois de uma reforma, os restos mortais foram levados para o Cemitério Municipal.

A data escolhida a princípio nada tinha a ver com o mito popular de que na sexta-feira 13 acontecem fenômenos sobrenaturais, o que estaria ligado de certa forma com a questão da morte. Segundo Leila a coincidência da data acabou valorizando, porém, o evento. Para Josiane, uma das assistentes sociais da SSVP que organiza o evento, será um momento para uma quebra do preconceito que existe referente aos cemitérios e de se falar em pessoas que já se foram. “Precisamos quebrar esses paradigmas e valorizar a memória da cidade. O cemitério é um lugar de reflexão, paz e onde há muita história a ser lembrada”, disse.

Na primeira edição o Coral Arte em Si da Igreja Matriz cantou músicas que deram ainda mais destaque ao evento. Dessa vez o artista Luiz Carlos,  autor do Hino aos 150 anos de Passos é o convidado.

A SSVP convida as famílias dos homenageados, pessoas  ligadas à entidade e pessoas ligadas à preservação da história local. No ano passado compareceram cerca de 80 pessoas para prestigiar o evento.

Uma equipe de alunos do 5º período do curso de História da FESP fez uma pesquisa prévia sobre os homenageados e escreveram textos que serão lidos durante a ocasião. Além disso foram feitas visitas a várias escolas públicas de Passos para apresentar os trabalhos. As escolas aproveitaram o convite e levaram os alunos  durante esta semana no período da manhã e da tarde para visitar os túmulos e muitos demonstraram o interesse em participar do passeio desta sexta-feira.

Atividade mundial

A professora Leila destaca que esta é uma atividade que está acontecendo  em todo o mundo. “No Cemitério da Consolação em São Paulo,  há túmulos que são verdadeiras obras de arte e vários  presidentes do Brasil, artistas, cantores   estão sepultados lá. Em Buenos Aires,  o cemitério onde está enterrada  Evita Perón é um marco para visitantes da cidade. Passos é pioneira neste trabalho em Minas Gerais”, destacou Leila.

As assistentes sociais da SSVP com vasta experiência no auxílio a pessoas em momentos difíceis da perda de um ente querido ressaltam que além da socialização da comunidade, há o um fomento da Cultura e da Educação. Para a psicóloga da SSVP com formação em luto, Isaura von Zuben Lemos o evento é também uma oportunidade do resgate do ponto de vista psicológico já que na cultura ocidental não se costuma abordar assuntos referentes à morte. “Isso é uma questão cultural e esse evento vem reforçar a importância de tratarmos também essas questões”, explica

Os portões do Cemitério Municipal se abrem nessa sexta-feira 13 à noite com um objetivo nobre: fixar a memória dos que já se foram. Maiores informações podem ser obtidas pelo telefone 3521 1423 com o funcionário Thiago Daniel, na SSVP.

Fonte: Agência Escola



O curso de Letras da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) obteve na última avaliação do Ministério da Educação (MEC) a nota geral 4, o que significa que o curso supera as exigências do ministério. A escala de avaliação varia de 1 a 5 e a nota 4 representa um alto reconhecimento para a IES (Instituição de Ensino Superior).

A comissão de avaliação in loco esteve na FESP nos dias 28 e 29 de abril.  Outros cursos da FESP, avaliados no ano passado também obtiveram excelente desempenho. “A avaliação do MEC fortalece nosso trabalho e consolida a importância da FESP para o Ensino Superior de Minas Gerais”, afirma o professor Fábio Pimenta Esper Kallas, presidente do Conselho Curador da FESP.

Para o coordenador do curso de Letras, professor Anderson Jacob Rocha, o bom resultado é fruto da dedicação de toda equipe da FESP. “O curso de Letras, vem intensificando, desde 2005, o trabalho de reformulação na grade curricular, realizando trabalhos de extensão como os Festivais de Interpretação, da Canção, da Poesia, o projeto de Reforço Escolar para alunos de ensino fundamental e médio da rede pública e o curso de nivelamento de Português e Inglês para todos os alunos e funcionários da FESP. O reconhecimento é importante porque nos confirma o conhecimento de que os profissionais da educação na área específica, de nossa região, estão recebendo do curso, apontamentos que seguem as diretrizes nacionais”, comentou Anderson.

De acordo com o coordenador, a avaliação do MEC permite enxergar a dimensão do trabalho que é realizado com projetos de extensão junto à comunidade. “E também valoriza os nossos professores e alunos. Temos notícias de vários ex-alunos que estão brilhando em outros lugares. O sistema de egressos da FESP nos auxilia nisso”, completou.

Além das atividades de extensão, também são realizadas no curso de Letras viagens culturais como, por exemplo, para o Museu da Língua Portuguesa, Ouro Preto, Mariana, São João del-Rei que permite um conhecimento dinâmico e abrangente do aluno da FESP. A divulgação do conhecimento também chamou a atenção dos avaliadores, pois o curso promove anualmente a Semana Universitária e o Colóquio de Letras para atualização dos alunos e divulgação de trabalhos realizados.

Além disso, o curso conta com um laboratório de língua que possui um software moderno para ensino de Língua Inglesa. “O curso tem professores experientes e qualificados, amplo acervo bibliográfico e o estágio supervisionado e o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) seguem rigorosamente as diretrizes curriculares”, lembra Anderson.

A comunidade acadêmica recebeu entusiasmada o resultado da avaliação do MEC. O curso de Letras da FESP oferece 50 vagas anualmente no vestibular de fim de ano, as aulas acontecem no período noturno e o curso tem duração de 3 anos. A modalidade do curso é Licenciatura e o aluno sai preparado para trabalhar com o ensino de Língua Portuguesa e Inglesa na educação básica (ensino fundamental II e médio)

Fonte: Agência Escola



Outro curso da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) que também passou por avaliação do Ministério da Educação foi o curso de Jornalismo, que recebeu a nota 3 na escala de 1 a 5 e que significa que o curso cumpre todos os requisitos de qualidade de ensino que o MEC exige.

A comissão de avaliação esteve na FESP nos dias 25 e 26 de abril. O curso de Jornalismo teve suas atividades iniciadas em 2005 e a primeira turma colou grau em dezembro de 2008. Nos últimos anos o curso vem crescendo em atividades – obrigatórias e atividades complementares de graduação (ACGs) e diversos investimentos foram realizados como compra de equipamentos (câmeras para aulas de telejornalismo, máquinas fotógráficas, computadores e outros). O corpo docente qualificado com vários professores mestres e doutores, e uma prática constante de ensino, pesquisa e extensão tem ajudado a consolidar um forte potencial em Comunicação que a região do Sudoeste Mineiro possui. “Passos e toda a região do sudoeste de Minas cresceu e com isso crescem também as necessidades de serviços eficazes de Comunicação Social. O curso de Jornalismo da FESP prepara o futuro profissional para enfrentar o mercado de trabalho, com os desafios do novo cenário da comunicação on-line e redes sociais , para que ele possa atuar com ética e compromisso social em qualquer veículo que ele venha a trabalhar”, ressalta a coordenadora do curso de Jornalismo, professora Selma Tomé.

Entre os diversos fatores que chamaram a atenção dos avaliadores do MEC estão projetos de atividades práticas, como o Repórter Foca – no qual os estudantes da disciplina de telejornalismo vão às ruas para fazer reportagens que são veiculadas no programa institucional “FESP em Ação” produzido pelo Departamento de Comunicação e Marketing da FESP e reportagens especiais tanto para o programa de TV FEsp em Ação, como para revistas e periódicos de Passos e região, que têm parcerias com a instituição.

Projetos de extensão como o Festival Selton Mello de Vídeo e a participação de alunos no Projeto Rondon também chamaram a atenção dos avaliadores. “Estamos satisfeitos com essa conquista. A avaliação do MEC confirma a qualidade de ensino da FESP e o envolvimento com a comunidade em todos os cursos da instituição”, disse Selma Tomé.

O curso de Jornalismo também apresenta a prática do jornal laboratório, um jornal impresso produzido pelos alunos ao longo do curso, diversas ferramentas como blog na internet e oportunidades de estágio em parceria com veículos de comunicação em toda a região. O curso tem a duração de 4 anos e oferece 40 vagas no vestibular de fim de ano. A modalidade do curso é Bacharelado e o jornalista formado pode atuar em várias áreas com o registro profissional na carteira junto ao Ministério de Trabalho.

A coordenadora do curso ressalta a importância do diploma universitário de jornalismo. “A não obrigatoriedade do diploma não modificou a exigência do mercado. Todos os veículos sérios de comunicação do país exigem profissionais com nível superior completo em comunicação social. Tanto é que o registro profissional é diferente. Quando uma pessoa quer ser registrada como jornalista, sem de fato sê-lo, a carteira profissional vem registrado “jornalista” e quando trata-se de um profissional formado na área, vem escrito “jornalista profissional”, ou seja, quem quer profissionalismo, sabe exatamente que tipo de “jornalista” precisa contratar. Além disso, podemos ver que muitas pessoas trabalham na área sem ter o curso superior, pessoas que têm potencial e poderiam ser bem melhores se viessem para a Faculdade de Comunicação, porque a FESP oferece um curso completo, em que os estudantes têm oportunidade de aprender, exercitar a prática, aprimorar o texto, as técnicas de reportagem e os desafios do jornalismo, sob orientação de excelentes profissionais”, afirma a jornalista Selma Tomé.

Fonte: Agência Escola



O curso de Ciências Biológicas da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) abriu na segunda-feira (9) as inscrições para a participação e divulgação de trabalhos no II Congresso de Ecologia do Sudoeste Mineiro, que acontecerá no período de 8 a 10 de junho. O prazo de inscrição encerra-se no dia 31 de maio.

Em sua segunda edição o evento é organizado pelos professores e alunos das modalidades Bacharelado e Licenciatura do curso. O tema é de grande interesse também para alunos e profissionais da Engenharia Ambiental e profissionais da Saúde que, por exemplo, trabalhem com Saúde Ambiental, conforme informou um dos organizadores do evento o professor Marcelo Santos.

Nos dias 8 e 10 as palestras serão no auditório da Câmara Municipal de Passos e no dia 9 será no auditório do Bloco 8 da FESP, sempre no período da noite, a partir de 19h30. Os mini-cursos acontecerão no período da manhã e da tarde e a publicação de trabalhos será ao termino das palestras somente na modalidade de painel. Todos os trabalhos apresentados serão publicados nos Anais do congresso.

O evento é aberto a toda comunidade. As inscrições são on-line no site da FESP com taxa no valor de R$20,00.

De acordo com o professor Marcelo Santos, coordenador da editora Edifesp, a região do sudoeste de Minas Gerais apresenta uma flora e fauna bem característica e regiões de grande interesse ecológico e de preservação como exemplo a Serra da Canastra, além de um sistema hidrológico importante para todo o país. “Vários estudos são realizados pela FESP e também por outras universidades do Brasil. Pela FESP são estudados a fauna de insetos parasitoides da Serra da Canastra que é um trabalho desenvolvido com a orientação da professora Sônia Zampieron; a recomposição de matas – em especial da mata ciliar dos rios da região e a ecologia dos rios que fazem parte da Bacia de Furnas e a própria represa de Furnas”, enumerou o professor.

Marcelo lembra que as questões ecológicas ocupam um espaço cada vez maior na mídia e que o congresso vem dar continuidade a essas reflexões e aprofundá-las respaldadas no conhecimento científico desenvolvido dentro da FESP. “Atualmente, não é possível falar em desenvolvimento que não seja sustentável. As questões que, provavelmente, serão debatidas são aquelas relacionadas à conservação, diversidade e uso dos ambientes naturais”, frisou.

Para se inscrever e obter informações basta acessar o site da FESP (www.fespmg.edu.br) que disponibiliza um banner eletrônico específico do congresso.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  setembro 2019  >>
seteququsedo
2627282930311
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30123456