A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) foi aprovada em um edital da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) para a implantação de uma Rede de Inovação Tecnológica do município de Passos. Apenas 10 municípios de todo o estado tiveram projetos aprovados neste edital que envolve recursos da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SECTES) e que foram disponibilizados por meio da seleção da FAPEMIG.

A implantação da rede será realizada por meio da formação de um fórum permanente de incentivo à cultura empreendedora entre universidade, empresa, poder público e toda a sociedade. O foco é a inovação tecnológica e financeira, com responsabilidade social e ambiental. O projeto terá a duração de dois anos com o recurso aprovado de R$ 71 mil.

A coordenação do projeto ficará a cargo da professora pós-doutora da FESP, Marisa da Silva Lemos que possui experiência em desenvolvimento tecnológico industrial na área de medicamentos e foi presidente da Comissão Permanente de Propriedade Intelectual do Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH), contemplada com dois projetos aprovados pela FAPEMIG para sua implementação.

A metodologia para a implantação da rede municipal de inovação terá a mesma base que foi utilizada pelos pesquisadores da FESP na elaboração do Plano de Desenvolvimento Regional (PDR) que teve apoio do SEBRAE-MG, CIMED (Consórcio Intermunicipal do Médio Rio Grande) e Secretaria do Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana.  Este plano foi elaborado a pedido da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (AMEG) para as 17 cidades da região.

Além da professora Marisa, integram a equipe o coordenador geral da elaboração do PDR o professor-mestre Mauro Ferreira e o professor-doutor Eduardo Goulart Collares, que foi responsável pela elaboração da política ambiental do plano e que  atualmente é diretor de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ensino a Distância da FESP. Participam também do projeto os professores-mestres Olney  Bruno da Silveira Júnior e Vivaldo Silvério de Souza Filho.

“O projeto vai promover uma articulação com o setor produtivo de Passos e, portanto, necessita de sua efetiva participação. A aprovação do projeto foi anunciada em recente reunião realizada na Casa da Cultura e a notícia foi recebida com entusiasmo pelos presentes”, disse o professor Collares.

Confira abaixo os objetivos específicos do projeto

Promover o processo de articulação entre a FESP, associações, entidades e a Sictur, com o foco na inovação;

Elaborar um diagnóstico do cenário atual do município no que se refere à inovação  no setor comercial e industrial;

Discutir, com os atores envolvidos, aspectos relevantes levantados no diagnóstico e elaborar planejamento estratégico participativo no que se refere à estruturação de problemas e soluções, objetivos, metas, políticas, programas e projetos relacionados à inovação;

Propor ações para consolidar o planejamento estratégico para a futura implementação da gestão de inovação no município de Passos.

Fonte: Agência Escola



Foram prorrogadas até o dia 31 de maio as inscrições para o Curso de Extensão em Instrumentação Cirúrgica, oferecido pela Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG). Voltado para profissionais da área da saúde como enfermeiros e estudantes de enfermagem, o curso tem carga horária total de 130 horas/aula, sendo 100 de aulas teóricas e 30 de aulas práticas. As aulas vão acontecer quinzenalmente, aos sábados, no período de 8h às 12h e das 13h30 às 17h30.

De acordo com a coordenadora do curso a professora Bártira Aparecida Cury Silva, que é especializada em Enfermagem Cirúrgica e Administração Hospitalar, a abordagem dos temas envolve uma multiplicidade de disciplinas com a consolidação dos conteúdos teóricos e práticos visando subsídios para uma prática efetiva junto ao profissional de saúde em cuidados no processo operatório.

Segundo a professora, o instrumentador cirúrgico tem uma função de extrema importância para o bom desempenho do ato cirúrgico. É de responsabilidade do profissional, facilitar ao cirurgião o procedimento cirúrgico a ser feito, controlando e fornecendo os  instrumentos de maneira hábil, beneficiando o paciente ao reduzir o tempo cirúrgico, diminuindo os índices de contaminação e infecção pós-operatórias.  “O Curso de Extensão em Instrumentação Cirúrgica é de grande relevância para os profissionais de saúde, pois leva o aluno a desempenhar suas atividades junto aos cirurgiões no Centro Cirúrgico, visando à promoção, a prevenção e a recuperação à saúde por meio da prática profissional da Instrumentação Cirúrgica, com senso de responsabilidade, segurança e competência”, avalia Bártira.

Fonte: Agência Escola



Palestrante e alunos na 1ª Semana Universitária

Acontece nesta semana de 23 a 29 de maio a 1ª Semana Universitária FESP/UEMG. O evento será realizado a partir desse ano de forma integrada com os diversos cursos da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) oferecendo palestras, mini-cursos e atividades dinâmicas durante o mesmo período.

As semanas universitárias já são tradição dentro dos cursos da FESP. Até o ano passado cada curso organizava sua semana isoladamente. A partir de 2011 a fundação resolver transformá-la num evento geral que acontece simultaneamente em todos os cursos.

Com a temática “O conhecimento é o caminho para a liberdade” a 1ª Semana Universitária FESP/UEMG vai unir estudantes e comunidade em torno da atualização dos conhecimentos. As palestras englobam diversas temáticas como saúde, educação, cultura, comunicação, esporte, moda e tantos outros. Oferecidos de acordo com as demandas dos alunos e procurando somar aos conteúdos estudados em sala de aula, os temas serão discutidos por profissionais das diversas áreas que foram convidados pela FESP.

Confira a programação completa no link: Programação Semana Universitária

Fonte: Agencia Escola



Profº Dijon, Nárcio Rodriges, Jaime Lerner e Profº Fabio Kallas

BELO HORIZONTE - O Governo de Minas vai implantar um complexo urbano para reunir todas as instituições ligadas à Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Desenvolvimento em um mesmo lugar, no coração de Belo Horizonte. Segundo o subsecretário de Ensino Superior de Minas Gerais, Fábio Pimenta Esper Kallas, o espaço vai centralizar as ações da Sectes, ligadas ao desenvolvimento de ciência e tecnologia e aplicação de conhecimento, facilitando a comunicação entre as instituições.  Na semana passada, Fabio integrou a equipe da Sectes que esteve em Curitiba para convidar o arquiteto e urbanista Jaime Lerner - ex-governador do Estado do Paraná e responsável por projetos de revitalização e desenvolvimento urbano para cidades como São Paulo, Brasília e Cuiabá - para assinar o projeto. A proposta de implantação do espaço será anunciada oficialmente pelo governador Antonio Anastasia ainda este ano.

O objetivo é convergir as atividades de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Desenvolvimento num mesmo espaço urbano, localizado na área que abrange os bairros Cidade Nova e Horto. Além da interatividade entre as instituições que devem estar presentes no local, como a Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), o Jardim Botânico e o PlugMinas – Centro de Formação e Experimentação Digital. O espaço deve abrigar também um shopping e unidades de prestação de serviços diversos.

“A grande âncora do projeto é a implantação da sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), cujos recursos já estão disponíveis para a obra ser iniciada. Os investimentos  giram em torno de R$ 50 milhões. Em um segundo momento, será iniciada a instalação do campus-sede da Uemg, que deve exigir recursos superiores a R$ 110 milhões, e que vai conferir à universidade condições de se posicionar  como a terceira maior instituição pública do Estado a partir do momento em que for feita a estadualização das seis fundações associadas”, afirma o secretário Narcio Rodrigues.

Jaime Lerner

O ex-governador do Estado do Paraná é responsável por projetos de revitalização e desenvolvimento urbano para cidades como São Paulo, Brasília e Cuiabá. Arquiteto de formação, Lerner atua como consultor das Nações Unidas para projetos de planejamento urbano e paisagismo. Exerceu três mandatos como prefeito de Curitiba e foi responsável pela aprovação do Plano Diretor que a tornou referência em sustentabilidade e integração do transporte coletivo urbano. Citado por Narcio Rodrigues, Lerner destaca que “a Cidade da Ciência e do Conhecimento e a Cidade das Águas falam por si só da cara de modernidade do Governo de Minas”.



Profª Sonia, Profº Fabio e Familiares de Dr. Emilio Piantino

O presidente do Conselho Curador da FESP se reuniu com os familiares de Emílio Piantino, que dá nome ao Parque Municipal Doutor Emílio Piantino, para apresentar uma completa proposta de revitalização do local. Dr.Evaldo Ezio Piantino, Priscila Piantino Silva, Neide Piantino Marques e Eberth Antonio Piantino receberam o projeto que propõe a utilização do local para lazer, esporte, cultura e desenvolvimento de pesquisas e projetos de preservação ambiental.

Há muito tempo a população de Passos anseia por uma área pública para passeios, caminhadas, momentos de lazer ao ar livre em local arborizado e com atrativos naturais. Criado em 30 de setembro de 1998, através da lei municipal número 2.111, o parque tem sua área de 62.598 m² destinada à zona de proteção ambiental. Entre as finalidades da área estão: proteção integral da flora, da fauna e demais recursos naturais, com utilização para objetivos educacionais, científicos e recreativos; proteger belezas cênicas, recursos hídricos e bacias hidrográficas e assegurar condições de bem estar público.

Ao longo dos 13 anos, desde a criação, o parque não passa por manutenção adequada, sem oferecer à população de Passos um ambiente propício para visitação e lazer. No convênio firmado entre a FESP e a Administração Municipal ficou estabelecido 20 anos de concessão de direitos para a fundação realizar a recuperação e recondução da área à proposta inicial. “Somos uma instituição acadêmica com profissionais capacitados para o gerenciamento da área de forma sustentável e permanente. Com o convênio, a população de Passos será beneficiada e os alunos da FESP, principalmente dos cursos de Ciências Biológicas e Engenharia Ambiental poderão usufruir de um espaço para pesquisa e estudos. Todo o conhecimento resgatado a partir do parque será destinado ao conhecimento da população, pois o projeto prevê a construção de área para exposições, a qual abrigará também alguns laboratórios como o herbário e banco de sementes”, descreve o presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fabio Pimenta Esper Kallas.

O professor e toda a equipe do projeto coordenada pela professora Sônia Lúcia Modesto Zampieron estão trabalhando no sentido de fazer com que o projeto ganhe a adesão popular e que o parque se torne um bem público. “O Parque será administrado pela FESP promovendo ações mobilizadoras e destinado a todo povo de Passos”, esclarece Fábio.

Em parceria com os professores dos cursos de Engenharia Civil e Engenharia Ambiental, Manoel Reginaldo Ferreira e Eduardo Goulart Collares, foi projetada uma infraestrutura que vai necessitar de uma área adjacente para sua construção, já que a área do parque não pode sofrer alterações, pois é um local de preservação.

Nessa infraestrutura serão disponibilizados um amplo hall de entrada destinado a exposições científicas, artísticas e culturais, um auditório, uma sala de aula, um espaço para laboratório para secagem de sementes, catalogação de plantas e outros, uma sala de reunião e banheiros.  “Nosso foco é o desafio de cuidar deste patrimônio municipal e dar à população passense a oportunidade de usufruir de um local agradável e seguro. A FESP convida a cada um dos cidadãos passenses para unirem forças na revitalização da área, de forma a viabilizar o mais rápido possível a concretização do projeto”, afirma a professora Sônia.

Trilhas e safáris

O projeto de revitalização prevê a catalogação e identificação das espécies para que os visitantes conheçam os nomes científicos. Trilhas ecológicas serão montadas, com pontes de madeiras, sem afetar a preservação do parque, o que propiciará a prática de passeios ecológicos ou safáris com estudantes das escolas de Passos e a comunidade local. A área será cercada e em seu entorno será construída uma calçada que deverá ser acompanhada de um espaço para arborização, respeitando o acesso a cadeirantes, onde também será construída uma ciclovia.

A área adjacente com as instalações propostas a serem construídas vai funcionar como um local destinado às pesquisas de flora e fauna local e será gerenciado pelos cursos de Ciências Biológicas e Engenharia Ambiental.

O Parque Doutor Emílio Piantino é foco de pesquisas de vários alunos da FESP, nas Ciências Biológicas, de modo especial, existem estudos de entomologia (insetos). Várias espécies são coletadas para pesquisas nos laboratórios da FESP. Uma delas, cujas alunas foram orientadas pela professora Sônia Zampieron, realizou um levantamento da presença de abelhas e consequetemente de árvores que são atrativos de polinização destes insetos. “Essas alunas que desenvolveram esses projetos chamaram nossa atenção. Somado a isso há o fato de que sempre vemos pessoas caminhando pela cidade sem ter um local próprio para a atividade física. Juntando todos os fatores, unimos forças para estruturar este projeto”, disse a professora.

Outro ponto importante é que a área do parque é bem próxima ao Centro Integrado de Recreação e Esportes (CIRE), um dos blocos da FESP, onde será construído o novo campus com novas salas de aula, auditório e com isso os alunos ficarão bem próximos da área do parque e poderão dar suas contribuições.

Com o crescimento da população de Passos a demanda por um parque ecológico é cada dia maior. A FESP vai mobilizar a população para que todos os setores possam colaborar na execução das propostas. Uma ideia é que cada “pedacinho” da área possa ser “adotado” e o nome da empresa ou patrocinador seja colocado em placas de identificação no alambrado que cerca o espaço.
A expectativa é de que o parque seja objeto de inúmeras pesquisas, com recursos de órgãos de fomento como CNPq, CAPES e Fapemig, de modo que tais projetos e recursos sejam sempre em função da preservação ambiental.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  setembro 2019  >>
seteququsedo
2627282930311
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30123456