O Restaurante Comunitário da FESP comemora nesta quinta-feira, dia 07, um ano de funcionamento. O número de refeições diárias servidas subiu de 50 para 350.

De acordo com a nutricionista e coordenadora do restaurante, Thais Silveira Lemos, o público do restaurante é variado e atende  estudantes e funcionários da FESP na mesma proporção em que atende a comunidade. “O interessante é que não só quem trabalha ou estuda na FESP freqüenta o restaurante, mas toda a cidade de Passos. E também não se limita ao bairro onde estamos localizados, todos os dias recebemos vans e até ônibus de empresas que vêm com funcionários de outras regiões da cidade, alpem contar os viajantes e turistas”, relata.

O cardápio do restaurante da FESP oferece dois tipos de carne, guarnição, arroz, feijão e saladas (crua e cozida) e é elaborado com vários tipos de controle de qualidade nutricional. “Controlamos a quantidade de óleo, sal e também o modo de preparo, para manter os nutrientes de todos os alimentos”, explica a coordenadora.

O presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fábio Pimenta Esper Kallas comemora o sucesso do projeto e já adianta as novidades. “Toda a equipe do restaurante está de parabéns pelo trabalho desenvolvido. Quando começou, em fase de teste, servíamos apenas 50 refeições, hoje já estamos atendendo conforme nossa capacidade que é grande, podemos chegar a 500 refeições por dia. Queremos aumentar cada vez mais a variedade dos alimentos, através da Fazenda Experimental. Nos próximos meses deveremos acrescentar mais itens, como a soja de produção própria”, ressalta.

Um dos grandes atrativos do Restaurante Comunitário é o baixo valor da refeição, a R$5,00 para o público externo e R$3,00 para os alunos e funcionários da FESP.

Atualmente a equipe é formada por um total de 14 funcionários com funções diversas de cozinheiro (as), auxiliares de cozinha, estoquista/caixa, serviços gerais e nutricionista.  O restaurante é também um campo de estágio para a Faculdade de Nutrição, com três vagas fixas.

A mais recente novidade do restaurante é o lanche noturno, restrito ao público interno da FESP e valor de R$2,00.

O restaurante conta com refeitório, cozinha industrial, câmara frigorífica, despensa, sanitários entre outras dependências.

A obra foi construída em menos de três anos com investimentos de R$ 264 mil do programa Minas Sem Fome, do governo estadual, obtidos por intermédio do deputado federal Nárcio Rodrigues (PSDB).

“O restaurante complementa o trabalho que temos realizado com todas os cursos da FESP, visando dotá-los de projetos que abram campo de estágio para nossos alunos e ao mesmo tempo cumprir o papel de atender a comunidade”, afirma o presidente do Conselho Curador da FESP Fábio Kallas.

O Restaurante Comunitário funciona no Bloco 06 da FESP, das 11h às 13h00 e o lanche noturno (para funcionários e estudantes) das 18h às 21h30.

Fonte: Agência Escola



Os atletas de Moutain Bike patrocinados pela Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), participaram recentemente de duas competições importantes da modalidade esportiva. A primeira aconteceu no dia 20 de março na cidade de Jarinú (SP), próxima a Campinas. Os ciclistas participaram do Campeonato Interestadual de Moutain Bike XCO que foi realizado no Parque Danape, que é um local agradável, situado em uma cadeia de montanhas. A segunda competição aconteceu no dia 27 de março na cidade de Cássia (MG), onde aproximadamente 60 atletas de 15 cidades concorreram a mais uma competição de Mountain Bike XCP – uma volta de aproximadamente 30 quilômetros em estradas de terra e trilhas.

O Campeonato Interestadual, que este ano foi realizado em Jarinú (SP), foi a competição mais tradicional do esporte na década passada. Durante algum tempo a competição deixou de ser realizada e agora em 2011 aconteceu o retorno contando com os atletas mais importantes do cenário brasileiro. Os ciclistas da FESP participaram ao lado de toda a elite do esporte. Ao todo competiram aproximadamente 400 atletas.

Em um percurso muito técnico com subidas e descidas em single track (caminhos de vaca), onde exigia força e técnica dos atletas, alguns locais muito escorregadios, o que provocou várias quedas, a equipe da FESP esteve muito bem representada, alcançando excelentes colocações. O ciclista Welington Gonçalves de Jesus Rezende, o Giant, foi o campeão na categoria Sub-30. Em terceiro lugar na categoria Sub-45 classificou o atleta Cláudio Augusto Dias, o Guto, e em terceiro na categoria Sub-35, Carlos Alberto Ribeiro. O atleta Emerson Rosa infelizmente teve seu pneu furado.

Já a competição em Cássia teve a largada no Posto Guarani em direção às montanhas da região, com trechos de subidas percorridos debaixo de um sol forte com temperaturas de até 38 graus. “Cada quilômetro rodado era um alento. Sabendo-se que já estava mais próximo da chegada era comum ver atleta descendo da bike para empurrar ou até mesmo sentar e descansar um pouco, tamanha a dificuldade. Findos os 30 quilômetros tudo era felicidade e principalmente compartilhar com os amigos como foi difícil”, conta Sérgio Henrique Machado, um dos participantes da competição.

Também neste evento a equipe da FESP esteve muito bem representada. O atleta Guto ficou em segundo lugar na Geral e foi o campeão na categoria Sênior. Além de Sérgio e Guto, também participaram da competição os ciclistas Lucas Barbosa, Otávio e Danilo. Os competidores de Mountain Bike da FESP mostraram mais uma vez a garra e o esforço nas competições elevando o nome da instituição.

Fonte: Agência Escola



A 3ª edição da Copa Cuca, organizada pelo curso de Educação Física da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) terá início no próximo sábado (9) no Centro Integrado de Recreação e Esportes (CIRE). A competição é direcionada aos estudantes dos diversos cursos da FESP que poderão disputar as modalidades de futsal masculino e feminino, vôlei de areia, natação e peteca. O evento acontece aos sábados a partir das 16h.

A organização da Copa Cuca envolve três estudantes de educação física de forma direta e vários outros de forma indireta, coordenados pelo professor Marcelo Campos Machado. Nos anos anteriores o evento era realizado no sábado e domingo e para este ano a equipe concentrou as competições somente aos sábados.

Outra novidade é que os jogos da semi-final e final serão disputados no Ginásio Elzo Calixo Mattar (Ginásio da Barrinha). Em relação ao futsal, serão premiados com medalhas a equipe campeã e vice-campeã e o artilheiro e o goleiro menos vazado. Os jogos terão uma duração de dois tempos de 20 minutos e cada chave será formada por quatro equipes, classificando três para a segunda fase.

Conforme informou Marcelo, a FESP firmou parceria com a empresa Look Tennis que fornecerá material esportivo para o evento como bolas, redes e coletes. “As parcerias são importantes. Nas edições anteriores tivemos muito sucesso com a Copa Cuca. Os acadêmicos que participaram gostaram muito. Estamos no caminho certo”, disse Marcelo.

A Copa Cuca é aberta ao público e segundo os organizadores é uma forma de lazer e de conhecer melhor o CIRE que tem uma área muito agradável. “É um bom momento para a prática de atividade física no final de semana. Para a FESP também é uma oportunidade de descobrir talentos esportivos para a formação de equipe”, conclui Marcelo.

Fonte: Agência Escola




Capacitação dos Professores 

O Centro de Ciências da FESP aprovou, junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), projeto de capacitação de professores para a realização de Feiras de Ciências. O curso é oferecido pelo Centro Vocacional Tecnológico da FESP (CVT) e ensina a utilização do kit de ciências “Ciências em Mãos”, com material para experimentos didáticos.  O material, com cerca de 100 experimentos, é ofertado a cada escola participante do projeto.

O curso termina no dia 14 de abril. Depois disso, as idéias e práticas adquiridas serão passadas em sala de aula para os estudantes, por meio de experimentos.

A coordenação está a cargo da professora da FESP, Sônia Lucia Modesto Zampieron. O curso de capacitação é ministrado pelo professor facilitador e vice-coordenador do projeto Luciano Soares Pedroso. Depois de realizadas as feiras em cada escola participante, será promovida no final do ano, provavelmente no mês de outubro ou novembro, a I Feira de Ciências e Tecnologia de Passos.

Já aderiram ao projeto 11 escolas, sendo uma de zona rural (confira a lista). Os organizadores lembram, entretanto, que as escolas que ainda tiverem o interesse de participara podem procurar o Centro de Ciências da FESP, que fica no Bloco 13, à Avenida dos Expedicionários, 333. Diante da demanda de outras escolas para a participação, será oferecido novamente o curso de capacitação, em outra oportunidade.

Uma comissão avaliadora da FESP, constituída de professores da instituição, irá visitar a feira de cada escola para eleger dois ou três melhores trabalhos. Os escolhidos serão apresentados em um grande workshop. “Este evento proporcionará às escolas envolvidas a oportunidade de mostrarem as potencialidades e criatividade de seus alunos”, destaca Sônia.

Todas as escolas municipais, estaduais e particulares de ensino fundamental II (6º ao 9º ano), médio e técnico do município de Passos, tanto rural como urbana, foram convidadas. As interessadas assinam um termo de parceria, através do qual se comprometem a realizar, durante este ano, uma feira de Ciências dentro da escola, contando com o apoio de monitores e professores do Centro de Ciências.

A proposta é desenvolver nos alunos a experimentação investigativa, a interdisciplinaridade, a cooperação e a criatividade.  “O evento vai reunir e divulgar estas feiras à população passense. O caminho está em instrumentalizar todas as escolas e principalmente melhorar a formação dos professores atuantes na escola básica, para que sejam reais multiplicadores de formação intelectual, cultural e social de nossas crianças e adolescentes”, frisou Sônia.

De acordo com o professor José de Paula Silva, o CVT da FESP tem hoje três linhas de ações: a promoção dos cursos de capacitação na área de ciências, no laboratório vocacional (que possui equipamentos na área de química, física e biologia); aproveitar o potencial de geração de conhecimento da FESP, promovendo videoconferências para todo o estado, com professores e alunos da instituição e a terceira linha de ação é a inclusão digital e capacitação através de EAD. “Hoje temos cursos em áreas muito diversificadas, como meio ambiente, agricultura e pecuária, primeiro emprego e informática”, explica o professor que é coordenador do CVT da FESP. “A vocação do CVT da FESP é a Educação e a capacitação do professor, visando a melhoria da qualidade do ensino em nossa região”, avalia.

“A feira é uma maneira que a FESP tem de incentivar o espírito empreendedor, investigador e inovador dos alunos dos ensinos básicos. Será através da inovação e do empreendedorismo que faremos nossa cidade e região desenvolver com qualidade”, afirma o presidente do Conselho Curador da FESP e subsecretário de Ensino Superior da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SECTES) de Minas Gerais, professor Fábio Pimenta Esper Kallas.

Escolas que já aderiram ao projeto

Colégio Tiradentes
Colégio Status
Escola Estadual Nossa Senhora da Penha
Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves
Escola Estadual Deputado Lourenço de Andrade
Colégio Del Rey
Colégio Objetivo
Colégio São Francisco
Escola Estadual São José
Escola Municipal Oilda Valéria Silveira Coelho
Escola Municipal Hilarino de Morais

Fonte: Agência Escola

 




Yan de Melo Vasconcelos

O jovem enxadrista Yan de Melo Vasconcelos, 18 anos, está sendo apoiado pela Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) e vai desenvolver um projeto denominado Clube de Xadrez Gigante com o objetivo principal de disseminar o esporte para um público maior.

O patrocínio da FESP iniciou em julho do ano passado. Yan participa constantemente de torneios de xadrez por todo o Brasil e tem conquistado muitas vitórias. Em julho de 2010, o esportista participou do Classificatório Mineiro Pensado Sub-18, realizado em Itajubá e Itaú de Minas e venceu a competição, acumulando o bicampeonato. O torneio teve a participação de 68 competidores.

Yan é filiado a Federação Mineira de Xadrez (FMX), órgão vinculado à Confederação Brasileira de Xadrez (CBX). Em suas conquistas o jovem acumula o título de bicampeão municipal do Clube de Xadrez de Passos, mantido pela prefeitura, 4º lugar no Torneio Internacional de Xadrez (Ribeirão Preto-SP), Campeão Sudoeste Mineiro Sub-16 (Nova Resende-MG), 5º lugar no Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar (Poços de Caldas-MG). Yan ressalta a importância do apoio da FESP pois, antes da parceria, as despesas com as competições eram muito altas. “Agora, além da ajuda de custo conto também com o incentivo, uma forma de apoio moral mesmo. Representando a FESP, minha credibilidade aumenta”.

Amante do xadrez desde os 13 anos de idade, Yan começou no esporte por indicação de amigos. Frequentou por muito tempo o Clube de Xadrez de Passos e logo no primeiro dia que jogou uma partida, mesmo sem saber muito as regras, venceu o seu adversário. Ele explica que naquele momento o conhecimento era apenas sobre o xadrez didático, uma forma mais fácil do jogo. “Com o xadrez didático, as regras não são tão intensas. Com o passar do tempo fui me aprofundando e conhecendo as regras e hoje jogo um xadrez esportivo que é a modalidade disputada nas competições. Com a FESP tive mais incentivo para continuar aprendendo os fundamentos do jogo”, explica.

Para Yan, apesar de ser o segundo esporte mais praticado do mundo (perdendo apenas para o futebol) o xadrez ainda é pouco divulgado no Brasil e considerado um esporte de elite. “Estamos trabalhando para mudar esse conceito. Desde julho de 2010, quando fiquei sabendo do apoio da FESP a esportistas individuais procurei o presidente do Conselho Curador e propus um trabalho, uma parceria, que foi aceita”, disse.

Origens

Estudioso não só das regras do jogo, mas também de sua história pelo mundo Yan lembra que o caráter elitista concedido ao xadrez se deve ao fato de ter sido um esporte praticado por reis e rainhas. A admiração pelos jogadores famosos fez com que Yan criasse um codinome para ser usado nas competições. Ele uniu o seu primeiro nome com parte do sobrenome de Garry Kasparov, famoso enxadrista russo, surgindo assim Yansparov, bem característico da jovialidade do atleta. Ele cita ainda outro enxadrista russo de quem também é fã: Alexander Alekhine.

Com uma bagagem ampla sobre o xadrez ele vai ser o responsável pelo projeto do Clube de Xadrez Gigante, criado pela FESP. O tabuleiro de xadrez gigante é uma modalidade especial com peças de aproximadamente um metro e meio e que é destinada ao lazer. O jogo será levado nos mais variados eventos esportivos e pedagógicos que a FESP promove em várias ocasiões durante o ano, como o Praça Viva. Além disso serão oferecidas aulas de xadrez para estudantes da FESP e alunos de escolas públicas e privadas de Passos.

Modalidade Esportiva estimula raciocínio

A dedicação ao jogo é grande. Yan ressalta que está sempre estudando, fazendo exercícios de raciocínio, estudando novas estratégias. Com o avanço da internet, os jogos on-line possibilitam um estudo mais profundo do xadrez e o contato com competidores de vários lugares do mundo. “Já fiz muitas amizades com pessoas de outros lugares devido ao fato de estar jogando o xadrez on-line e sempre sou convidado para jogar torneios reais em diversas cidades do Brasil”, lembra o enxadrista.

Todo esse empenho de Yan se deve ao fato de que ele está certo dos benefícios promovidos pelo xadrez. Ele cita alguns dos valores resgatados pelo esporte: “auto-controle, paciência, tomada de decisão, organização metódica dos estudos, interesse por línguas estrangeiras e o principal deles que é o desenvolvimento do raciocínio”, conclui.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  outubro 2019  >>
seteququsedo
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910