O tenista Aramis Brandão, que tem o apoio da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), por meio do Centro Integrado de Recreação e Esportes (CIRE-FESP) venceu a primeira etapa da Liga São Paulo-Minas de Tênis, realizada na semana passada, na Academia República do Tênis, em Franca (SP).

Com a vitória nesta competição, o atleta atingiu a primeira posição no ranking interestadual na categoria 11 a 12 anos. A conquista de Aramis vem somar e fortificar o trabalho realizado pela FESP na modalidade esportiva do tênis. As quadras bem estruturadas disponíveis no CIRE-FESP têm possibilitado o aumento da popularidade do esporte na cidade.
Completando o quadro de participações dos tenistas da FESP em torneios de renome nacional, os atletas Samuel Ranieri e Marcus Vinícius Oliveira participaram da primeira etapa da Liga SP/MG, no dia 26 e 27 de março na categoria principiante masculino. Os tenistas ficaram com a segunda posição pois venceram a primeira partida, mas a segunda não.

Duerdete dos Santos, o Dudu do Tênis, responsável pelo projeto de tênis da FESP, juntamente com Maurício Esper, lembra que mesmo não conseguindo a vitória a participação foi muito importante e que também vem somar às conquistas dos tenistas. “Participar é o mais importante, alguns atletas estão no início e já fizeram um ótimo trabalho. A cada dia a equipe de tênis da FESP fica mais sólida”, destacou Dudu.

A FESP já está organizando para dois finais de semanas consecutivos, nos dias 9 e 10 e também 16 e 17 de abril, o 3º FESP Open de Tênis, que corresponde à segunda etapa da Liga SP/MG de Tênis. O torneio já está se transformando em um atrativo para Passos, com a vinda de tenistas das mais variadas localidades. O incentivo ao esporte é marca característica da fundação que está preocupada em aliar o conhecimento com a prática de uma vida saudável e equilibrada.

Fonte: Agência Escola



Um total de 258 alunos realizaram as provas da Olimpíada Brasileira de Informática, que aconteceram no último sábado (26), na Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG). Dos concorrentes, uma metade participou no Nível Iniciação 1 e a outra no Nível Iniciação 2.

Foram inscritos 322 alunos (nível 1) e 275 (nível 2) totalizando 597 inscrições. Muitos que se inscrevem costumam não comparecer no dia da prova, mas o índice de ausência foi pequeno segundo o delegado regional da OBI, o professor Gualberto Rabay. Apenas as cidades de Araxá e Belo Horizonte tiveram alunos inscritos nessas categorias, porém com número muito inferior a Passos. Em Araxá, foram 166 inscritos e em Belo Horizonte, apenas 35.

O bom resultado da FESP é garantido graças ao esforço da instituição, na pessoa do delegado da OBI e professor do curso de Sistemas de Informações, que todo ano visita cada escola de Passos divulgando pessoalmente a competição.

Em Passos 10 escolas participaram inscrevendo seus competidores. O Colégio Tiradentes foi a escola que teve maior número de inscritos, com 189 competidores no total, seguida da Escola Estadual Nossa Senhora da Penha, com 101 inscritos. “O comparecimento dos alunos surpreendeu este ano com 258 alunos fazendo provas, um recorde na história das olimpíadas em Passos”, comemora Rabay completando que a prova transcorreu tranquilamente com os competidores ansiosos para saber dos resultados.

Foram mobilizadas 12 pessoas que colaboraram na organização e aplicação das provas. A maior parte são alunos do curso de Sistemas de Informação. A FESP presenteou os 200 primeiros competidores com squeezes (garrafinhas de água) que inclusive foram utilizados pelos alunos no momento da prova.

A OBI é realizada pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e a FESP coordena o evento na região de Passos. A competição é organizada nos moldes das outras olimpíadas científicas brasileiras, como Matemática, Física e Astronomia. O objetivo é despertar nos alunos o interesse pela informática, uma ciência muito importante na formação básica hoje em dia, através de uma atividade que envolve desafio, engenhosidade e uma saudável dose de competição.

Os alunos melhor classificados nessa primeira fase farão a prova da segunda etapa no dia 14 de maio. A lista de classificados para a segunda fase provavelmente será divulgada num período de 30 dias. Todos os participantes recebem certificado e os melhores recebem medalhas de ouro, prata e bronze. No ano passado Passos teve quatro medalhas de bronze e quatro estudantes classificados em 4º lugar nacionalmente.  “Passos está se tornando referência na Olimpíada de Informática. Nossa maior alegria é dar oportunidade para todos e ver o brilho nos olhos dessa garotada quando estão fazendo a prova", conclui o professor Rabay que se considera um entusiasta do evento.

Fonte: Agência Escola




Comissão

A Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) é a primeira instituição do município a criar uma Comissão Permanente de Combate a Focos de Mosquito Transmissor da Dengue (CPCD). Essa comissão é uma exigência da lei estadual 19.482/2011, aprovada em 12 de janeiro pelo governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, mas que ainda não entrou em vigor. A FESP está antecipando as exigências de lei, pensando em exercer a prevenção da dengue em uma ação de cidadania.

Na semana passada, membros da comissão – formada por um representante de cada bloco da FESP, reuniram-se com o Agente de Controle de Endemias/Mobilizador da Vigilância Ambiental de Passos, Gabriel Patrick de Jesus Abreu. O representante entregou um certificado que marca o pioneirismo da FESP na criação desta comissão e apresentou aos participantes os principais objetivos e metas a serem cumpridos.

A lei estadual que prevê a criação da CPCD exige que a pessoa, física ou jurídica, pública ou privada, que desenvolva atividade que resulte em acúmulo de material ou em outra condição propícia à proliferação de mosquito transmissor da dengue, adote medidas para o controle estabelecidas pelo órgão competente. De acordo com a lei toda empresa com mais de 50 funcionários ou que ocupe uma área física a partir de 500 metros quadrados deve criar uma comissão.

Para a FESP, contribuir com o combate à dengue é uma missão que será desenvolvida com muita responsabilidade. O presidente do Conselho Curador da FESP, professor Fábio Pimenta Esper Kallas destaca que o papel de uma instituição de ensino de importância regional não pode ser apenas a de orientação técnica em salas de aula, mas também de colocar professores e alunos em contato com a problemática de sua comunidade, orientando, criando e desenvolvendo políticas que melhorem a vida de todos. “Apoiar e desenvolver ações de prevenção e combate à dengue faz parte de uma série de atividades nas quais colocamos nossos alunos, professores e funcionários com esta missão. A FESP é exemplo e deve buscar através de suas ações, mostrar o caminho para que outras instituições e famílias tenham um bom exercício de cidadania”, enfatizou.

Segundo Fábio, a Comissão criada na FESP busca colocar um grupo da comunidade acadêmica com a responsabilidade de desenvolver ações de prevenção e orientação sobre a questão da dengue apoiando e servindo de exemplo para outras instituições e empresas que também necessitem criar essas comissões. “A FESP percebe que cada empresa, cada instituição e cada residência através das pessoas nelas envolvidas possam promover uma ação coletiva que culminará na diminuição substancial deste problema que tanto nos preocupa”, disse

O papel de cada membro da CPCD é fiscalizar o setor em que atua e comunicar ao responsável ou coordenador da comissão as situações de risco as quais podem se tornar possíveis focos do mosquito transmissor da dengue. “Por exemplo, se um representante da comissão detecta em seu setor uma calha de telhado entupida, ele deve comunicar ao responsável para que elimine este problema evitando o acúmulo de água e a possível formação de um foco do mosquito. Ele é um fiscalizador devendo ficar atento aos possíveis focos e notificá-los sempre”, explica o agente Gabriel.

O responsável geral pela comissão da FESP é o técnico de Segurança do Trabalho, Wesley Nascimento de Paula. A CPCD vai trabalhar para que não haja dentro da instituição nenhum tipo de foco que possa contribuir para a proliferação do mosquito. A FESP vai atuar com 17 funcionários e em geral será um para cada bloco. Há blocos que terão dois representantes por possuírem setores separados.

Segundo Wesley o controle já vem sendo feito há algum tempo por meio de um trabalho permanente através do Departamento de Segurança do Trabalho. “Semanalmente visitamos todos os blocos para ver a situação, para verificar se há algum objeto que possa ser foco do mosquito, entre outros. O que devemos ficar mais atentos é a questão de caixas d’água, telhados, calhas, onde a visibilidade é menor e de difícil acesso. Nestes casos, os membros da CPCD poderão a qualquer momento, comunicar o departamento para que providencie a verificação e consequentemente resolver o problema. O departamento de obras, juntamente com a equipe de manutenção da FESP, já esta fazendo essas verificações, com limpeza das calhas, limpeza das caixas d’água e telhados”, salientou o técnico de Segurança.

Para Wesley além de promover o controle da dengue dentro da instituição a CPCD ajuda a criar uma consciência de que o combate desta doença é dever de todos. “Seja em casa ou no trabalho, não dá para esperar. Temos todos que nos unir e trabalhar em prol do combate à dengue, independente de ser da comissão ou não. Esperamos que haja uma conscientização de todos os funcionários”, disse.

Depois de organizado todo o trabalho a CPCD da FESP pretende realizar reuniões com os membros uma vez por mês para um balanço dos trabalhos e estabelecimento de novas metas.

Confira os integrantes da CPCD - FESP

Bloco 1: Raimundo Martins Rodrigues  (Manutenção) Barracão: Átila Vilela Franco (Almoxarifado)
Bloco 2: Lindomar Antonio de Melo (Departamento de Compras)
Bloco 3: Rita Maria Formágio de Lima (Secretaria de Registro Acadêmico)
Bloco 4: Gesiane Patricia de Souza (Biblioteca) / Olinda Silva Sebastião Rosa (Transportes)
Bloco 5: Gabriel Reis Moraes Machiaveli  (Comunicação)
Bloco 6: Kely Renata Silva Pinto (Laboratório de Informática) / José Eustáquio da Silva (Obras)
Bloco 7: Edna Aparecida Silveira (Atendimento)
Bloco 8: Adriano Antonio Santos  (Empréstimo)
Bloco 9: Sebastião Eustáquio da Silveira (Núcleo de Pratica Jurídica)
Bloco 11: Vicente de Paula Campeiz (Centro Integrado de Recreação e Esportes – CIRE)
Bloco 12: Evandro Lemos (Fazenda Experimental)
Bloco 13: Vera Lucia Alves Oliveira (Centro de Ciências)
Bloco 14: Thaís Silveira Lemos (Restaurante Comunitário)
Projeto Amar: Camila Silva Machado (Núcleo Interdisciplinar de Ação Social)

Continue lendo...

Fonte: Agência Escola




Novos livros adquiridos

O acervo da Biblioteca Engenheiro Oto Lopes de Figueiredo, da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG) passou por uma expansão no mês de março. Foram adquiridos 450 novos títulos, num total de 1.160 exemplares. Com essas novas aquisições o acervo da biblioteca sobe para 52.100 livros.

As obras adquiridas contemplam 16 cursos da fundação. A bibliotecária-chefe da FESP, Gesiane Patrícia de Souza informa, entretanto, que os livros ainda não estão disponíveis para empréstimo. A equipe da biblioteca está trabalhando com toda agilidade para que em breve alunos e professores tenham acesso aos novos títulos. Por ser uma biblioteca moderna que segue os padrões de catalogação mundial, o procedimento na aquisição de novos livros é minucioso.

Primeiramente há o recebimento das novas aquisições e todas elas passam por um processo administrativo de conferir lista de compras com nota fiscal. Depois disso há o carimbo (de registro, compra e inventário) e a colocação do código de barras. Há ainda os trabalhos como a colagem de ficha de devolução, registro no alarme da biblioteca e etiquetagem. O passo mais importante é a catalogação da obra, classificação e indexação dos assuntos na base de dados da biblioteca. Um trabalho padronizado e muito rigoroso.

De acordo com Gesiane, o acervo da biblioteca da FESP é bem diversificado, com livros de várias áreas, com disponibilização de obras que ultrapassam os cursos que a FESP oferece. “Atendemos também o ensino infantil, fundamental e médio. A biblioteca está sendo cada vez mais procurada pelos alunos das escolas de Passos e da comunidade passense em geral. Isso é muito positivo, pois a FESP disponibiliza um acervo rico e com acessibilidade”, destaca a bibliotecária.

A biblioteca fica aberta de segunda à sexta das 7h às 22h e aos sábados das 8h às 12h. O espaço oferece uma Sala da Leitura Comunitária com um acervo diversificado dos livros mais lidos e divulgados pelos meios de comunicação, contendo 86 títulos e 178 exemplares. O endereço é Avenida Juca Stockler, 1001.



Estão abertas as inscrições para o I Salão de Fotografia da Fundação de Ensino Superior de Passos (FESP/UEMG), organizado pelos cursos de Comunicação da FESP, com o tema “Um olhar sobre a FESP”. As inscrições se encerram amanhã, dia 30.

Com a finalidade de incentivar as manifestações artísticas e culturais, o concurso é realizado em categoria única, podendo participar alunos de todos os cursos da FESP e funcionários. Cada inscrito pode participar com no máximo duas fotografias, mas somente uma será escolhida para concorrer.

As fotografias não podem ter nenhum tipo de identificação ou descrição, as quais são feitas na ficha de inscrição que está à disposição na secretaria do bloco 06, no Departamento de Comunicação da FESP e no site www.fespmg.edu.br, onde está disponível também o regulamento completo. Uma das exigências é que as fotos não tenham logotipo ou marca de outras empresas.

A comissão julgadora é composta pelos professores da Facomp, Diego Vasconcelos, Heliza Faria e Nara Guimarães; pelo diretor da Folha da Manhã, Carlos Parreira; pelo publicitário e ex-aluno da Facomp, Geraldo Magela Oliveira e pelo fotógrafo de São Sebastião do Paraíso Waldemar Francisco de Paula.

De acordo com a diretora da Facomp, professora Selma Tomé, o objetivo é promover a integração com os alunos e incentivar a percepção nos estudantes. “A fotografia é uma linguagem universal e este concurso é uma forma de estimular a percepção nos alunos, para que entendam que, mesmo com tantos recursos técnicos disponíveis, a boa fotografia depende do olhar, da sensibilidade do fotógrafo”, avalia.

Os três primeiros colocados serão premiados e serão selecionadas 20 fotografias que vão ficar expostas em todos os blocos da FESP.

Fonte: Agência Escola



Notícias por ANO e MÊS

Calendário de Noticias e Eventos

<<  agosto 2019  >>
seteququsedo
2930311234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678